Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Argentina: Polêmica sobre compra de 2 milhões de dólares pelo ex-Presidente Kirchner

As últimas notícias na imprensa argentina sobre a compra de dois milhões de dólares por parte do ex-presidente Néstor Kirchner em outubro de 2008, na época em que a crise financeira internacional estava começando, gerou bastante impacto na mídia, blogs e redes sociais. Dias após a notícia ser exibida, Kirchner explicou que a operação de câmbio usada para a compra de um hotel foi registrada e seguiu os limites legais estabalecidos para a compra de dólares.

Entretanto, a oposição e alguns membros da mídia estão se perguntando se o lucro financeiro foi obtido como resultado do acesso à informação privilegiada, já que Kirchner é casado com a atual presidenta argentina, Cristina Fernández. Freqüentemente, quem compra dólares faz isso sem se preocupar com a desvalorização da moeda local. A questão também foi relacionada à disputa política que o governo trava com a empresa de mídia Clarín, a qual exibiu a notícia.

O governo apontou que a notícia sobre os 2 milhões de dólares não é algo novo, já que foi afirmado na declaração de ativos feita por Kirchner no ano passado. Essa declaração, na época, rendeu-lhe uma denúncia criminal por enriquecimento ilícito. Todavia, um juiz indeferiu o caso – apesar de a decisão judicial ter sido questionada pela oposição. Agora há solicitações judiciais para reabrir uma investigação sobre os ativos do casal Kirchner.

Foto do ex-President Nestor Kirchner por Mariano Pernicone e usada sob uma licença Creative Commons.

Foto do ex-President Nestor Kirchner por Mariano Pernicone e usada sob uma licença Creative Commons.

De acordo com Jorge Omar Alonso do blog La Historia Paralela [es]:

lo grave de esta situación es que supera incluso el delito que se conoce como tráfico de influencias. Es decir utilizar el acceso a una información sensible como la cotización del dólar por el desempeño de un cargo público (…) para beneficio personal.

o grave dessa situação é que supera também o que se conhece como tráfico de influências, que é usar o acesso a informação sensível – como a cotação do dólar – graças a sua posição no governo (…) para benefício pessoal.

Mais críticas podem ser encontradas no blog de Germán Angeli, que escreve sobre o “drama” dos Kirchners e sobre a falta de transparência quando se trata do casal. Além disso, Eduardo Castillo Páez, do blog Periodismo y Opinión [es] escreve:

En medio de sospechas, acusaciones, explicaciones y los repugnantes obsecuentes de siempre, Cristina Fernández y su esposo siguen evidenciando un desinterés absoluto por la transparencia y ética que deberían guardar en sus conductas. No les importa un rábano de nada, hacen sus inversiones y negocios con la tranquilidad propia solamente de los que están convencidos de su absoluta impunidad.

No meio das suspeitas, acusações, explicações, e as habituais consequências desagradáveis, Cristina Fernández e seu marido continuam a mostrar um desinteresse absoluto à transparência e ética que devem ser mostradas em sua conduta. Eles não se importam mesmo; eles fazem seus investimentos e negócios muito calmamente, convencidos de sua absoluta impunidade.

Abel Baldomero Fernández do El Blog de Abel [es] escreve que “honestidade pessoal, infelizmente, não é um indicador válido da qualidade de um governante.”

Por outro lado, Teodoro Boot em Blog del Ingeniero [es], escreve que esta questão é sobre “uma transação feita em outubro de 2008″, a qual foi afirmada em sua declaração de renda e foi sujeita a relatórios para a Justiça.

Lástima que se trate de una transacción del mes de octubre del 2008 que el matrimonio Kirchner, sin advertir ni amenazar a nadie, reveló en su declaración de bienes de ese año, y que en su momento provocó las consabidas indignaciones y las correspondientes denuncias por enriquecimiento ilícito, seguidas del oportuno proceso… y la reciente absolución de los acusados, que lograron demostrar que su patrimonio corresponde a la valorización inmobiliaria de las propiedades que adquirieron hace más de veinte años.

É uma vergonha que isso seja por uma transação de outubro de 2008, quando o casal Kirchner, sob nenhum aviso ou ameaça de ninguém, revelou-a em suas declarações de renda daquele ano, e em retorno, provocaram a habitual indignação e queixas relacionadas de que fora enriquecimento ilegal, seguido de um oportuno processo… e a recente absolvição dos acusados, que demonstraram que seus ativos correspondem à valorização imobiliária das propriedades que adquiriram há mais de 20 anos.

Mais opiniões defendendo o governo podem ser encontradas em La Cosa y La Causa [es] e Banya08 [es]. Este último blog aponta o dilema entre o governo e a mídia do Clarín, o qual foi assunto discutido por Fernández em sua recente conferência de imprensa em que defendeu seu marido [es] e lamentou o fato de que todas as suas ações estão sob um exame minucioso. Além disso, na conferência de imprensa, Fernández questionou se o próprio grupo Clarín não está sendo investigado por sonegação de impostos.

Photo of ex-President Nestor Kirchner by Mariano Pernicone and used under a Creative Commons license.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.