Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Esta wiki ajuda a manter vivo o balinês na Indonésia

Aplicativo Basa Bali. Fonte: Facebook

[Todos os links direcionam a sites em inglês, exceto quando indicado o contrário]

Uma plataforma comunitária colaborativa é a pioneira a usar ferramentas digitais para ajudar a preservar, promover e revitalizar o idioma balinês na Indonésia.

O balinês é um dos 707 idiomas da Indonésia. De acordo com o censo de 2011, existem quase dois milhões de falantes do balinês na província de Bali, cuja população está perto de quatro milhões. Também há falantes nas províncias do Celebes Meridional e nas pequenas ilhas de Sonda Ocidentais. A população total da Indonésia é de 261 milhões de habitantes.

Devido às regulamentações governamentais em Bali, os programas de TV em balinês são transmitidos apenas meia hora por dia, e as escolas limitam-se a ensinar o idioma duas horas por semana ou menos. Enquanto estas regulamentações buscam aumentar o uso do idioma indonésio, elas também dificultam o uso e o desenvolvimento dos idiomas locais como o balinês.

Buscando reverter o declínio da popularidade do balinês entre os jovens, um grupo de linguistas, antropólogos e estudantes dentro e fora da ilha de Bali começou a trabalhar em 2011 para manter o balinês forte e duradouro.

O principal projeto chama-se Basa Bali (Basa significa língua ou fala em balinês), um dicionário e enciclopédia multimídia wiki em balinês-inglês-indonésio. O objetivo é apresentar o balinês ao moderno mundo digital e criar recursos idiomáticos digitais sem nenhum custo.

Alissa Stern, fundadora do Basa Bali, contou ao Planet World porque lançaram o projeto:

Balinese has about a million speakers; on the other hand, only about a quarter of the population of Bali can still speak it. So it’s in a state of decline, but it still has a solid base, which is why we’re intervening now.

 ‘O balinês tem quase um milhão de falantes; porém, só cerca de ¼ da população de Bali ainda consegue falá-lo. Está em um estado decadente, mas ainda tem uma base sólida, por isso queremos intervir agora.’

O wiki oferece aos leitores um dicionário, uma biblioteca com exemplares sobre cultura, jogo de palavra, materiais de tradução e uma versão balinesa da página inicial do Google. Também disponível para Android.

Captura de tela da página da biblioteca virtual da Basa Bali

Stern afirma que este projeto “poderia criar um importante vínculo entre os estudantes e os membros da comunidade, algo que é difícil conectar”. Ela explicou o papel da comunidade ao incluir uma nova entrada no dicionário:

We have the definitions, and those are entered by a 15-person team of linguists, and another team of about seven or eight Master's or Ph.D. students in linguistics. Then we ask the community to give us sample sentences, using the word in context with the kind of language that they use now, and we have a team of editors translating the sentences into English and Indonesian. People send us photos and videos too, so that users can see and hear people using Balinese in context.

‘Temos as definições, que são incluídas por uma equipe de 15 linguistas, e um outro grupo de sete ou oito professores ou doutores em linguística. Então pedimos para a comunidade nos dar exemplos de frases usando a palavra no contexto com o idioma que eles falam agora, e temos um grupo de editores traduzindo as frases para o inglês e o indonésio. As pessoas também nos enviam fotos e vídeos, de modo que os usuários podem ver e ouvir as pessoas falando o balinês no contexto.”

Por exemplo, se você buscar a tradução em balinês da palavra inglesa ‘earthquake’ (terremoto), encontrará “linuh” e os resultados trazem a palavra em contexto.

Captura de tela da página do dicionário Basa Bali

Os resultados também incluem um pequeno vídeo que demonstra como se aplica o uso da palavra “linuh”:

Segue abaixo o que é dito no vídeo:

On a meeting about fund raising to renovate the ‘banjar’, I Made Rai suggested to held a food bazzar. Many members agreed to do it, afterwards, only a few helped handling the bazzar. Sounds like an earthquake which happened by nature, Made Rai did all the job from making the coupons to deliver the food by himself.

‘Em uma reunião para planejarmos como obter recursos para renovar o ‘banjar’, I Made Rai sugeriu organizar uma feira. Muitos membros concordaram depois, só alguns ajudaram. Pareceu um terremoto que acontece de repente na natureza, Made Rai fez todo o trabalho desde os cupons até a entrega das comidas sozinho.’

A equipe do Basa Bali também contata escolas, comunidades e repartições públicas para promover o balinês. Por seu trabalho on-line e off-line, eles receberam o prêmio do Linguapax Internacional 2018. Segue abaixo um trecho do texto premiado da Basa Bali:

…they created interactive multimedia software to teach Balinese in a modern engaging way, they secured a local government mandate for using Balinese on Fridays and carried out many other grassroots efforts to motivate and institutionalise the use of Balinese in both the local and international communities.

‘…eles criaram um software multimídia interativo para ensinar balinês de uma forma moderna e atraente, garantiram que o governo local obrigasse o uso do balinês às sextas-feiras e realizasse muitos outros esforços comunitários para motivar e institucionalizar o balinês tanto nas comunidades locais como internacionais.’

Em um artigo para a Stanford Social Innovation Review, Stern destacou que a marginalização de idiomas locais “é um dos aspectos lamentáveis dos efeitos da era da internet.” E acrescentou que projetos como o Basa Bali podem neutralizar isto:

By reorienting digital tools in service of local languages, technology can instead become an enriching source of linguistic and cultural diversity.

‘Ao redirecionar as ferramentas digitais para o serviço de idiomas locais, a tecnologia já pode se transformar em um enriquecedor recurso de diversidade linguística e cultural.’

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.