Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Rapper russo é preso e subitamente libertado após suposta intervenção do Kremlin

O famoso rapper russo Husky faz uma participação em um videoclipe que debocha do discurso de Putin sobre “laços espirituais” // YouTube, captura de tela de Runet Echo.

No final de novembro, autoridades locais em Krasnodar, uma das principais cidades do sul da Rússia, proibiram a apresentação do famoso rapper Husky (nome artístico de Dmitry Kuznetsov). Policiais invadiram o clube onde o show iria ocorrer e detiveram Husky quando ele tentou se apresentar no teto de um carro estacionado próximo ao local. O rapper foi preso e liberado pouco depois, supostamente devido à influência de alguns de seus fãs no alto escalão do Kremlin. Apesar disso, a carreira de Husky ainda pode estar em perigo, uma vez que as autoridades russas continuam a reprimir conteúdo musical que julgam ofensivo.

Husky está preso há 12 dias. O rapper foi detido em Krasnodar, na noite do dia 21 de novembro. Ele se apresentou em cima de um carro para um grupo de fãs que haviam sido impedidos de entrar em um clube onde o artista tinha um show marcado.

Husky foi condenado por uma tribunal local a 12 dias de prisão por vandalismo leve, com parlamentares exigindo a proibição de shows de rap que “promovem o suicídio e o consumo de drogas”. O cancelamento e a prisão do rapper fazem parte de um amplo movimento das autoridades russas para interromper e proibir apresentações musicais que considerem má influência para a juventude do país.

Antes da prisão, Husky fez uma participação profética no vídeo do grupo Kasta, outra banda famosa de hip hop. No vídeo intitulado “Os laços” (uma referência debochada ao discurso estatal de Vladimir Putin em 2012, no qual o presidente lamentou a falta de “vínculos” ou “laços espirituais” para a manutenção da unidade da sociedade russa), ele interpreta um homem vestido com um abrigo esportivo, hostilizado por um policial dentro de um camburão.

Além dos problemas legais de Husky, o Google censurou o vídeo mais recente do artista, “Iuda” (Judas), com a seguinte mensagem sendo exibida para usuários russos do YouTube: “Este vídeo foi removido por determinação das autoridades públicas de seu país”.

Basta [famoso rapper]: o YouTube removeu o vídeo ‘Judas’ do Husky. A mensagem diz que foi uma determinação das autoridades públicas. Caros camaradas do governo, isso é um grave erro da parte de vocês.

No dia 26 de novembro, outros rappers organizaram um show improvisado em apoio a Husky. Oxxxymiron, um dos principais artistas da cena hip hop da Rússia, publicou um apelo em seu perfil no Instagram:

 

Посмотреть эту публикацию в Instagram

 

Я БУДУ ПЕТЬ СВОЮ МУЗЫКУ: Баста, Oxxxymiron, Noize MC. Концерт солидарности. В нашей стране участились отмены концертов и запугивание исполнителей. Артистов обвиняют в проблемах общества, ведь это проще, чем заняться решением этих самых проблем. Творчество – это отражение реальности, иногда кривое, иногда правдивое, но никак не сама реальность. Его нельзя понимать буквально. 12 суток ареста сейчас отбывает в Краснодаре рэпер Хаски, в чьих текстах увидели пропаганду того, чего там нет, заблокировали клип и сорвали ряд концертов. Его будущие концерты также находятся под угрозой срыва, а значит под вопросом как его свобода самовыражения, так и честный заработок. Это беспредел. Мы можем не разделять взглядов Хаски, не понимать его музыку или акционизм, но при этом должны принципиально поддержать его в этот сложный момент. Поэтому, раз он не в состоянии сейчас выступать и зарабатывать сам, мы выступим с концертом солидарности и перечислим ему всю выручку. Речь здесь не только и не столько о Хаски, сколько о всех нас и нашем будущем. Приходите и, даже если презираете хэштеги, поддержите нас в соцсетях хэштегом #ябудупетьсвоюмузыку. Билеты в кассе «Главклуба» и по ссылке в описании инсты. @noizemc @bastaakanoggano

Публикация от Oxxxymiron (@norimyxxxo)

VOU CANTAR MINHA CANÇÃO: Basta, Oxxymiron, Noize MC. Um concerto solidário. Em nosso país, uma onda de shows cancelados e a intimidação a artistas avança rapidamente. Culpar os artistas pelos males da sociedade é mais fácil do que reparar esses mesmos problemas. A arte é um reflexo da sociedade, às vezes distorcido, às vezes verdadeiro, mas nunca é igual a realidade. Não pode ser interpretada de forma literal. Em Krasnodar, Husky atualmente cumpre uma sentença de 12 dias por supostamente promover em suas letras algo que não está lá. Seu vídeo foi retirado do YouTube e várias apresentações suas, canceladas. Seus próximos shows também correm risco de serem cancelados, o que significa que não é só sua liberdade de expressão que está em jogo, mas também sua capacidade de ganhar a vida por meios honestos. Isso é um absurdo. Nós não necessariamente concordamos com as opiniões de Husky, mas precisamos tomar uma posição ética pelo seu bem-estar neste momento de tensão. Por isso, já que ele está impedido de se apresentar e ganhar a vida, estamos organizando um show para expressar nossa solidariedade, com toda a renda destinada ao artista. Não é só sobre Husky, mas sobre todos nós e nosso futuro. Venha, e mesmo que você odeie hashtags, apoie nosso show nas redes sociais com a hashtag #voucantarminhacancao. Ingressos disponíveis no Glavclub e neste perfil. @noizemc @bastaakanoggano

Mas Husky não é nenhum bardo liberal. Antes de decolar como rapper, ele trabalhou como editor em um programa de TV legalista criado por Sergey Minayev, conhecido escritor, roteirista e atual editor-chefe da Esquire Rússia. Além disso, Husky declarou apoio às guerrilhas pró-Rússia, que combatiam em conflitos separatistas no leste da Ucrânia, com apoio russo. Ele chegou a viajar até o front e tentou se alistar em um batalhão separatista, embora isso não tenha rendido nada além de algumas fotos e uma apresentação improvisada para o conhecido líder rebelde Arsen “Motorola” Pavlov, assassinado em 2016.

Assim, não foi nenhuma surpresa quando diversas figuras pró-Kremlin, incluindo seu ex-chefe Minayev, defenderam o rapper. Minayev usou um canal do Telegram, mantido pela equipe de redes sociais da RT, uma rede de notícias internacionais estatal, para externar sua frustração:

Это безумно талантливый, тонко чувствующий человек. Ничего и никого не боится, обладает обострённым чувством справедливости — и после всей славы, что на него обрушилась, ни на секунду не надел на себя корону. Всё, что происходит вокруг его концертов, — это дичайший бред. Дима сегодня один из главных музыкантов, не надо ему мешать творить.

Ele [Husky] é uma pessoa extremamente talentosa e dotada de grande sensibilidade. Não teme nada nem ninguém, tem um profundo senso de justiça — e nunca deixou que sua fama recente lhe subisse à cabeça nem por um segundo. Tudo que vem acontecendo em seus shows é puro absurdo. Dima [apelido de Dmitry, nome real de Husky] é um dos maiores músicos desta geração, apenas deixem-no ser.

Inesperadamente, as acusações contra Husky foram retiradas e ele foi libertado. A editora-chefe do RT, Margarita Simonyan, publicou no Twitter:

Agora, alguns detalhes sobre o caso Husky. Uma visão interna, como dizem. Husky foi libertado e, isola na madeira, não será mais importunado no futuro simplesmente porque dois ou três membros da AP [administração de Vladimir Putin] souberam ontem de sua existência e do que aconteceu com ele e onde, e ficaram, digamos, indignados. E quando duas ou três pessoas da AP sentem-se indignadas as coisas geralmente acabam bem.

Tal descaso explícito pelos procedimentos normais Simonyan efetivamente admitiu que os tribunais da Rússia são completamente subservientes ao Kremlin provocou repúdio e ridicularização geral.

A editora-chefe de uma agência estatal, Margarita Simonyan: ‘Não existem tribunais independentes na Rússia, todas as decisões são ditadas diretamente pela administração do presidente.’

Mas, mesmo após essa intervenção do alto escalão, a carreira de Husky no rap ainda está em perigo. No fim de novembro, depois de ter sido liberado da cadeia, o artista teve um show em Vologda cancelado após um clube local ter relatado ameaças de fechamento pela polícia e pelo gabinete da promotoria.

Aparentemente, 2-3 outros membros [da administração presidencial] ouviram a música de Husky e pensaram ‘hmmmm não, talvez não’

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.