Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Argentina: Governo Planeja Nacionalizar Fundos de Aposentadoria Privados

O Governo da Argentina anunciou recentemente que enviará para o Congresso uma proposta pela qual a Administrações de Planos de Aposentadoria e Pensão [En], ou AFJP [Es] em espanhol (também conhecidos como Mutual Funds nos EUA), seriam nacionalizadas. As AFJPs gerenciam privadamente os fundos de aposentadoria de milhões de argentinos, e segundo a proposta, estes fundos iriam agora para o Estado. Muitos blogues comentaram sobre as possíveis mudanças.

Do lado daqueles que se opõe à proposta, há dois argumentos bastante evidentes: o de que isso seria um saque às contribuições para aposentadoria de milhões de argentinos, e de que o único motivo para esta mudança seria possibilitar o aumento das arrecadações do governo a curto prazo. Guillermo Riera, do blogue Demasiada Información [Es], afirma:

De seguir con el sistema de reparto, en veinte años el Estado estará imposibilitado para pagar jubilación alguna, sencillamente porque habrá tantos jubilados que no habrá recaudación que alcance.

Ao continuar com o sistema de partilha, em vinte anos o Estado estará impossibilitado de pagar qualquer aposentadoria, simplesmente porque haverá tantos aposentados que não haverá arrecadação suficiente.

Esteban Grinberg do blogue De Todo Un Poco [Es] aponta que:

La excusa del gobierno para hacer estatizar las jubilaciones, es la perdida de rentabilidad que han sufrido las AFJP producto de la crisis mundial, que se calcula en un 20%. Un argumento demasiado apresurado y conyuntural como para modificar drasticamente el sistema de jubilaciones.

A desculpa do governo para realizar a estatização das aposentadorias é a perda de rentabilidade sofrida pelas AFJP por conta da crise mundial, que se calcula em 20%. Um argumento muito apressado e conjuntural para modificar drasticamente o sistema de aposentadorias.

Há mais opiniões contra as medidas nos blogues No Me Parece [Es], Speedy González es de la DEA [Es] e La História Paralela [Es].

Do lado daqueles que estão a favor da medida, está sendo dito que as AFJPs são um completo fracasso e que as pensões pagas por elas são ainda mais baixas do que as do sistema público. Além disso, elas cobram altas taxas de administração de seus afiliados, mesmo quando os resultados são negativos. O blogue Los 3 Chiflados [Es] aponta que o sistema só ajudou aos bancos a fazer acordos de negócios com o Estado, e que os fundos nunca foram realmente voltados para investimentos produtivos. Mendieta el Renegáu [Es] complementa que muitas empresas de mídia estão fazendo campanha contra esta mudança porque as AFJPs são grandes clientes publicitários em seus programas. Mais opiniões a favor podem ser lidas em El Bar de Moe [Es] e em Miguel Contissa [Es]. Este último aponta que entre as despesas administrativas que as AFJPs podem cobrar de seus afiliados, estão as despesas de propaganda na mídia.

Outros sumários sobre o tema do desaparecimento das AFJPs podem ser encontrados nos blogues Traders del Merval [Es]; Kust [Es]; Al Centro y Adentro [Es]; e Leo Piccioli [Es].

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.