Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Peru: Celebrando o 24 de Junho – San Juan e Inti Raymi

Esta postagem chegou até você pelo Global Voices en Español do GV Lingua. O projeto Lingua busca ampliar as vozes globais em línguas que não sejam o inglês pelo auxílio de tradutores voluntários. Se você gostaria de contribuir como voluntário e participar da equipe GV em Espanhol, clique aqui. Se você gostaria de ser um voluntário em outra língua, clique aqui.

24 de junho é um dia muito especial em várias partes do mundo, porque além de ser o dia mais longo do ano, coincide com o solstício de verão (por isso, é o dia mais longo do ano). A partir do verbete solstício na wikipedia:

“O solstício ocorre duas vezes ao ano, sempre que o eixo da terra se aproxima ou se afasta do sol, o que afasta o sol do norte ou do sul ao meio-dia. O nome deriva do latim sol (sol) e sistere (ficar parado), porque no solstício, o sol pára em declinação, isto é, seu movimento em direção ao norte ou ao sul é mínimo. O termo solstício pode também ser usado em um sentido mais amplo como a data (dia) em que tal passagem acontece.”

No hemisfério sul, há uma variedade de formas de celebrar o solstício de inverno (pelo menos em Lima, onde é realmente frio). O festejo mais conhecido é a Festa de San Juan (São João), que foi passada por tradições espanholas. Há um grande número de cidades e municípios que foram chamadas de San Juan ou que tem San Juan como santo padroeiro, como na Venezuela, Porto Rico, Chile, Bolívia, Argentina, Panamá e México.

No Peru, San Juan é o santo padroeiro da Amazônia peruana e esta é a data tradicional na floresta. A maior e mais conhecida festa é celebrada na cidade quente de Iquitos [ES], mas há também festejos muito animadas em Pucallpa, Tarapoto, Tingo Maria e outras cidades da região florestal. Mesmo em Lima existe uma comunidade de origem amazônica e eles iniciaram suas próprias celebrações dessa festa de “charapa”. Supõe-se que que ela tenha origens religiosas, mas isso foi em segundo plano. Os habitantes e visitantes dessa área participam de enormes festas com comida e bebidas.

Entretanto, não há dúvidas de que a festa mais conhecida no mundo todo e celebrada no dia 24 de junho é Inti Raymi. É uma celebração inca que atrai milhares de turistas do mundo todo e onde muitos habitantes de Cuzco participam ativamente. Retirado deste verbete da Wikipedia:

“O Inti Raymi (“Festival do Sol”) era uma cerimônia religiosa do Império Inca em honra ao deus Inti. Ele também marcou o solstício de inverno e o ano novo nos Andes do hemisfério sul. Desde 1944, uma represenação teatral do Inti Raymi vem sendo realizada em Sacsayhuamán (2 km de Cuzco) no dia 24 de junho de cada ano, atraindo milhares de turistas e visitantes locais.”

Todo ano, milhares de turistas de todo o mundo vem para participar das cerimônias. Nesse ano, a famosa atriz Cameron Diaz já está em Cuzco para este fim. O blogue Destino Turistico [ES] relatou que a área para espectadores foi movida. Em sua blogada “Palco e Arquibancadas são movidas a fim de Proteger Áreas Arquelógicas de Sacsayhumán”:

“El Instituto Nacional de Cultura (INC) de Cusco dispuso la reubicación del escenario y tribunas de Inti Raymi o Fiesta del Sol 2007 a la zona norte de la explanada de Sacsayhuamán a fin de proteger las áreas arqueológicas de este histórico lugar. Asimismo, se dispuso el traslado de la ubicación para el público que no paga o que no hace uso de las tribunas para turistas al lado noreste de Chukipampa y al sector denominado La Cruz. Estos espacios estarán protegidos, señalizados y acordonados y, además, contarán con vías de acceso y salida señalizadas y rampas. De esta manera, la zona de arqueológica de Suchuna, lugar donde en anteriores años se ubicaba el citado público que no paga, será protegida, pues se trata de una zona muy delicada.”

“O Instituto Nacional de Cultura de Cuzco decidiu relocar o palco e as arquibancadas de Inti Raymi ou O Festival do Sol de 2007 para o chão nivelado na extremidade norte de Sacsayhuamán com o fim de proteger esse sítio histórico. Também decidiram mudar a localização para o público não pagante ou aqueles que não usam as arquibancadas para turistas localizadas na parte nordeste de Chukipamapa na área chamada “La Cruz”. Estas áreas são protegidas, sinalizadas ou cercadas por cordão de isolamento, e também contêm entradas e saídas sinalizadas, assim como rampas. Dessa forma, a zona arquelógica de Suchuna, onde o público não pagante costumava se sentar, agora será protegida por ser uma área muito frágil.”

O que é Inti Raymi? É uma cerimônia em honra ao Sol, pai dos incas. Resumindo, há uma recriação que se inicia com o Inca, na qual ele invoca o Sol. Mais tarde, ele e sua delegação viaja para Sacsayhuamán, onde ocorre um sacrifício (simulado) de uma lhama ou alpaca, seguida de uma nova invocação ao Sol. O blogue Cronicas de un Jarocho en Lima [ES] fala sobre as razões da festa em sua postagem “A Celebração de Inti Raymi”:

“Su gran importancia se debió a que en la mitología andina se consideraba al pueblo Inca como descendiente del dios Sol por lo tanto debía rendírsele pleitesía con una celebración suntuosa. Además, la fiesta era llevada a cabo al final de las cosechas de papa y maíz a modo de agradecimiento por las abundantes cosechas; o en su defecto, para pedirle mayores cosechas en la próxima temporada. “

“Sua grande importância se deve ao fato de que na mitologia andina o povo inca era considerado descendente do deus Sol, por isso deviam honrá-lo com uma grande celebração. A festa também acontecia ao fim do período de colheita de batata e milho e isso lhes dava a oportunidade de agradecer a abundância das colheitas ou, no caso de a colheita não corresponder ao esperado, pediam por melhores colheitas na estação seguinte.”

Os rituais aconteciam ao nascer do sol no Templo do Sol em frente ao gigantesco disco dourado que representava Inti ou o Deus Sol. Assim que os primeiros rituais terminavam, os incas continuavam ao longo da “Intik’ iqllu” ou “Estrada do Sol” (que agora é a Rua Loreto) em direção à praça principal da cidade para sacrificar uma lhama.

“Participan en las escenificaciones un agrupamiento de 90 soldados, representando a los soldados del inca. Además forman parte de la comitiva del Inti Raymi, 25 parejas de mujeres que representan a las ajllas. Enriqueciendo la escenificación al introducir el anda para el Inca, de igual manera que para la esposa o coya.”

“Um grupo de 90 soldados, que representam os soldados incas, atuam em uma dramatização. 25 pares de mulheres representam as “Ajllas”, parte da comitiva de Inti Raymi, o que só enriquece a cena.”

Baluart.net [ES] escreve sobre a verdadeira celebração em sua postagem “O Majestoso Festival de Inti Raymi em Cuzco”:

Desde então, muitos peruanos têm emigrado ao longo dos anos, Inti Raymi não é apenas celebrado em Cuzco. A comunidade peruana de Nova Iorque também celebrará o dia 24 de junho, como divulgado em Soy Andina. O evento inclui palestras sobre a comida e a cozinha inca, uma oficina de Quechua para crianças, apresentações de comidas típicas, artes e ofícios, pinturas e até uma lhama com a qual se pode tirar fotos.Uma coisa é falar ou tentar explicar o Inti Raymi, outra coisa é ver a celebração por si mesmo. No ImageEvent, pode-se encontrar fotografias e vídeos das Paradas de Inti Raymi. Há também fotos esplêndidas no Flickr, além de vídeos no Youtube na busca por Inti Raymi. Há vídeos de diversas qualidades e interesses, por isso não duvido que você encontrará o que deseja. Feliz 24 de Junho!

(Texto original por Juan Arellano)

2 comentários

  • Fantor Borges

    Agradeço muito pelas dicas e conhecimento passado assim como a grande alegria de saber que outras pessoas ainda respeitam tradições ditas antigas ma sque vivem em nossos corações !!!

  • É mesmo uma grande alegria, meu caro Fantor, saber que as antigas tradições são respeitadas e ainda encontram seu lugar na vida de tantas pessoas. Penso que quando as tradições, as raízes, se perdem, o vazio que é deixado é incomensurável e pode ser causa de vários dos problemas do mundo moderno.

    Um viva às tradições e às vozes globais antigas e atuais.

    Abraços do Verde.

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.