Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Coleção de fotos é vislumbre de um Japão ocupado e da saga dos campos nipo-americanos

General MacArthur lands in Japan

Legenda: “General MacArthur desembarca de um C-54 no aeródromo de Atsugi, a 32 km de Tóquio, para sua primeira observação do Japão”. A foto foi provavelmente tirada por um fotógrafo na Divisão fotográfica do Comando Supremo das Forças Aliadas e coletada por Ted Akimoto durante o tempo em que serviu no Japão. Cortesia da Coleção da Família Theodore Akimoto. CC BY-NC-SA 4.0

Um acervo de fotos disponível on-line permite um olhar para o Japão do pós-guerra, que vivia sob a ocupação das forças aliadas e lutava para se reconstruir.

O acervo de fotos da família Theodore Akimoto contém mais de 250 fotografias, sendo algumas tiradas por Theodore Akimoto e outras coletadas pelo fotógrafo durante o tempo em que serviu com o general Douglas MacArthur, comandante supremo das forças aliadas, que comandou o Japão quase como um ditador por muitos anos após o fim da guerra.

Ted Akimoto taking a photograph

“Ted Akimoto tirando uma foto”. Legenda: “Nossas câmeras eram 4×5 Speed Graphics, bastante grandes. Nada era automático. Levávamos suportes de filme de madeira, que tinham um pedaço de filme de cada lado, colocado na parte de trás, então tirava-se um slide, colocava-se uma lâmpada de flash, media-se a exposição e apertava-se o obturador, ajustava-se a abertura, focava-se e, por fim, a foto era tirada! Depois, coloca-se o slide de volta no suporte, removia-se o suporte, invertia-se o mesmo, colocando-o de volta na câmera, removendo o slide e colocando uma lâmpada de flash nova!”. Cortesia do acervo da Família Theodore Akimoto. CC BY-NC-SA 4.0

O acervo da família Theodore Akimoto encontra-se no Repositório Digital Densho, que preserva fotografias, documentos, jornais, cartas e outras fontes de materiais dos nipo-americanos encarcerados nos Estados Unidos após o início da Segunda Guerra Mundial. O cidadão americano Theodore Akimoto esteve preso com a sua família antes de se juntar ao exército dos EUA e servir no Japão durante a ocupação.

Sobre o acervo da família Theodore Akimoto, o Repositório Digital Densho diz:

The Theodore Akimoto Family Collection consists of materials from Theodore Akimoto's time with the 442nd Regimental Combat Team, Military Intelligence Service, 71st Signal Service Battalion, and Photo Division SCAP. The majority of the images document Ted Akimoto's time as a U.S. Army photographer during the occupation of Japan.

O acervo da família Theodore Akimoto consiste em materiais do tempo em que Theodore Akimoto serviu na 442ª Equipe de Combate Regimental, no Serviço de Inteligência Militar, no 71º Batalhão de Serviço de Sinal e na Divisão de Fotografia do Comando Supremo das Forças Aliadas. A maioria das imagens mostra o tempo em que Ted Akimoto atuou como fotógrafo do Exército dos EUA durante a ocupação do Japão.

Segundo Theodore (Ted) Akimoto, em uma série de slides narrados por ele, nem todas as imagens que compõem o acervo foram tiradas por ele, mas vieram de uma variedade de unidades militares encarregadas de documentar a ocupação do Japão no período do pós-guerra. Todas as imagens estão sob licença internacional de Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Rubble left from fire bomb attacks

Legenda: “A eficácia das nossas bombas incendiárias é evidente em todo lugar, especialmente nas áreas industriais, onde uma floresta de chaminés e paredes de concreto é tudo o que restou.” Cortesia do acervo da família Theodore Akimoto. CC BY-NC-SA 4.0

Na época dos ataques japoneses a Pearl Harbor, em 7 de dezembro de 1941, a família Akimoto vivia em Los Angeles, na Califórnia. De acordo com o segmento All Things Considered, transmitido em 2016 pela Rádio Pública Nacional dos Estados Unidos (NPR), os três irmãos da família — Victor, Johnny e Ted Akimoto— tentaram se alistar no serviço militar no dia seguinte. Logo depois disso, no entanto, a família foi removida de sua casa em Los Angeles, sob a mira de armas e, assim como milhares de outros nipo-americanos, seria levada para campos de concentração, perdendo todos os seus bens.

Por fim, os três irmãos se alistaram na 442ª Equipe de Combate Regimental, uma unidade militar constituída inteiramente por filhos de imigrantes japoneses que se voluntariavam para o serviço e serviam na Europa. Victor e Johnny Akimoto acabariam morrendo na Europa, enquanto Ted foi mandado para o Japão depois da guerra como fotógrafo oficial do general Douglas MacArthur.

O acervo nos dá ainda uma ideia do ritmo da recuperação do Japão no pós-guerra. A foto acima, tirada em 1946, mostra Ginza, um distrito comercial que fora próspero no centro de Tóquio, ainda em ruínas, com uma infraestrutura bastante rudimentar. A imagem abaixo, tirada um ano depois, mostra Ginza, em grande parte reconstruída, com mais carros, caminhões de transporte, ônibus e outros veículos nas ruas.

View of the Ginza District in Tokyo in 1947

Legenda: Ginza 1947 / “Ginza em 1946 e um ano depois. Nota-se que o prédio da esquina tem um letreiro Tokyo PX na foto de 1947. Além disso, quase não há carros, exceto pelos veículos dos soldados norte-americanos (GIs)”. Cortesia da Família Theodore Akimoto. CC BY-NC-SA 4.0

O acervo mostra ainda o quanto faltava para o país alcançar a prosperidade e o sucesso que ocorreriam durante o boom do pós-guerra e do milagre econômico japonês. As regiões rurais ainda sofriam com os efeitos das inundações, como mostram as imagens seguintes.

Japanese refugees paddle on makeshift raft through flooded village

Refugiados japoneses remam pela aldeia alagada em uma jangada improvisada, por volta de 1945-1947. Cortesia do acervo da Família Theodore Akimoto. CC BY-NC-SA 4.0

Embora a aniquilação das cidades japonesas no período da guerra tenha cessado em 1945, a destruição continuou. Em julho de 1948, a cidade de Fukui, que havia sido amplamente reconstruída após ser bombardeada em 1945, foi novamente arrasada, desta vez por um terremoto. As forças de ocupação norte-americanas tiveram um papel muito importante, dando assistência durante os desastres.

Overhead view of Fukui, Japan

FEC-48-5331. 28 de julho de 1948: Fukui, um mês após o terremoto: Um mês após o desastre que chegou até as cidades costeiras do sul do Japão quando o terremoto de 28 de junho de 1948 atingiu impiedosamente, e sem avisos prévios, no fim da tarde, Fukui já dava indícios da promessa de uma rápida reconstrução. Com especialistas tendo estimado que seriam necessários seis anos para a finalização das obras, os japoneses começaram a refazer suas casas. Fotógrafo – Dargis. Fotografia do Corpo de Comunicações do Exército dos EUA“. Domínio público.

O acervo também possui fotos tiradas na Coreia no fim da guerra, quando as tropas aliadas libertaram o país.

Koreans welcoming American troops

Legenda: “Na Coreia, populares aguardam a chegada das tropas norte-americanas no fim da guerra”. Cortesia do acervo da Família Theodore AkimotoCC BY-NC-SA 4.0

Ted Akimoto viria a ensinar fotografia e arte por 30 anos em uma escola de ensino médio em uma base militar dos Estados Unidos, na Alemanha, vindo a falecer em 1989. O acervo da Família Theodore Akimoto encontra-se atualmente preservado on-line no repositório digital Densho.

Japanese woman with a heavy backpack

Mulher japonesa com mochila pesada. Cortesia do acervo da família Theodore AkimotoCC BY-NC-SA 4.0

 

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.