Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Ativista angolano Nito Alves foi posto em liberdade

Julgamento dos 17 activistas presos em Angola. Foto: MakaAngola

Nito Alves, (segundo à esquerda) durante o julgamento em março de 2016. Foto: MakaAngola (arquivo GV)

Nito Alves foi posto em liberdade, esta terça-feira (05.07), e junta-se aos 16 ativistas que foram libertados na semana passada (29.06), por ordem do Supremo Tribunal, na sequência do pedido de “habeas corpus” interposto pelos advogados de defesa.

A notícia foi adiantada na página do Facebook de um dos ativistas, Luaty Beirão:

ÚLTIMA HORA
Nito Alves acaba de sair da cadeia.
O activista que foi julgado sumariamente a 6 meses de prisão efectiva pelo tribunal de primeira instância por injúria aos magistrados do julgamento, por proferir as palavras “não temo pela minha vida, este julgamento é uma palhaçada” acaba de sair da cadeia e aguarda recurso do Tribunal Supremo em casa.

E confirmada pelo próprio Nito Alves, numa entrevista concedida à rádio DW-África.

Nito Alves e os seus companheiros estão agora todos em liberdade e vão aguardar pela decisão do Supremo Tribunal ao recurso apresentado pelos seus advogados.

Recorde-se que os 17 ativistas foram detidos em junho de 2015 pela polícia por alegados “atos de rebelião e tentativa de golpe de Estado”. Dos 17 ativistas, 15 aguardaram pelo julgamento em prisão efetiva. Os restantes, duas jovens ativistas, aguardaram em casa até março de 2016, altura em que todos os réus foram condenados a penas de prisão entre os dois e os oito anos e meio.