Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Desenhos lamentam as mortes rituais de tibetanos

Em visitas à Índia, Tomoyo Ihaya conheceu tibetanos no exílio que sofriam com notícias de compatriotas que haviam se submetido à autoimolação. Ihaya, que mora em Vancouver, no Canadá, passou a dedicar um blog [en] aos seus desenhos, que prestam homenagem e pesar àqueles que fizeram o ritual “extremo de ‘oferecer’ seus corpos ao ‘fogo’, pedindo liberdade e paz” para o Tibete.

Desenho de Tomoyo Ihaya para Phakpa Gyalsten, que se suicidou em 8 de maio de 2014 em protesto contra a China, por explorar as minas de Tongbar, no condado de Zogang, região de Chamdo, no Tibete.

Desenho de Tomoyo Ihaya para Phakpa Gyalsten, que se matou em 8 de maio de 2014 em protesto contra a China, por explorar as minas de Tongbar, no condado de Zogang, região de Chamdo, no Tibete