Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Autoridades sul-coreanas desacreditam vozes dissidentes e as chamam de notícias “não verdadeiras”

Quem decide se uma notícia é verdadeira ou não? Parece que o governo sul-coreano pensa que tem autoridade suficiente para fazê-lo.

As autoridades regulamentadoras dos meios de comunicação do país desacreditaram muitos programas, chamando-os de “noticiários não verdadeiros.” Entre os muitos programas que se encontravam nesta categoria estavam o Newstapa, um site de notícias investigativo que fez revelações decisivas em 2013; o Global News, um novo site de notícias administrado por uma estação independente financiada por cidadãos, assim como o Newstapa; e diversos noticiários levados ao ar pelo Sistema de Radiodifusão Cristão (CBS).

A Comissão Coreana de Comunicações [en] (KCC na sigla em inglês), divulgou relatório sobre o panorama da mídia no dia 30 de dezembro e desqualificou algumas notícias como sendo “notícias não verdadeiras” (ou “notícias não-legítimas”) e votou [ko] o envio de  advertências àquelas emissoras, obrigando-as a fazer maiores ajustes nos seus formatos. A explicação do governo era que é ilegal que estações para fins especiais (canais de tráfego ou canais de conteúdo religioso) adotem a forma de “noticiários, âncoras de noticiários e jornalistas” e que os canais locais (que são transmitidos em uma localidade ou cidade específica) reportem no geral, questões sociais a nível estadual – em outras palavras, eles não podem usar o formato de noticiários quando estão cobrindo assuntos considerados fora da área de cobertura.

Jornalistas e profissionais da mídia criticaram fortemente a decisão, comentando [ko] que o meio jornalístico atual se tornou tão hostil como era nos anos 1980, quando o notório ditador militar Chun Doo-hwan reprimiu veementemente qualquer forma de jornalismo dissidente, sufocando-o.

Um veterano do setor dos meios de comunicação e atual repórter investigativo no Newstapa, Choi Kyung-young (@kyung0), escreveu [ko] como segue abaixo. O Newstapa [ko] (Centro Coreano de Jornalismo Investigativo), realizou façanhas jornalísticas inéditas no ano passado, revelando fatos cruciais sobre o escândalo da manipulação eleitoral [en] e o esquema de paraíso fiscal para as elites [en], mas foi desacreditado pelas autoridades, que tacharam as notícias de “não verdadeiras.”

[…] 어디서 유사언론학을 들었는지 모르겠으나 “정부가 무엇이 보도인지를 규정하면 그 나라에는 보도는 사라지고 선전만 남게된다” http://t.co/Ww3nIpXUUT

Eu não sei onde eles aprenderam a definição de “notícias não-legítimas”, mas tenham em mente que quando o governo decide o que é notícia ou não, os noticiários desaparecem e só sobra a propaganda.

O Sistema de Radiodifusão Cristão, CBS [en], sem qualquer relação com a empresa de mídia americana de mesmo nome, é uma organização sem fins-lucrativos e a primeira estação de rádio no país. Embora tenha uma base cristã, alguns dos programas noticiosos da CBS são enaltecidos por serem imparciais.

Um dos apresentadores do noticiário da CBS, Kim Eung-gyo, escreveu que a única repressão na mídia comparável a essa foi a paralisação nos 1980 quando o regime militar forçou a CBS a encerrar suas atividades, fazendo a fusão dessa e outras emissoras independentes com a TV controlada pelo estado [en]. A estação reabriu sete anos depois:

Como esperado, eles provocaram a CBS. Eles rotularam os programas – CBS notícias, Assuntos de Atualidades com Jeong Kwan-yong, e o programa de notícias com Kim Hyun-jeong – como “noticiários não reais”, feitos sem permissão. Parece que o fantasma do (ditador militar) Chun Doo-hwan – que parou a CBS, que desde 1954 veicula notícias – voltou aos tempos atuais.

O crítico de mídia Yoo Chang-seon (@changseon) criticou [ko] as diretrizes das autoridades como obsoletas:

방송통신위원회의 이러한 발상, 참 낡고 낡았다 하는 생각이 듭니다. 종교채널이든 경제채널이든 교통채널이든, 그 방송을 듣고 보는 사람들 모두 세상 돌아가는 일을 알아야 합니다. 어느 분야 하나 서로 연결되지 않는 것이 없는 세상입니다[…]

A decisão da Comissão Coreana de Comunicações revela que o seu modo de pensar não poderia ser mais obsoleto. Seja um canal religioso, um canal econômico ou um canal de tráfego, o público deveria ter acesso às informações do que está acontecendo atualmente no mundo, por meio desses canais. Além disso, todos os setores estão intimamente conectados uns com os outros […]

Image by Free Press Pics (CC BY NC SA 2.0)

 Imagem da Free Press Pics (CC BY NC SA 2.0)

Global news e Newstapa pertencem à RTV, [ko] uma estação de TV independente que conta com o contribuições e doações dos cidadãos. RTV escreveu no Twiter, abaixo, logo após as notícias sobre “notícias não verdadeiras” terem vindo à tona. Global News revelou [ko] que enquanto o movimento era feito contra eles, o governo oferece benefícios generosos às estações de TV comandadas pelos maiores jornais que fortemente apóiam o governo e suas políticas: 

Isso mostra o começo do amordaçamento da mídia crítica ao governo. Significa que eles darão permissão às pessoas para assistir somente as redes e estações de TV comandadas por empresas de jornais (referindo-se aos jornais Chosun, Joonang, e Donga)

Jornalistas da RTV disseram que resistirão contra [ko] as diretrizes das autoridades e muitos cidadãos expressaram o mesmo. Pyo Chang-won, um ex-professor na Universidade da Polícia Nacional e agora um influente apresentador de um programa de entrevistas, escreveu no twitter:

A rádio CBS e o seu programa de notícias “Kim-Hyun-jeong show” tiveram o papel de um programa jornalístico real, divulgando e analizando os fatos para o público. Eu os apoio e os encorajo totalmente, e cada fibra do meu corpo estará resistindo contra a pressão anacrônica do KCC sobre a mídia – a qual seria mais condizente com uma época ditatorial. Animem-se.

Tradução editada por Débora Medeiros como parte do projeto Global Voices Lingua