Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Porto Rico é a chave principal na espionagem dos países da América Latina

Veja a nossa cobertura especial Snowden: Os EUA estão a vigiar-te.

As divulgações de Edward Snowden sobre o gigantesco programa de vigilância do governo dos Estados Unidos [en] e o seu alcance global, continuam a ter repercussões. O Centro para Jornalismo de Investigação de Porto Rico (CPI) escreveu [es] sobre o papel da Ilha na espionagem dos seus vizinhos da América Latina.

Várias fontes de comunicação social da América Latina e Espanholas revelaram a informação inicialmente.

O CPI explica que na actualmente encerrada base naval, na área de Sábana Seca do município de Toa Baja, próximo da cidade de San Juan, a NSA e a CIA (Agência de Segurança Nacional e a Agência Central de Inteligência) mantiveram uma operação conjunta durante anos para colectar dados de comunicações de cidadãos dos países da América Latina, tais como Brasil, Colômbia e Venezuela. A informação secreta que Snowden revelou fornece a prova. De acordo com o artigo:

Esta operación en Puerto Rico servía para coordinar con otras oficinas en Brasilia, Bogotá, Caracas, Ciudad de México y Ciudad de Panamá mediante un programa llamado Fornsat, con el que la NSA y la CIA interceptaron miles de millones de llamadas telefónicas, mensajes electrónicos y de texto y comunicaciones por Internet privadas.

Esta operação em Porto Rico servia para coordenar com outros escritórios em Brasília, Bogotá, Caracas, Cidade do México e Cidade do Panamá através de um programa chamado Fornsat, com o qual a NSA e a CIA interceptaram bilhões de chamadas telefónicas, mensagens electrónicas e de texto, e comunicações privadas através da Internet.

Apesar do facto de que a base em Sábana Seca foi encerrada derivado às alterações tecnológicas a terem tornado obsoleta – de acordo com a Marinha [en] – existe ainda uma instalação no bairro de Ingenio que, de acordo com o CPI, é o “pilar” de Echelon, um programa conjunto dos Estados Unidos e nações aliadas criado durante a Guerra Fria dos anos 60 “para interceptar comunicações vitais através de satélite.”

O artigo do CPI, foi difundido extensivamente no Twitter. Mais que surpresas, as pessoas expressaram o sentimento de que as suas suspeitas, as quais guardavam já hà algum tempo, sobre a base de Toa Baja – ainda estar sob o controlo da Marinha americana – terem sido confirmadas:

@Nancy_Millan: El que sorprenda con esta noticia no sabe en que país vive. http://fb.me/6orBuTQWh

@Nancy_Millan: Quem estiver surpreendido com esta notícia não sabe em que país vive. http://fb.me/6orBuTQWh

‏@ImperioCaliban: Sabia que era cuestión de tiempo para que Puerto Rico terminara involucrado en el espionaje denunciado por Snowden cpipr.org/historias/48-a…

‏@ImperioCaliban: Eu sabia que era uma questão de tempo para que Porto Rico terminasse envolvido na espionagem denunciada por Snowden cpipr.org/historias/48-a…

@LeilaMovil: El equipo de espionaje de EEUU ha estado aquí hace décadas. Esto confirma que siguen usándolo. #PuertoRico#Snowdenhttp://ow.ly/mTRnF

@LeilaMovil: A equipa de espionagem dos Estados Unidos está aqui há décadas. Isto confirma que continuam a usa-la. #PuertoRico#Snowdenhttp://ow.ly/mTRnF

@Felotrompeta: Entonces habrán algunos que justificarán y/o verán con buenos ojos estás acciones… http://fb.me/RVCz0fvt

@Felotrompeta: Então existirão alguns que justificarão e/ou verão estas acções com bons olhos… http://fb.me/RVCz0fvt

@rickyreys: Y no se crean q el #NSA no verifica los Data Centers de Puerto Rico

@rickyreys: E não acreditam que a #NSA não verifica os Bancos de Dados de Porto Rico.

Caricatura Kike Estrada: Desde Puerto Rico se espía mejor.

Cartoon feito por Kike Estrada uma alusão ao slogan da Companhia de Turismo de Porto Rico “Em Porto Rico faz-se melhor” (Tradução: “De Porto Rico espia-se melhor.”)

Curiosamente, dada a gravidade e implicações da informação divulgada pelo CPI, esta notícia não teve nem de perto a presença que deveria ter tido na tradicional comunicação social de Porto Rico. O jornalista Hiram Guadalupe (@hiramgp) comentou sobre isto numa coluna publicada a 12 de Julho no website do Metro [es]:

Llama la atención, sin embargo, la poca importancia que los medios corporativos puertorriqueños han mostrado sobre este asunto al manifestar cautela en la divulgación de esta investigación que, por su trascendencia, debería ocupar las primeras planas de informativos impresos y electrónicos.

É, no entanto, impressionante a pouca importância que os meios de comunicação social corporativos de Porto Rico deram a este assunto e a cautela demonstrada na divulgação desta investigação que, devido à sua importância, deveria ocupar a primeira página dos jornais impressos e electrónicos.

Salvador Tió, num artigo para o Kaos en la Red [es], entende que com estas divulgações, é evidente que as recentes tentativas dos Estados Unidos para resolver o estatuto político de Porto Rico são um acto de hipocrisia:

Estas actividades de espionaje que dirigen los servicios de inteligencia de los EUA en Puerto Rico constituyen una grave violación al derecho de los pueblos de Nuestra América a su libre determinación. Además constituyen la negación misma de las palabras de Casa Blanca en el sentido de que interesan propiciar un verdadero proceso de descolonixzación [sic] en Puerto Rico.

Estas actividades de espionagem dos serviços de inteligência dos Estados Unidos em Porto Rico, constituem uma violação grave dos direitos do povo da Nossa América e da sua auto determinação. Além do mais, são a contradição das próprias palavras da Casa Branca quando dizem estar interessados em proporcionar um verdadeiro processo de descolonização [sic] para Porto Rico.

Pode ver um Storify preparado pela Al Jazeera sobre a presença de programas de espionagem em Porto Rico e a reacção dos utilizadores da Internet aqui [en].