Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Blogueiros Americanos Sobre o Sequestro de Órfãos Haitianos

Crianças do orfanato Maison Des Enfants de Dieu na Base da Força Aérea Travis, Califórnia, C-17, 23 de janeiro, preparando-se para viajar para os Estados Unidos e encontrar suas famílias adotivas. Imagem do Flickr por DVIDSHUB. Usada sob uma licensa Creative Commons.

Crianças do orfanato Maison Des Enfants de Dieu na Base da Força Aérea Travis da Califórnia, C-17, 23 de janeiro, preparando-se para viajar para os Estados Unidos e encontrar suas famílias adotivas. Imagem do Flickr por DVIDSHUB. Usada sob uma licensa Creative Commons.

Na medida em que o Haiti lentamente caminha em direção à recuperação e reconstrução, há uma sensação de nova preocupação com as crianças do país, especialmente os órfãos. Várias agências de notícias têm relatado sobre traficantes de crianças que têm como alvo órfãos haitianos, incluindo esta notícia da CNN.

O debate dos órfãos tem muitas conexões com os Estados Unidos por causa da prisão do grupo de uma igreja americana e porque muitos dos órfãos eram destinados aos EUA se as adoções continuassem. Na blogosfera americana, a opinião sobre os missionários parece estar dividida, e a atitude do Departamento de Estado dos EUA também está sendo questionada.

No blog jurídico Right Juris [en], o blogueiro Ryan questiona o tratamento da situação por parte do Departamento de Estado. À luz dos fatos que surgiram – que 22 dos 33 ‘órfãoes’ que os missionários estavam tentando levar para o orfanato na República Dominicana têm pais vivos, e o grupo não tinha a permissão e documentação necessárias para tirar as crianças do país – o Departamento de Estado decidiu assumir a posição de “não interferência”.

“No matter what happens the US Missionaries Charged with kidnapping Haitian orphans appear to be stuck in Haiti for quite some time. They will be there even longer if the State Department doesn’t help try and secure their release, or a transfer of the case to The United States. The question though is should the State Department intervene? What do you think? Should this group be tried and convicted of kidnapping? Should the U.S. government press for their release? Did the group really have only good intentions when they attempted to flee the country with 33 Haitian children? I would love to hear your thoughts.”

Não importa o que aconteça, os missionários americanos acusados de sequestrar órfãos haitianos parecem estar presos no haiti por um bom tempo. Eles permanecerão lá ainda mais se o Departamento de Estado não ajudar e garantir sua soltura, ou uma transferência do caso para os Estados Unidos. A questão, entretanto, é se o Departamento de Estado deve ou não intervir? O que vocês acham? Esse grupo deve ser julgado e condenado por sequestro? O governo dos EUA deve pressionar a soltura? Será que o grupo realmente tinha somente boas intenções quando tentaram voar para o país com 33 crianças haitianas? Adoraria ouvir suas opiniões.

A desavergonhada tentativa dos missionários de completar sua missão sem nunca buscar a permissão necessária nos Estados Unidos ou no Haiti levantou dúvidas.

Paul Shepard no blog Black Spin [en] diz que os missionários têm um caminho difícil pela frente.

“While their hearts might have been in the right place, their heads were clearly out of commission in trying to pull off such a dangerous stunt without informing government officials in the United States or Haiti about what they were doing.

No one doubts some orphans in Haiti today would be better served by moving to loving families in other countries, but that kind of effort takes time and coordination with local officials.”

Enquanto seus corações poderiam estar no lugar certo, suas mentes estavam claramente fora de ordem ao tentarem se submeter à uma façanha tão perigosa sem informar os oficiais do governo nos Estados Unidos ou no Haiti sobre o que estavam fazendo.

Ninguém duvida que alguns órfãos no Haiti atualmente estariam melhor servidos ao se mudarem para famílias amáveis em outros países, mas esse tipo de esforço leva tempo e coordenação com oficiais locais.

Te-Ping Chen no Change.org [en], questiona o socorro focado nas crianças no Haiti. Em seu artigo instigante intitulado “Quando ‘Caridade’ no Haiti Mata Crianças”, Chen examina o efeito que a prisão dos missionários está tendo sobre os voluntários que querem viajar para o Haiti com o intuito de ajudar.

“…Since the missionaries were arrested last month, the misbegotten travails of ringleader Laura Silsby & co. have had a chilling effect on doctors, aid workers and government officials (you know, the people who have a legitimate mission in helping Haiti with the recovery process) trying to save the lives of critically injured Haitian kids.

Now, the New York Times is reporting that 10 children have died or become worse while waiting for authorization from newly skittish authorities to get on flights out of the country for treatment.

Prior to the Americans’ arrest, every day, an average of 15 injured Haitian children were getting airlifted out of Haiti onto U.S.-bound flights. Since Silsby & co. bobbed onto the scene, though, only three children have been evacuated for treatment in the U.S. on private flights….”

Desde que os missionários foram presos no mês passado, os trabalhos ilegítimos da chefe Laura Silsby & cia têm surtido um efeito desanimador sobre médicos, colaboradores, e oficiais do governo (àqueles que têm uma missão legítima em ajudar o Haiti com o processo de recuperação) que tentam salvar as vidas das crianças haitianas gravemente feridas.

Agora, o New York Times está relatando que 10 crianças morreram ou tiveram sua condição agravada enquanto esperavam por autorização das novas levianas autoridades para entrar em voos para fora do país com o intuito de se tratarem.

Anteriormente à detenção dos americanos, todos os dias, uma média de 15 crianças haitianas feridas estavam sendo levadas do Haiti em voos com destino aos EUA. Desde que Silsby & Cia sacudiram o cenário, entretanto, apenas três crianças foram levadas para tratamento nos EUA em voos privativos…

Chen se une à uma lista crescente de pessoas, incluindo alguns nomes bem conhecidos, que perguntam se é um ato de gentileza remover crianças haitianas do país em busca de uma vida melhor. O colunista do Washington Post, Eugene Robinson, criticou os missionários pela tentativa impetuosa, dizendo que “a verdadeira caridade seria ajudar àquelas famílias a cuidar de suas crianças – e não colocá-las em um ônibus e afastá-las.”

Marc Herman em um post anterior no Global Voices [en] observou que surpreendentemente a voz dos próprios haitianos foi silenciada na questão dos órfãos. Ele também evidencia um aumento repentino no interesse sobre crianças haitianas após o terremoto.

Na última quarta-feira à noite, um juiz haitiano decretou que 8 dos 10 missionários fossem liberados imediatamente. Logo eles serão deportados para os Estados Unidos, deixando para trás Laura Silsby e Charisa Coulter. Silsby é a líder do grupo.

A já fraturada opinião pública na blogosfera certamente se intensificará com a liberação surpresa dos oito missionários. Haverá também especulação sobre o porque de duas missionárias – Laura Silsby e Charisa Coulter – continuarem detidas, além da explicação oficial de que o juiz quer investigar o motivo da dupla ter viajado para o Haiti antes do terremoto devastador no mês passado. Parece que mais uma vez as crianças do Haiti estarão sob os holofotes.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.