Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

O que dizem os mascotes dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2020 no Japão sobre as atitudes diante da deficiência

Tokyo 2020 Olympic and Paralympic Mascots

Mascotes dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos-Tóquio 2020. “Mascote Olímpico” (E) e “Mascote Paralímpico” (D).  Captura de tela do canal oficial no YouTube Tóquio 2020

O Japão adora um mascote. Talvez o mais famoso seja Kumamon (くまモン), o urso mascote da Prefeitura de Kumamoto, que se tornou ainda mais popular depois que uma série de terremotos atingiu a cidade em abril de 2016. Mascotes como esses são úteis, e até fundamentais, quando se cria uma marca, e são essenciais ao ‘Cool Japan’, um projeto para popularizar a cultura japonesa para o público internacional. Os mascotes, claro, podem também ser muito fofos e divertidos. Meu favorito é Domo-kun, o mascote da emissora pública japonesa NHK.

No final de fevereiro deste ano, o Japão divulgou seus mascotes para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2020 em Tóquio. Esses mascotes não têm nomes legais — são chamados apenas de ‘Mascote Olímpico’ e ‘Mascote Paralímpico’ — mas parecem heróis de anime ou de mangá, têm superpoderes e descrições de suas características.

Conheça os mascotes oficiais fofinhos dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2020 em Tóquio! https://t.co/orj9UJwYJy #Tokyo2020 #OlympicGames [Jogos Olímpicos] #Paralympics [Paraolimpíadas] #mascot [mascote] pic.twitter.com/QgbF1Ixuss

— Japan Info (@Japan_Info_) 8 de março de 2018

Os mascotes olímpicos são descritos da seguinte forma no site oficial dos Jogos de Tóquio 2020:

The Olympic Mascot is a character that embodies both old tradition and new innovation. While cherishing tradition, it is always up to date with the latest news and information. The Mascot has a strong sense of justice and is very athletic. The Mascot also has a special power allowing it to move anywhere instantaneously. The Olympic Mascot was born from a traditional chequered pattern and a futuristic vision of the world.”

O mascote olímpico é um personagem que incorpora a tradição e a inovação. Ao mesmo tempo em que preza a tradição, está sempre atualizado com as últimas notícias e informações. O mascote possui forte senso de justiça e é muito atlético. Ele também tem um poder especial que o permite ir a qualquer lugar instantaneamente. O mascote olímpico nasceu de um tradicional padrão enxadrezado e de uma visão futurística do mundo.”

O mascote olímpico com sua habilidade de ir a “qualquer lugar instantaneamente” parece muito legal. É um superpoder que eu, com certeza, gostaria de ter e, ao incorporar tanto o tradicional quanto o novo, esse mascote representa o melhor do Japão, uma nação que admira o passado, mas que também olha para o novo e acolhe o futuro.

Entretanto, como sou uma pessoa com deficiência, estava mais curioso em relação ao mascote dos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020, que é descrito da seguinte forma:

The Paralympic Mascot is a cool character with cherry tactile sense [i.e., shaped like a cherry blossom] and a supernatural power. The Mascot is usually calm; however, it gets very powerful when needed. It has a dignified inner strength and a kind heart that loves nature. It can talk with stones and the wind. It can also move things just by looking at them. The Paralympic Mascot was born from a traditional chequered pattern and cherry blossom flowers.

O mascote paralímpico é um personagem legal com senso tátil de cereja [isto é, tem a forma de uma flor de cerejeira] e um poder sobrenatural. O mascote é normalmente calmo; no entanto, torna-se muito poderoso quando necessário. Ele tem uma força interior digna e um coração bondoso que ama a natureza. Ele pode falar com as pedras e com o vento. Também consegue mover objetos apenas olhando para eles. O mascote paralímpico nasceu de um tradicional padrão enxadrezado e das flores de cerejeira.

Como pessoa com deficiência, sou bastante favorável aos superpoderes, e desejaria muito ter poder sobre o vento — imagine todos os tufões que eu poderia evitar — e, certamente, estou ansioso para ouvir quais histórias as pedras têm para me contar. O amor pela natureza também é uma característica japonesa, e isso é evidenciado pelo ‘sentido tátil de cereja’ do mascote paralímpico, já que nada é mais japonês do que a sakura, a flor da cerejeira.

Tokyo 2020 Paralympic Mascot

Mascote paralímpico de Tóquio 2020. Captura de tela do canal oficial no YouTube Tóquio 2020.

Portanto, eu gostei de verdade do mascote paralímpico.

No entanto, em uma leitura cuidadosa de suas características, você perceberá que, diferentemente de seu par olímpico, o mascote paralímpico não é explicitamente descrito como “atlético”. Como pessoa com deficiência, me pergunto o porquê, uma vez que isso poderia sugerir que os paratletas não são “atléticos”. O mesmo leitor cuidadoso pode também notar que, enquanto os mascotes tendem a não ter gênero – daí seus nomes genéricos –, o mascote olímpico é azul, cor geralmente associada aos meninos, e o mascote paralímpico é cor-de-rosa, cor associada às meninas no Japão e em outras partes do mundo. O mascote paralímpico também possui características “femininas”, como “um coração bondoso”.

Essas qualidades não passaram despercebidas para Dennis Frost, professor assistente da Faculdade Kalamazzo, em Michigan, que pesquisa as Paralimpíadas no Japão.

“Parece estar acontecendo uma atribuição de gêneros implícita aqui”, disse Frost para mim em uma conversa privada no Facebook. “Estou realmente perplexo como eles são descritos. Verifiquei também as descrições em japonês para ter certeza de que não se tratava de problemas com a tradução. Muito pelo contrário, as descrições são ainda mais duras; o mascote olímpico é descrito como forte e ativo, e o paralímpico como quase totalmente passivo e fraco.”

É claro, pode-se ler demais nas entrelinhas, e ninguém gosta de pessimistas. Se as versões físicas dos mascotes forem vendidas como souvenirs, certamente comprarei a pelúcia do mascote paralímpico para fazer companhia ao meu Domo-kun. Mas, para concluir, eu quero compartilhar as palavras de Grace Ohashi, ex-atleta de judô, que atualmente convive com a esclerose múltipla e que participa frequentemente do programa de televisão “Barrier Free Variety“, sobre pessoas com deficiência, na emissora NHK.

“Ao ler a explicação, pensei que era uma imagem antiga das pessoas com deficiência,” disse Ohashi. “No entanto, não sei quantas pessoas leem a explicação.”

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.