Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Presidente Jokowi estimula indonésios a reprovarem Donald Trump após declaração sobre Jerusalém

Cisjordânia vista de Jerusalém, Israel, em 31 de março de 2014. Foto por D. Myles Cullen. Domínio Público.
Defense Imagery Management Operations Center, trabalho da administração do governo dos EUA.

A recente declaração do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconhecendo Jerusalém como a capital de Israel surpreendeu muitos ao redor do mundo. A proclamação foi louvada pelo presidente israelense Netanyahu, embora alguns líderes do Oriente Médio e de outros países com populações de maioria muçulmana tenham criticado a decisão de Trump por “violar os direitos” dos palestinos.

Tanto Israel quando a Palestina reivindicam Jerusalém como capital.

A Indonésia, que tem a maior população muçulmana do mundo (em torno de 225 milhões de pessoas), está entre os dissidentes que recriminaram o anúncio de Trump, e o presidente Joko Widodo (Jokowi) estimulou a população a expressar seu apoio à Palestina e rejeição à declaração americana.

A Indonésia reprova veementemente o reconhecimento unilateral dos Estados Unidos de Jerusalém como capital de Israel. Essa manobra desrespeita resoluções do Conselho de Segurança e da Assembleia Geral da ONU. Eu e o povo da Indonésia sempre apoiamos os cidadãos da Palestina na defesa de sua liberdade e seus direitos.

Enquanto isso, a embaixada americana em Jacarta, capital da Indonésia, esclareceu que a declaração de Trump assegura apoio tanto para Israel quanto para a Palestina.

Ketika Presiden Donald Trump kemarin mengumumkan bahwa Amerika Serikat mengakui Yerusalem sebagai ibu kota Israel dan kota pemerintahannya, Presiden Trump juga menegaskan kembali secara publik bahwa Amerika Serikat mendukung status quo tempat suci Bukit Kuil atau Haram al-Sharif. Seperti yang diungkapkan oleh Presiden Trump dalam pengumumannya, “Yerusalem kini, dan harus terus menjadi, tempat dimana warga Yahudi berdoa di Tembok Barat, umat Kristiani melintasi Jalan Salib, dan umat Muslim beribadah di Masjid Al-Aqsa.”

Presiden menekankan bahwa Amerika Serikat tetap berkomitmen untuk mencapai kesepakatan damai yang langgeng antara rakyat Palestina dan Israel. Termasuk mendukung solusi dua negara, bila disetujui oleh kedua belah pihak.

Quando o presidente Donald Trump anunciou ontem que os Estados Unidos reconhecem Jerusalém como capital e centro de governo de Israel, o presidente Trump também afirmou publicamente que os Estados Unidos apoiam o status quo no Monte do Templo ou Haram al-Sharif. Como mencionado pelo presidente em seu comunicado, ‘Jerusalém é e deve continuar sendo um local onde judeus fazem suas orações no Muro das Lamentações, onde cristãos percorrem a Via Crúcis, e onde muçulmanos realizam suas adorações na Mesquita de Al Aqsa.’

O presidente enfatizou que os Estados Unidos continuam comprometidos a alcançar um acordo de paz duradouro entre os povos palestino e israelense, incluindo apoio à solução dos dois Estados, se ambas as partes concordarem.

Povo indonésio protesta contra a declaração de Trump sobre Jerusalém

Protestos irromperam em Jacarta, capital da Indonésia, e províncias próximas como resultado da declaração de Trump sobre a transferência da embaixada americana de Tel Aviv para Jerusalém. Manifestantes queimaram bandeiras dos Estados Unidos e uma efígie de Trump em frente à embaixada americana em Jacarta. Uma loja do McDonald's foi alvo dos manifestantes em Tangerang do Sul, município na área metropolitana de Jacarta e famigerada cidade natal do líder da célula indonésia do Estado Islâmico, Bahrun Naim.

A maior organização islâmica na Indonésia, Nadhlatul Ulama, acusou Trump de exacerbar o conflito global.

Dr. Dina Sulaeman, analista política e escritora, definiu a manobra de Trump como “negligente” e um ato desesperado para conseguir aprovação dos seus investidores republicanos.

Mereka ini (Evangelis) lebih peduli pada rezim Zionis dan mengabaikan nasib kaum Kristiani di Palestina. Sekedar info, Patriark dan Kepala Gereja-Gereja Lokal di Yerusalem sudah mengirimkan surat terbuka menolak keputusan Trump itu.

Os evangélicos se importam mais com o regime sionista e ignoram o destino dos cristãos palestinos. Para seu conhecimento, o Patriarca e líderes de igrejas locais em Jerusalém escreveram uma carta aberta pedindo que Trump revogue sua decisão.

Sulaeman enfatizou que defender o povo palestino está em conformidade com a constituição da Indonésia (Undang-Undang Dasar 1945 ou UUD '45).

UUD 45 memberi mandat agar bangsa Indonesia berperan serta dalam mewujudkan perdamaian dunia dan menghapuskan penjajahan di muka bumi. Tanggapan yang cepat dan tegas dari Presiden Jokowi yang menyatakan penolakan dan kecamannya atas tindakan Trump adalah langkah tepat yang perlu didukung.

A UUD '45 recomenda que a nação indonésia participe ativamente no estabelecimento da paz mundial e na erradicação do colonialismo. A rápida e firme reação do presidente Jokowi rejeitando e condenando a manobra de Trump deve ser apoiada.

A twittosfera indonésia explodiu com reações:

Dia cheio para os embaixadores americanos ao redor do mundo. Indonésia convocou o embaixador para ouvir sua reprovação à declaração de @realDonaldTrump sobre Jerusalém.

Usando um lenço palestino, ministra das relações exteriores Retno Marsudi fala no #BDF10 que o governo da #Indonesia ‘reprova’ o reconhecimento americano de #Jerusalem como capital de Israel.

Trump cometeu um erro firmemente evitado por todos os presidentes americanos nos últimos 70 anos: declarar Jerusalém a capital de Israel.

Trump está arrastando os EUA e o mundo para linha de frente do extremismo religioso.

Eu sempre acreditei que a origem do problema no Oriente Médio é os EUA. Hoje, Trump fez de Jerusalém a capital de Israel. Essa política vai incendiar o (problema do) Oriente Médio e o mundo islâmico ainda mais.

A Indonésia tem sistematicamente pedido o reconhecimento do Estado Palestino. Apesar de ter vínculos comerciais e turísticos, Indonésia e Israel não mantêm relações diplomáticas formais.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.