Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

‘Senti essa felicidade bem no fundo da minha alma': futebol nacional empolga o Afeganistão

Seleção do Afeganistão antes da partida com o Japão pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, Estádio Azadi, Teerã. Foto de Javid Nikpour para a Tasnim News Agency. Licença Internacional CC 4.0.

O encerramento da Premier League do Afeganistão foi mais uma noite de festa do que um espetáculo esportivo.

Isso não significa que a partida de outubro entre o Shaheen Asmayee, da capital Cabul, contra o De Mainwand Atalan, da cidade de Candaar, não tenha sido boa de assistir. Poucos campeonatos são decididos com um jogo de sete gols como esse. As duas equipes fizeram seus papéis e contribuíram com a atmosfera festiva que se viu no estádio.

Contudo, os fãs da equipe que saiu derrotada, o De Mainwand Atalan, deixaram o estádio após o empate de 27 de outubro convencidos de que o jogo foi muito mais do que um show de gols. Há menos de duas décadas, o Talibã usou os estádios de futebol do país como palcos de execução. Atualmente, com a primeira divisão afegã chegando à sua sexta temporada, esses estádios voltaram a assistir partidas de futebol.

Mujib Mashal, fã do De Mainwand Atalan, agradeceu à equipe organizadora pelo Facebook por “ter levantado o ânimo das pessoas”, após a derrota de sua equipe por 4 a 3, no jogo que foi para a prorrogação.

Uma noite linda em Cabul, uma noite muito desejada pela cidade depois de tantos reveses. Meu time perdeu a final por 4 a 3, mas me lembrarei dessa noite pela comemoração desse menino torcedor do Maiwand Atalan (que também é gandula e membro da seleção sub-12). Vejam só a alegria sincera dele depois da volta do seu time do intervalo, quando perdia de 2 a 0, até o time empatar a partida, nos 5 primeiros minutos. (Ótimo trabalho, Zia, Raseeb, Shafic, Shafi, Ahmed e equipe. Parabéns por nos trazer alegria e levantar nosso ânimo).

Saad Mohseni, diretor do grupo MOBY, um dos patrocinadores da liga afegã, tuitou:

Noite passada a final do campeonato afegão foi um grande sucesso, não importa quem venceu. Um estádio lotado festejou por duas horas sem parar

O torcedor Haseeb Humayoon ecoou o mesmo sentimento:

O Shaheen, de Cabul, marcou mais gols. O Atalan, de Candaar, jogou como campeão. Nosso Afeganistão venceu. Dias como esse devem se repetir, sempre.

A jornalista Marjan Asadullah opinou do Canadá:

Shaheen Asmayee vence o campeonato afegão! Loucos por terem chegado até aqui, mas orgulhosos 🇦🇫agora que venham as selfies e as merecidas medalhas!!

A estrela pop afegã, Farhad Darya, que empolgou os torcedores presentes no jogo com uma apresentação inesquecível, disse ao TOLONews ter sentido “essa felicidade bem no fundo da minha alma”.

“A partida de hoje teve duas equipes e um vencedor: o Afeganistão”, disse o artista.

A Global Voices analisou os principais fatos por trás do ressurgimento do esporte mais amado do mundo no Afeganistão.

Mais de oito décadas de futebol, mas muitas interrupções

O futebol do Afeganistão já tem uma longa jornada. A Federação Afegã de Futebol (AFF) foi criada em 1933 e tornou-se membro da FIFA em 1948. A seleção nacional disputou os Jogos Olímpicos de Londres de 1948 e foi convidada para fazer parte da Federação Asiática de Futebol em 1954.

Entretanto, o futebol afegão foi prejudicado durante a guerra civil após a invasão soviética, que foi repelida em 1989. Posterior, o esporte passou a ser tolerado durante a era Talibã (1996-2001), quando o principal estádio do país foi usado como local de execução.

Retorno com o apoio da televisão

Após a queda dos Talibãs, o futebol ressurgiu com o apoio de patrocinadores internacionais. A FIFA investiu US$ 1,5 milhões no país desde 2005. A Federação Alemã de Futebol e a Premier League da Inglaterra também colaboraram, enquanto o governo japonês custeou os holofotes usados nos estádios.

A Premier League Afegã (APL) foi criada em 2012 com a ajuda do reality show Maidan-e-Sabz, também conhecido como Green Field, produzido pela Moby Media Group em parceria com a empresa de telecomunicações Roshan para a emissora privada TOLO TV do Afeganistão. O programa era essencialmente um show de talentos que buscava jogadores para o novo campeonato. Desde então, os clubes vêm garimpando seus próprios talentos.

Com representantes de todo o país, mas com jogos em Cabul

A liga conta com oito clubes, cada um representando uma das oito principais regiões do país. Todas as equipes são patrocinadas pela Federação Afegã de Futebol, que, por sua vez, conta com parceiros como a Roshan Telecommunication Company e a Hummel International.

Os jogadores recebem uma diária de aproximadamente 12 dólares. As partidas são todas realizadas em Cabul por conta dos problemas logísticos e de segurança que dificultam as viagens pelo país. Duas equipes se classificam em dois grupos com quatro times cada e se enfrentam nas semifinais e, posteriormente, na final. A final deste ano com sete gols foi uma das mais empolgantes de todas!

Sob ameaça dos Talibãs

Os Talibãs executavam seus prisioneiros no Estádio Ghazi, localizado a pouco mais de 1,5 km do estádio da Federação Afegã de Futebol, onde são realizados os jogos. A seleção feminina de futebol, contudo, joga no Estádio Ghazi, onde muitas mulheres eram executadas regularmente diante do público. De acordo com um artigo da Reuters de 2008, o campo do Estádio Ghazi foi excavado e refeito para exorcizar alguns dos horrores daquele período.

Seleção feminina disputa torneios regionais

Há aproximadamente 25 equipes femininas de diferentes categorias que jogam em Cabul, e as jogadoras atuam totalmente cobertas, de acordo com as tradições afegães. A seleção feminina costuma disputar a Copa da Federação do Sul da Ásia de Futebol e já chegou às semifinais, mas caiu na fase de grupos da edição de 2016, disputada na Índia.

Políticos têm mais amor pelo futebol hoje em dia…

Os jogadores afegãos receberam elogios dos escalões mais altos do Estado. O chefe do Executivo, Abdullah Abdullah, esteve presente na final em outubro, e o presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, convidou os jogadores para uma festa no palácio presidencial.

O presidente Ghani reuniu-se com as equipes finalistas do campeonato afegão, encorajando e parabenizando ambas as equipes.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.