Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Jornal desaparece das bancas depois de denunciar um caso de corrupção em Moçambique

Primeira página do Magazine Independente de 26 de janeiro, 2016. Foto: Magazine Independente. Publicada com permissão

O jornal “Magazine Independente” desapareceu das bancas, no dia 26 de janeiro supostamente por ter sido “recolhido por desconhecidos”, reporta o mesmo semanário na sua edição online:

Indivíduos ainda desconhecidos estão desde a madrugada de hoje (26.01) a recolher o Jornal Magazine Independente das principais bancas de jornais da capital do país, numa tentativa de tirar de circulação um dos semanários mais importantes da praça, não se sabendo do propósito.

A notícia do desaparecimento do jornal rapidamente chegou às redes sociais. Alexandre Zerinho disse:

Novo escândalo financeiro denunciado

De acordo com o mesmo jornal, o desaparecimento de todas as edições do dia, pode dever-se à publicação de uma matéria dando conta de um escândalo financeiro que envolve um dos homens mais fortes da economia moçambicana, Rogério Manuel, actual presidente do Conselho Directivo da Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA) e o Ministério do Trabalho e Segurança Social na pessoa da ministra, Vitória Diogo. A alegada corrupção está relacionada com a adjudicação de 7 milhões de dólares para a compra de 4 aviões para uma instituição que gere pensões e é tutelada pelo Ministério.

Curiosamente, essa acção surge num dia em que o Magazine Independente, dentre várias estórias  publicadas na edição desta semana, trás como capa um assunto que tem a ver com o negócio mal parado entre INSS e CR Aviation Lda, do empresário Rogério Manuel, cujo titulo  de destaque é “Ministra obriga Rogério Manuel a devolver 7 milhões de dólares do INSS”.

Tomás Queface, jornalista e autor do Global Voices referiu-se ao caso na sua conta do Twitter:

No Facebook, as reacções não tardaram. Rogério António, um cidadão atento, condenou o caso de “corrupção” e clamava pela “compra de um exemplar”:

A capa do Jornal Magazine Independente, remete-nos a uma reflexão profunda, do que realmente pretende-se com este país, ou seja, numa altura em que Moçambique, debate-se com problemas sérios de crise económica, onde o poder de compra de um moçambicano comum, deixa muito a desejar, somos chamados a ver esta pouca vergonha. Eu agora só olho!

Ericino de Salema, activista, jornalista e jurista fala de um futuro incerto para os pensionistas por conta desse escândalo:

NOSSO DINHEIRO AO ‘DEUS DARÁ’ NO INSS
Escandaleira de proporções bíblicas!!!

Infelizmente, o dinheiro que somos por lei obrigados a descontar e canalizar ao INSS, para a nossa velhice ou eventual situação de invalidez, está a ser usado para operações excessivamente duvidosas.

Corremos, irmãos, o risco de andarmos a falar sozinhos na rua quando reformados, depois de termos descontado por 35 anos.

Pelo meu dinheiro que está à guarda do INSS eu posso ir à rua e me manifestar, pacificamente, todos os dias. Sinceramente!!! BASTA!!!

Cléo Morgan Mafu lembra que o mesmo empresário já esteve envolvido em situações polémicas, no passado:

Rogério Manuel, o homem que ‘ofereceu’ um mercedes de luxo ao antigo presidente voltou à carga. Nao é que o homem da CTA é chegado a brinquedinhos caros e desta vez comprou 4 aviões com tako (dinheiro) alheio. E o semanário Magazine desta semana, fala do assunto e do nada todo jornal SUMIU… ESTE PAÍS ANIMA.

Ao meio da tarde, o Jornal dava conta do ”sumiço” e cogitava a possibilidade deste ter sido “comprado pelos visados” na notícia do dia:

Jornal Magazine desaparece das bancas supostamente a mando dos visados na capa

(…) De acordo com os ardinas, o jornal, nalgumas bancas, chegou a ser comprado a um preço especulado de 70 meticais, o que fez com que até as 9 horas de hoje já não houvesse jornal nas bancas.

António Serra considera imprudente a tentativa de esconder informação na era das tecnologias:

‘Como que alguém pode pensar, nesta altura da tecnologia, esconder uma coisa dessas comprando os jornais? Parece que há realmente gente parada no tempo [há] muito tempo.”

Ordem para republicar

No dia seguinte (27.01), a direcção do Magazine Independente decidiu republicar a edição de 26 de Janeiro para que os seus leitores habituais pudessem se inteirar da situação:

Depois de ter sido retirado de circulação, na manhã da terça-feira (26), por pessoas desconhecidas, que estavam dispostas a pagar qualquer preço, a direcção do Jornal Magazine Independente decidiu reimprimir o jornal para que este chegasse aos seus leitores.

Esta medida visa criar condições para que os habituais leitores do jornal tenham acesso ao mesmo, depois de ter sido, comprado em condições estranhas por um grupo de cidadãos que se faziam transportar em camiões.