Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Rafael Marques é finalista do prémio Allard do Canadá

Rafael Marques. Foto: MakaAngola. Reprodução autorizada

Rafael Marques. Foto: MakaAngola. Reprodução autorizada

Falar da falta de liberdade de expressão e violação de direitos humanos é descrever Angola dos últimos tempos. O Global Voices tem vindo a dar eco sobre os sucessivos atropelos a situações de violação da liberdade de expressão e de imprensa envolvendo activistas pacíficos e jornalistas naquele país.

Entretanto a comunidade internacional tem estado atenta à coragem dos jornalistas que são perseguidos e oprimidos. O jornalista angolano, Rafael Marques, autor do livro “Diamantes de Sangue” é finalista do prémio Allard para a integridade internacional, atribuído pela faculdade de direito da University of British Columbia, no Canadá.

Rafael Marques de Morais dedica a sua carreira à denúncia da violação dos direitos humanos, corrupção, em particular no governo e na indústria extractiva. Para Marques, a nomeação, que quebra o seu isolamento e constante assédio, impulsionará o seu trabalho. O prémio de 100 mil dólares americanos é tido como dos maiores que na área de combate à corrupção e promoção dos direitos humanos. Foi instituído em 2013.

Os outros finalistas são John Githongo, antigo jornalista queniano e activista contra a corrupção. O contabilistas e auditor russo Sergei Magnitsky, que se notabilizou ao denunciar fraudes fiscais do governo. Por último, a organização Indonesia Corruption Watch, focada no combate da corrupção. O vencedor será anunciado no dia 1 de Outubro.

Recorde-se que Rafael Marques tem tido problemas com a justiça angolana desde a publicação do livro que retrata os escândalos de corrupção no sector dos diamantes.