Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Costa Rica: Laura Chinchilla Eleita Primeira Mulher Presidente

No domingo, 7 de fevereiro de 2010, a população da Costa Rica foi às urnas e elegeu a primeira mulher presidente de sua história, Laura Chinchilla, do governante Partido de Libertação Nacional (PLN). De acordo com dados oficiais fornecidos pelo Tribunal Supremo Eleitoral (TSE), a candidata venceu por uma larga margem de votos. Chinchilla obteve 46,78% dos votos e derrotou o seu principal rival, Ottón Solis do Partido de Ação Cidadã (PAC), que recebeu 25,11%. As eleições foram realizadas sem incidentes, como escreve o blog Eleições 2014-2018 [es] (as datas foram atualizadas para refletir as próximas eleições) que escreve:

Las elecciones se celebraron en un ambiente de fiesta, como lo marca la tradición en esta nación centroamericana en los últimos 50 años y que es considerada una de las democracias más sólidas y antiguas de América Latina.

As eleições se celebraram em um ambiente festivo, como marca a tradição desta nação centroamericana nos últimos 50 anos e que é considerada uma das democracias mais antigas e mais sólidas da América Latina.

As reações dos blogueiros sobre a vitória de Chinchilla não se fizeram esperar. Alguns ofereceram sua análise dos fatos, outros as suas opiniões. Um exemplo de análise é fornecida por Cristian Cambronero em seu blog Fusil de Chispas [es], que escreve que o partido de Chinchilla também ganhou o maior número de assentos na Assembléia:

Según la proyecciones hasta la media noche del domingo, la próxima Asamblea, compuesta por 57 diputados, quería conformada por PLN 24 diputados del oficialista PLN (centro-derecha), 10 del opositor PAC (centro-izquierda), 10 del derechista Movimiento Libertario, 6 del PUSC (derecha), 4 del PASE, 1 del Frente Amplio (Izquierda), y 2 diputados de partidos de fuerte raíz religiosa-conservadora: 1 de Restauración Nacional y 1 de Renovación Costarricense.

Segundo as projeções até meia-noite de domingo, a próxima Assembléia, formada por 57 deputados seria composta por 24 deputados do partido do governo PLN (centro direita), 10 da oposição PAC (centro-esquerda), 10 de direita do Movimento Libertário, 6 do PUSC – Partido Unidade Social Cristã (direita), 4 do PASS – Partido Acessibilidade Sem Exclusão, 1 da Frente Ampla (esquerda) e 2 membros de partidos de fortes raízes religiosas-conservadoras: 1 do Restauração Nacional e 1 da Renovação Costarriquenha.

Video no YouTube do usuário manrikecr com cenas em torno de  São Carlos, Costa Rica:

Voltando à eleição da presidente, as opiniões são mistas. Para alguns blogueiros, a idéia de continuidade política do Partido de Liberação Nacional (PLN) não é animadora, conforme expresso no blog Conoche San Jose de Noche [es] que escreve:

En mi humilde criterio se vienen cuatro años más de lo mismo de los últimos 25 años, donde el pobre se hace cada vez más pobre y el rico continua llenando sus bolsillos a costa del sudor de sus “colaboradores”, además claro el pueblo con su voto dio permiso a que los diputados sigan paseando en avioneta y escribiendo memorándums de terror para el pueblo.

Em minha humilde opinião serão mais quatro anos do mesmo dos últimos 25 anos, onde os pobres estão cada vez mais pobres e os ricos continuam a encher os bolsos à custa do suor dos seus “colaboradores”. Claro que o povo com seu voto deu a permissão para que os deputados continuem passeando de avião e escrevendo memorandos de terror para à população.

A vitória do PLN é visto como um duro golpe para os partidários de esquerda, como descrito pelo autor do blog El Mae del Bajo [es] que escreve:

Ha llegado la hora para que la izquierda se una, esta elección ha manifestado la necesidad de una gran coalición de partidos de izquierda, solo así se formara un gran frente de lucha en contra de los neoliberales, pero si los mezquinos dirigente de estos partidos se niegan a unirse el único camino que les queda es la disolución, abran los ojos ante esta realidad…

É chegada a hora para que a esquerda se una; esta eleição manifestou a necessidade de uma grande coalizão de partidos de esquerda, só assim se formará uma grande frente de luta contra os neoliberais, mas se os mesquinhos dirigentes destes partidos se negam a unir-se o único caminho que lhes resta é a dissolução; abram os olhos para esta realidade…

Embora haja abundantes sentimentos de decepção sobre a eleição na blogosfera, como a de Julia Ardón, que escreve sobre a vitória de Chinchilla [es]:

No me siento representada por ella. Es raro. Lloré cuando Michelle llegó a la presidencia en Chile. Pero ahorita, cuando ella dió su discurso de aceptación la escuché con atención y no sentí nada. No sé si eran los jingles que la interrumpían, no sé si era la redacción de su discurso. No sé si es que me siento muy lejos de sus ideas y de quienes la colocaron como candidata. No sé. Pero no me conecté con su corazón. No pude.

Não me sinto representada por ela. É estranho. Eu chorei quando Michelle chegou à presidência no Chile. Mas agora, quando ela deu seu discurso de aceitação ouvi com atenção e não senti nada. Eu não sei se eram os jingles que a interrompiam, não sei se era a elaboração do seu discurso. Eu não sei se me sinto muito longe das idéias dela e de quem a colocou como candidata. Eu não sei. Mas não me conectei com o coração dela. Não pude.

No entanto, existem outros blogueiros pedindo respeito pela escolha da maioria, que é o que o blogueiro conhecido como Wolverine escreveu:

Ya es nuestra presidente, démosle oportunidad de demostrar su independencia y probar que ella es bastante capaz como mujer de llevar a cabo y ejercer satisfactoriamente su cargo como Presidenta de Costa Rica y superar las expectativas del pueblo, al fin y al cabo Costa Rica somos todos los ticos, no solo el Presidente y su comitiva.

Ela é nossa presidente, dêem-na a oportunidade de demonstrar sua independência e provar que ela é bastante capaz como mulher de ir em frente e exercer satisfatoriamente seu cargo como Presidenta da Costa Rica e superar as expectativas do povo, afinal de contas, na Costa Rica somos todos os “ticos” (costarriquenhos) não só a presidenta e sua comitiva.
Roy Rojas contribuiu para esta história.

1 comentário

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.