Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

O bem líquido: Blogueiros no Dia Mundial da Água

(Este artigo não teria visto a luz do dia, sem a colaboração de Paula Góes, Amira Al Hussaini e Lova Rakotomalala. Muito obrigada!)

Imagem de Ragesh Vasudevan

É conhecido como o solvente universal, a cerveja do Adam, suco do governo, município pop, H2O, monóxido de dihidrogênio, hidróxido de hidrogênio, tem uma tonelada de diferentes nomes em árabe e ontem (22 de março), o mundo foi convidado a prestar uma atenção especial a ela .

O Dia Mundial da Água 2008 marca o início do quarto ano da Década Internacional de Ação sobre a Água promovida pela Nações Unidas, que iniciou-se em 2005, e marca a ocasião de portais que reúnem histórias e vídeos, tais como ih20.org enquanto blogueiros ganham peso com insights e comentários de várias partes do mundo.

GWC PSA

O blogueiro de Madagascar Malag@sy Miray publicou um anúncio impresso surpreendente (foto acima), a partir da Campanha Global WASH e observou que

A Madagascar, moins de 15% de la population disposent de l’eau courante dans leur logement et les ménages qui en ont se trouvent en majorité en zones urbaines [..] Or avec le taux de croissance démographique en vigueur actuellement à Madagascar, il serait faux de croire que ces buts seraient atteints par le seul équipement en réseau d’eau courante, sans une rapide prise en compte de la nécessité des mesures adéquats d’assainissements.

Em Madagascar, menos de 15% da população atualmente têm acesso à água encanada em suas casas e, a maioria deles está localizada em áreas urbanas [..] No entanto, considerando o atual o crescimento da população em Madagascar, seria errado acreditar que o aumento do acesso à água corrente, por si só, seria suficiente para alcançar as metas de fornecimento de água potável sem também implementar de um adequado sistema de filtragem.

No Brasil, dezenas de blogueiros se mobilizaram em torno da causa através do blog Faça a Sua Parte, que visava chamar a atenção internacional para a falta de água limpa e potável em todo o mundo, e lembre-se que no Brasil, o país mais rico do mundo em termos de disponibilidade de água doce, quarenta milhões de famílias não têm acesso à água potável. Blogueiros brasileiros manifestaram a opinião de que o país tem um papel importante na preservação da água potável e estão fazendo a sua parte para chamar atenção sobre a importância de gerir os seus preciosos recursos hídricos. Blogueiros como Denise Rangel [pt] lembrou aos leitores que atitudes individuais fazem uma grande diferença para o planeta:

Você já imaginou o quanto de água é desperdiçada no simples ato de ensaboar as mãos com a torneira aberta? De acordo com a Agência Nacional de Águas (ANA), são gastos cerca de sete litros! Não é mais admissível que ainda haja pessoas que se recusam a mudar pequenos hábitos que, além de trazer economia para seus próprios bolsos, proporcionam um grande bem ao meio ambiente e à vida de outras pessoas. O combate ao desperdício deve ser um hábito estimulado pela família inteira. Basta fechar a torneira ao ensaboar as mãos, ao escovar os dentes ou tomar um banho mais rápido.

Sérgio Coutinho [pt], por outro lado, manifestou a opinião de que é necessário manter-se à frente do mito de que se todos se esforçarem um pouco, o planeta será salvo:

Seria interessante que o desperdício industrial de água, com centenas de litros jogados no lixo para a produção de uma só mercadoria (20 litros por frango, por exemplo) também sofresse com a regra “da parte de cada um”.

No Dia Mundial da Água, observações em Varanasi, Índia por melarosa

No Médio Oriente, Yael K, baseado em Tel Aviv, foi acordado (por seus gatos), no meio da noite, só para descobrir que seu pensamento quase se transformaram imediatamente em água:

What? Doesn’t everyone else think about this issue in the wee hours of the morning?

For those of you who don’t know, our region is in the midst of a quite severe drought that has been going on for the past 4 years. We’ve had way less rainfall and snowfall than we generally get and far far less than we need in this arid desert region. For those who don’t know, right now the mid-west in the U.S. is getting far more rainfall and snowfall than they usually get and far far more than they need –in fact, they are being seriously flooded with lots of loss of life and damage to property and so forth occurring. The U.K. also got hit with severe flooding this year.

So my 4 a.m. thoughts ran something like this: Such a shame that those poor people are being flooded and us poor people are water-deprived. They’ve gotten more water in the last 2 weeks than we’ve gotten in a full year. All that lovely water is running amok in people’s houses and then will eventually drain out to the sea and become salty and even of less use than when it is destroying property and washing out roads. Wouldn’t it be nice if there were some way to move all that water from places it isn’t needed to places that it is? If our global warming trends and climate changes continue, at some point water will be worth more than oil and will go for a pretty penny. Then I fell back asleep.

O que? As pessoas não pensam sobre este assunto na hora de fazer xixi pela manhã?
Para aqueles que não sabem, nossa região está no meio de uma seca muito grave que já se arrasta ao longo dos últimos 4 anos. Nós tivemos menos chuva e neve do que, em geral, obtemos e muito menos do que precisamos nesta região árida e deserta. Para aqueles que não sabem, o meio-oeste dos EUA agora está chovendo e nevando muito mais do que de costume e muito mais do que eles precisam, de fato, está seriamente inundado com muitas perdas de vidas e danos à propriedade ocorrendo e assim por diante. O Reino Unido também foi atingido com graves inundações deste ano.

Portanto, o meu pensamento às 4 horas foi exatamente isso: É uma vergonha que regiões estão inundadas e nós, pobres, estamos desprovidos de água. Eles obtiveram mais água nas últimas 2 semanas do que obtivemos em um ano inteiro. E aquela água fantástica está jorrando loucamente nas casas das pessoas e, em seguida, acabará escorrendo para o mar e se tornará salgada e ainda menos apropriada para uso do que quando está destruindo propriedades e lavando estradas. Não seria bom que houvesse alguma forma de transferir a água desnecessária em alguns lugares para lugares em que se precisa dela? Se as tendências para o aquecimento global e mudanças climáticas continuarem, em algum momento a água será mais valiosa do que petróleo e vai valer um lindo tostão. Então voltei a dormir.

Carl, em Jerusalém, lembrou um post que ele escreveu há cerca de um ano , considerando as implicações para o abastecimento de água de Israel a partir de qualquer de acordo de partilha de terra com a Palestina ou a Síria, e manifestou sua preocupação sobre o futuro:

With warm temperatures hitting this weekend (temperatures are expected to hit 29 degrees Celsius today and 31 tomorrow), the winter rains are likely finished for the season. Unfortunately, we did not have enough rain this winter, and if the water levels run too low, the aquifers that supply our water may be irreversibly polluted. The existing desalination facilities are insufficient. We have a major problem that could potentially hit full force as soon as this summer.

Com temperaturas quentes atingindo este fim de semana (espera-se que as temperaturas atinjam 29 graus celsius hoje e 31 amanhã), as chuvas deinverno são susceptíveis de não acontecerem nessa temporada. Infelizmente, não há chuva suficiente neste inverno, e se a água correr níveis muito baixos, os aquíferos que fornecem nossa água pode ser irreversivelmente poluída. A instalações existentes de dessalinização são insuficientes. Temos um grande problema que pode nos atingir em pleno vigor tão logo este verão chegue.

WITNESS Hub, entretanto, apresentou um outro lado do argumento, publicando o primeiro “capítulo” de “Drying Up Palestine“(Palestina Secando), um documentário de 28 minutos produzido por Rima Essa e Peter Snowdon, que se descreve como “um filme sobre o que é experimentar e viver com menos de uma em cada dez chuvas”.

O artigo acima é uma tradução de um artigo original publicado no Global Voices Online. Esta tradução foi feita por um dos voluntários da equipe de tradução do Global Voices em Português, com o objetivo de divulgar diferentes vozes, diferentes pontos de vista. Se você quiser ser um voluntário traduzindo textos para o GV em Português, clique aqui. Se quiser participar traduzindo textos para outras línguas, clique aqui.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.