Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Parabéns, financiados do Rising Voices

risingvoices1.jpgEstamos felizes em anunciar os cinco primeiros projetos de alcance de jornalismo cidadão a receberem os microfinanciamentos do Rising Voices[PT]. Eles representam a visão perspectiva e a ambição que fazia parte de todas as propostas que recebemos.

No total, foram recebidas 142 propostas de projetos de mais de 40 países diferentes. A resposta avassaladora é um testemunho do entusiasmo global a respeito da mídia cidadã que se extende do sul do Chile até a Nigéria rural, de uma vila sem energia elétrica em Mali até a Mongólia urbana; de um orfanato na Etiópia a um centro para pacientes soropositivos debilitados no Quenia. A lista continua, mas o que todos os projetos tem em comum é o desejo de proporcionar às suas comunidades a chance de contar suas próprias histórias, escreverem seus próprios rascunhos de sua História, documentar suas tradições e culturas antes que elas sejam levadas pelas marés da globalização.

Ao longo do próximo mês eu estarei introduzindo cada um dos seguintes projetos com maior detalhe. Estaremos também anunciando o website do Rising Voices, onde você poderá seguir o desenvolvimento de cada projeto e de cada participante dos projetos. Sem mais delongas, aqui vai a primeira leva de escolhidos para os microfinanciamentos do Rising Voices:

Vickie Remoe-Doherty – Serra Leoa:

Vickie[EN] está ajudando a coordenar a iniciativa Think Build Change Salone (Pense Construa Mude Salone)[EN], que busca ajudar a reconstrução a Serra Leoa pós guerra civil ao prover treinamento e experiência profissional para a juventude de Serra Leoa, com colocações remuneradas em organizações sem fins lucrativos locais. Os contratados deste ano terão que registrar suas experiências usando weblogs, áudio e vídeo. Ao documentar suas experiências em várias organizações sem fins lucrativos em Serra Leoa, eles cobrirão questões de saúde, meio ambiente, democracia, reconstrução pós conflito, questôes femininas, tecnologia da informação, educação, responsabilidade e transparência governamental e desenvolvimento comunitário. Uma vez que os contratados sintam-se confortáveis com as ferramentas, eles irão organizar várias oficinas por todo o país ensinando o jornalismo cidadão para outros grupos.

Juliana Rincón, Jorge Montoya e Álvaro Ramirez – Medellín, Colômbia:

Este projeto começou como duas propostas distintas. Juliana[ES] e Jorge[ES] se propuseram a fazer uma variedade de oficinas de treinamento em novas mídias em colaboração com uma iniciativa de alcance (.doc) do Sistema de Bibliotecas Públicas de Medellín. Álvaro[ES] se propôs a organizar uma oficina de video-blogging[ES] no bairro operário de La Loma de San Javier. Afortunadamente, os dois grupos concordaram em partilhar seus recursos, ferramentas e tempo, para que os dois projetos possam seguir em frente.

Kazi Rafiq Islam e Kathryn Ward – Dhaka, Bangladesh:

Kazi Rafiq Islam e Kathryn Ward são Coordenador e Diretora Executiva do Projeto Nari Jibon[EN] em Dhaka, Bangladesh. Como vocês podem ver pelo website, a organização já está realizando um trabalho notável com jovens mulheres em Dhaka. Com a ajuda do microfinanciamento Rising Voices, eles irão introduzir as meninas e mulheres de Bangladesh aos blogues, fotografia e video-blogging, incorporando tarefas com blogues nas aulas de inglês, computação e bangla (bengali) já existentes. Você pode ver alguns exemplos do que está por vir no Bangladesh from our View (Bangladesh aos nossos olhos)[EN].

Mario Duran, Eduardo Ávila, Hugo Miranda – El Alto, Bolivia:

Mario[ES], Eduardo[ES] e Hugo[ES] irão organizar uma série de quatro sessões quinzenais que irão durar três horas cada. Eles irão prover treinamento em primeira mão em um internet cafe de El Alto[EN], Bolivia e encorajar os participantes a escrever sobre suas vidas, famílias e comunidade, e a se comunicar com o resto da Bolívia e do mundo que, em sua maior parte, a vida cotidiana na empobrecida cidade de El Alto é igual à vida cotidiana de qualquer outro lugar.

Bishan Samaddar, Sahar Romani, Aparna Ray – Kolkata, Índia:

Bishan e Sahar são os coordenadores de Kalam: Margins Write (Kalam: Escritos nas Margens)[EN], um criativo programa de escrita para a juventude marginalizada na Índia. Eles já realizaram um trabalho impressionante[EN] usando a impressão para encorajar a criatividade e a auto-expressão com poesia e escrita criativa. Este microfinanciamento do Rising Voices irá ajudar a estabelecer um novo projeto, “Diários de Vizinhança”, que irá treinar os desprivilegiados jovens que vivem nos subúrbios de Kolkata para serem jornalistas cidadãos. Como eles escreveram em sua proposta, “Frequentemente os subúrbios urbanos da Índia são subrepresentados e sensacionalizados”. Ao empoderar os jovens residentes que vivem lá a contarem suas próprias histórias, eles irão ganhar poder sobre como sua comunidade é representada. Você pode encontrar mais sobre Kalam: Margins Write no weblog deles[EN].

Você irá ouvir um bocado mais sobre estes 5 empolgantes projetos nas semanas e meses que virão. A próxima rodada de financiamentos do Rising Voices irá acontecer em setembro. O processo de aplicação será mais divulgado e mais participativo para que os leitores do Global Voices possam oferecer suas opiniões sobre as propostas, fazer sugestões, e até mesmo oferecer ajuda e recursos.

Se você está interessado em prover financiamentos para ajudar a apoiar mais destes inspiradores projetos, por favor escreva para outreach@globalvoicesonline.org.

(Texto original por David Sasaki)

 

O artigo acima é uma tradução de um artigo original publicado no Global Voices Online. Esta tradução foi feita por um dos voluntários da equipe de tradução do Global Voices em Português, com o objetivo de divulgar diferentes vozes, diferentes pontos de vista. Se você quiser ser um voluntário traduzindo textos para o GV em Português, clique aqui. Se quiser participar traduzindo textos para outras línguas, clique aqui.

1 comentário

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.