Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Governante angolano é exonerado após criticar o partido em entrevista

Ex-governador Isaac dos Anjos, exonerado em junho. Foto: Screenshot/YouTube

O governador da província de Benguela em Angola Isaac Maria dos Anjos foi exonerado após dar uma entrevista controversa à VOA África transmitida ao vivo no Facebook.

O MPLA justificou a decisão de exonerar Isaac dos Anjos como parte da re-organização partidária frente às próximas eleições gerais, que serão realizadas em Agosto deste ano. Essa poderá ser a primeira eleição com o Presidente José Eduardo dos Santos fora do comando do MPLA desde 1979.

Mas internautas apontam que Dos Anjos já era fortemente contestado pela cúpula do MPLA por suas posições críticas ao partido, sendo a entrevista à VOA apenas a gota d'água.

Em Maio, por exemplo, a imprensa de Angola revelou “desentendimentos” entre o governador de Benguela e alguns sectores do MPLA, tendo, na altura, fontes do partido no poder revelado ter sido criada uma comissão de gestão para substituir Isaac dos Anjos.

No dia primeiro de Junho, Anjos foi convidado ao programa Angola Fala Só, gravado em Benguela, no qual respondeu a perguntas dos presentes na sala e dos internautas que seguiram a transmissão ao vivo do programa por meio do Facebook.

No YouTube, circula o vídeo que teria contribuído para a sua exoneração:

No vídeo acima, referindo-se ao MPLA (partido no poder), o governante chega a dizer:

(…) Nós temos ainda no nosso léxico político os partidos da independência. Eles (partidos políticos) são muitos pesados. (…) Nós queremos que no futuro tenhamos pessoas que dirijam o país no respeito pelas normas gerais e o cidadão possa andar a vontade, para ter uma coisa não deve estar conotado com alguma bandeira (partidária)…depois que eu falei aqui com esses micros todos, nem sei se o meu emprego não está em risco.

Em Abril, Isaac dos Anjos havia dado outra entrevista para a DW África português em que criticou o seu próprio partido:

(…) Não vale a pena escamotear mais e nos guerreamos com os argumentos do passado. Sofremos uma grande pressão internacional e nacional para mudarmos. Foi uma guerra longa e essa guerra também foi uma guerra civil. E, por ter sido civil, fica difícil [dizer] quem participou no bem, quem participou no mal. Levámos muito tempo a negociar a paz. Foram anos sucessivos, mas conseguimos agora ter 15 anos de paz.

Temos que prestar contas ao povo. Não podemos chegar aqui e só falar das vitórias. Temos que falar também dos nossos fracassos – não pode ser a nossa oposição a ter o começo. Eu próprio tenho que dar a cara. Mas não vou fazê-lo sozinho, os directores que estiveram a ganhar salários comigo têm que vir.

Nas redes sociais, este assunto levantou muito debate. Clitorclilson Bombestergue Pacoy Cosme, estudante universitário em Luanda, explica que as posições divergentes do governante exonerado não são de hoje:

(…) Causas da sua exoneração.
Em 2015 Isaac Maria Dos Anjos chamou a governação do MPLA de um governo incompetente por importar até paliteiros dos dentes. Em Maio de 2016 numa palestra da OMUNGA Isaac Dos Anjos alertou a Juventude a não apostarem mais no MPLA, aconselhou indirectamente os jovens a aderirem a CASA-CE.

Ainda me lembro tão bem ele disse o seguinte: Jovens não apostem mais nos partidos das independências porque a química deles é muito dura, é como ser do Sporting ou do Benfica, é melhor ser do FC Porto, no final ele disse, com esses microfones todos aqui nessa sala, com tudo isso que eu falei acho que o meu emprego está em risco (…)

Kikas Pedro Moises é angolano e reside na mesma província onde o governante foi exonerado:

O povo Benguelense estão triste com a má atitude do presedente da República de Angola pela exoneração do Governador de Benguela Isáac Maria dos Anjos, por ele foi o melhor governador de todos os tempos porq sabe separar as coisas de trabalho e a política!

António Pinto Uassamba questiona as reais intenções em se exonerar um governante quando se está próximo das eleições:

A pergunta que não quer se calar é: O que esteve na base da exoneração de Isaac dos Anjos, uma vez que em termos de timing, o acto pode ser perigoso para o partido da situação que vai às eleições em Agosto próximo?

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.