Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Trinta membros da policia religiosa da Arábia Saudita completam curso sobre como combater a magia negra

Hogwarts headmaster Professor Dumbledore reacts to the news saying "Bring it on!" Photo source: Hummus for Thought Facebook page

O diretor de Hogwarts, Professor Dumbledore, reage à notícia dizendo “Bring it on!” Fonte da foto: Página do Facebook de Hummus for Thought

A conhecida polícia religiosa da Arábia Saudita pretende fazer concorrência a Albus Dumbledore, o diretor de Hogwarts. Trinta membros da Comissão para a Promoção da Virtude e Prevenção do Vício acabaram de concluir um curso de cinco dias que lhes permitirá lutar contra a magia negra, identificar os feiticeiros e até quebrar suas magias.

Nem é preciso dizer que a prática de magia é estritamente proibida no reino profundamente conservador, onde os condenados por bruxaria e feitiçaria são executados.

Dos Emirados Árabes, o comentarista Sultan Al Qassemi ironiza:

As habilidades essenciais para o século 21 – polícia religiosa saudita treinada para lutar mágica

Outros seguiram o exemplo, com muitas pessoas referindo J K Rowling, autora do best seller Harry Potter.

Nadim Rifai, escritor britânico, escreveu no twitter dizendo:

Harry Potter e o Reino das Trevas. Por favor, deixa isso acontecer. Vou cobrar 1%

Mas Hassan Cha diz que o treinamento da polícia religiosa é uma “versão distorcida de Harry Potter”:

Polícia religiosa saudita foi treinada para combater a magia, a versão distorcida da defesa de Harry Potter contra as artes das trevas.

Deixando Harry Potter de lado, parece que esses programas de formação estão em curso há algum tempo. Um usuário no Facebook compartilha um post de 2013 de um treinamento similar. Na verdade, a luta contra a feitiçaria é uma das cinco áreas principais que a polícia religiosa se deve focar ao fazer o seu trabalho. Os outros quatro são: “preservar o Islã, impedir a chantagem, a luta contra o tráfico humano e garantir que ninguém desobedece aos governantes do país.”