Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Expanda seus horizontes cinéfilos com estes 16 filmes do mundo todo

Photo by Flickr user weegeebored. CC BY-ND 2.0

Foto do usuario do Flickr weegeebored. CC BY-ND 2.0

Este artigo foi compilado e editado por Taisa SganzerlaL. FinchGeorgia Popplewell e pela comunidade do Global Voices.

Há um vasto mundo cinematográfico lá fora, mas nem sempre vemos essa diversidade representada na marquise do cinema local. Parece trabalhoso ir além do mainstream e explorar cada canto do cinema internacional por conta própria.

Por isso, fizemos esse trabalho por você. Pedimos sugestões de filmes a nossa comunidade internacional de autores, editores e tradutores e compilamos uma lista de 16 filmes de cinco regiões do mundo — dos clássicos aos mais recentes, dos premiados internacionalmente aos completamente obscuros.

Filmes são uma ótima maneira de aprender um pouco sobre um lugar ou uma época distante. Pronto para viajar sem sair do sofá?

Manila nas Garras da Luz (Filipinas, 1975)

Screenshot from Manila Under the Claws of Light.

Captura de tela de Manila in the Claws of Light (Manila nas Garras de Luz).

Clássico absoluto do cinema filipino, e figurinha fácil das listas dos melhores filmes do mundo, esta obra do director Lino Broca retrata a pobreza e desespero do período da ditadura de Ferdinand Marcos, na década de 1970. O trailer disponível no YouTube na língua tagalo. (Título original: “Maynila, sa mga Kuko ng Liwanag”; Recomendado pelo autor Karlo Mongaya)

To Singapore, With Love (Cingapura, 2013)

Screenshot from To Singapore, With Love

Captura de tela de To Singapore, With Love (Para Singapura, Com Amor).

Este documentário, proibido de ser exibido em Cingapura, retrata as vidas de nove exilados políticos que fugiram da pequena nação insular nos anos 1960, durante a repressão exercida por Lee Kuan Yew contra ativistas esquerdistas. Por medo de perseguição, nunca mais regressaram. O atual governo cingapuriano alega que o filme dá uma “narrativa distorcida e falsa de como [os indivíduos] tiveram de deixar Cingapura.” O trailer está no Vimeo, que cobra uma taxa para exibição integral do filme em streaming (Recomendado pela autora Kristen Han)

Siti (Indonésia, 2014)

Screenshot from Siti.

Captura de tela de Siti.

Vencedor do prêmio de Melhor Filme no 2015 Festival de Cinema da Indonésia e do prêmio de Melhor Roteiro Original no Festival de Cinema Internacional de Shanghai, Siti relata as batalhas de uma jovem esposa que, para sustentar a sua família, trabalha como hostess em um karaokê na zona turística da praia Parangtritis, em Jogjakarta. Trailer com legenda em inglês disponível no YouTube. (Recomendado pela tradutora Juliana Harsianti)

Lovely Man (Indonésia, 2011)

Screenshot from Lovely Man.

Captura de tela de Lovely Man (Homem Lindo).

Outra produção cinematográfica da Indonésia sobre relações familiares, este filme segue a jornada de uma mulher que encontra o seu pai, de quem havia se distanciado, vivendo como uma prostituta transgênero em Jakarta. Protagonizado pelo premiado ator indonésio Donny Damara, trata-se de um raro exemplo de um filme do sudeste asiático enfocado nos temas LGBT. Trailer disponível no YouTube na língua bahasa indonésia. (Recomendado pela autora Juke Carolina)

La Operación (Porto Rico, 1982)

Screenshot from The Operation

Captura de tela de La Operación (A Operação). A legenda na imagem diz: “No terceiro mês eu sentia muita dor.”

Um revelador documentário curta-metragem sobre as políticas de esterilização impostas às mulheres de Porto Rico nos anos 1950 e 60 pelos EUA. Mais de um terço das mulheres do país foram esterilizadas — hospitais recusavam-se a admitir mulheres grávidas saudáveis para dar à luz aos seus bebês sem que consentissem à esterilização depois do parto. (Recomendado pela editora da língua espanhola Firuzeh Shokooh Valle)

Ilha das Flores (Brasil, 1989)

Screenshot from Isle of Flowers

Captura de tela de Ilha das Flores. A legenda na imagem diz: “O que os porcos considerem inadequado para comer será utilizado para alimentar estas mulheres e crianças.”

Outro clássico absoluto, este premiado curta-metragem de 13 minutos foi exibido incessantemente nas salas de aula das escolas brasileiras nos anos 1990. Com narração satírica em voice over e ilustrações bizarras, o filme segue a jornada de um tomate podre desde uma pequena fazenda até um lixão, onde mora um grupo de famílias. (Recomendo pelo autor Fabiano Post)

A Lei de Herodes (México, 1999)

Herod's Law

Captura de tela de Herod's Law (A Lei de Herodes).

Esta comédia mexicana conta a fábula de um zelador que se tornou prefeito de uma pequena cidade no meio do deserto mexicano. Aos poucos ele vai percebendo quão longe o poder recém obtido e a corrupção podem levá-lo. O título do filme refere-se ao que alguns vêem como o princípio que rege a vida política no México: faça a eles antes que o façam a você. Trailer disponível no YouTube em espanhol. (Nome original: La Ley de Herodes; Recomendado pela autora e membro da equipe das mídias sociais Elizabeth Rivera)

Magallanes (Peru, 2015)

Screenshot from Magallanes

Captura de tela de Magallanes.

Canndidato a melhor filme estrangeiro em língua espanhola ao Prêmio Goya, da Espanha, o filme segue a rotina de um soldado veterano que tornou-se taxista em Lima que luta contra as memórias do seu passado militar, quando atuou na região dos Andes peruanos de Ayacucho, a antiga base dos guerrilheiros maoístas do Sendero Luminoso. Trailer no YouTube com legenda em inglês. (Recomendado pela autora e tradutora Gabriela Garcia Calderón)

La Distancia Más Larga (Venezuela, 2014)

Screenshot from The Longest Distance

Captura de tela de The Longest Distance (A Maior Distância). A legenda na imagem diz: “Posso ser seu guia também.”

Uma comovente história de um menino de 10 anos que viaja para La Gran Sabana para conhecer sua avó e reatar laços familiares. Este filme estilo road trip leva os espectadores desde a turbulenta Caracas às paisagens rurais do estado venezuelano de Bolívar, até o topo do Monte Roraima. Trailer disponível no Vimeo com legenda em inglês. (Recomendado pela autora Marianne Díaz)

A Trip to Karabakh (Geórgia, 2005)

Screenshot from A Trip to Karabakh

Captura de tela de A Trip to Karabakh (Uma Viagem a Karabakh).

Em busca de drogas, um grupo de jovens homens georgianos cruza a fronteira e entra em Nagorno-Karabakh — uma região entre a Arménia e o Azerbaijão disputada desde a queda da União Soviética —, mas acabam sendo detidos pelas autoridades locais. (Título original: Gaseirneba Karabaghshi; Recomendado pelo autor Mirian Jugheli)

Shadows of Forgotten Ancestors (Ucrânia, 1965)

Screenshot from Shadows of Forgotten Ancestors

Captura de tela de Shadows of Forgotten Ancestors (Sombras dos Antepassados Esquecidos).

Considerado uma obra cinematográfica imprescindível na Ucrânia, o filme mergulha na cultura dos Hutsuls, um grupo etno-linguístico das montanhas dos Cárpatos. (Título original:Тіні забутих предків; Recomendado pela editora de RuNet Echo Tetyana Lokot)

The Scoundrel (Azerbaijão, 1988)

Screenshot from The Scoundrel

Captura de tela de The Scoundrel (O Malandro).

Se você gostou do candidato ao Oscar Leviatã (2013) e se gostaria de ter um conhecimento mais aprofundado da Rússia soviética, não perca The Scoundrel, uma comédia que enfrenta a corrupção da passada burocracia soviética em Azerbaijão. (Título original: Yaramaz; Recomendado pela autora Arzu Geybullahyeva)

Stories of Our Lives (Quênia, 2014)

Screenshot from Stories of Our Lives

Captura de tela de Stories of Our Lives (Histórias das Nossas Vidas).

Este filme, produzido por um coletivo artístico com sede em Nairobi, é composto por cinco histórias curtas que exploram as questões LGBT no país. Devido às leis anti-gay do Quênia, o filme foi proibido localmente. Trailer disponível no YouTube em inglês. (Recomendado pela autora Pernille Baerendtsein)

Tabataba (Madagáscar, 1988)

Screenshot from Tabataba

Captura de tela de Tabataba.

O título significa “divagações” na língua malgaxe, mas também se refere aos acontecimentos da Revolta Malgaxe de 1947. Este filme retrata uma vila malgaxe durante a luta pela independência do domínio colonial francês nesse período. (Recomendado pelo editor de língua francesa Lova Rakotomalala)

No One Knows About Persian Cats (Irã, 2009)

Screenshot from No One Knows About Persian Cats

Captura de tela de No One Knows About Persian Cats (Ninguém Sabe dos Gatos Persas).

Através dos olhos de dois músicos aspirantes em Teerão, o filme proporciona aos espectadores uma espiada na cena musical underground do Irã. A trilha sonora traz alguns famosos talentos musicais iranianos, tais como o rapper Hichkas e a banda de rock Yellow Dogs, cuja vocalista e baterista foram assassinados em Nova Iorque em 2009. Trailer disponível no YouTube com legenda em inglês. (Título original: کسی از گربه های ایرانی خبر نداره; Recomendado pela editora de Irã Mahsa Alimardani)

E agora, aonde vamos? (Líbano, 2011) 

Screenshot from Where Do We Go Now?

Captura de tela de Where Do We Go Now? (Para Onde Vamos Agora?) A legenda na imagem diz: Precisa de um milagre para acalmá-los.

Este filme leva os espectadores ao interior do Líbano nos anos 1970, quando o país estava à beira de uma guerra civil. Quando as animosidades entre cristãos e muçulmanos de uma pequena vila começam a aumentar, um grupo de mulheres conspira para impedir os homens de combaterem entre si. Trailer disponível no YouTube com legenda em inglês. (Título original: “Et maintenant, on va où”; Recomendado pelo contribuinte Mohammed Najeen)