Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Partidos políticos preparam-se para concorrer às Eleições Gerais em Moçambique

O maior partido da oposição em Moçambique, Renamo (Resistência Nacional Moçambicana), veio a público anunciar que irá participar das eleições gerais agendadas para 15 Outubro de 2014. O anúncio foi feito no dia 28 de Janeiro de 2014, pela deputada e membro da comissão política Ivone Soares, após a retoma das negociações entre o Governo e a Renamo com vista ao término de um impasse que se arrasta desde o início de 2013. 

Assembleia de voto das autárquicas em Nampula (2013). Foto do Jornal @Verdade no Flickr (CC BY 2.0)

Assembleia de voto das autárquicas em Nampula (2013). Foto do Jornal @Verdade no Flickr (CC BY 2.0)

As eleições autárquicas de Novembro de 2013 contaram apenas com dois partidos com bancada na Assembléia da República – a Frelimo (Frente de Libertação de Moçambique) e o MDM (Movimento Democrático de Moçambique) – sem a presença da Renamo por não concordar com o actual pacote eleitoral vigente no país.

Outro partido da oposição, mas sem representação parlamentar, o PIMO (Partido Independente de Moçambique), anunciou que vai concorrer às eleições gerais com o candidato Yá-qub Sibindy

Enquanto isso, a Frelimo (partido no poder desde a independência) está em fase de escolha do candidato que vai concorrer às eleições tendo em conta que o actual presidente, Armando Guebuza, está no fim do mandato. Por sua vez o MDM só vai escolher o seu candidato em Março.