Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Brasil: Morte de Ciclista em São Paulo Provoca Debate e Protestos

Na manhã de 2 de março de 2012, Juliana Dias, de 33 anos, foi morta por um ônibus enquanto pedalava sua bicicleta a caminho do trabalho na via principal de São Paulo, a Avenida Paulista. Sua história chocou ativistas dos direitos dos ciclistas, provocou protestos na cidade e despertou um debate nacional.

O blog Beirut Walls [ar] descreveu o triste acidente:

كانت جولي تسير على الجهة الصحيحية كما تفعل كل يوم وهي في طريقها الى العمل، بين الجهة المتعارف عليها للباص والجهة المخصصة لمرور السيارات. ضايقتها سيارة وكسرت عليها. فعل معها الأمر نفسه سائق باص، فاحتجت. أصرّ سائق الباص بالمضايقة فأوقعها أرضاً عن قصد، ليأتي باص ثاني ويدهس رأسها.

يقول أهالي منطقة باوليستا أن السائق الذي دهسها، ولم يكن ذلك ذنبه، كان صديقها بالسير؛ فهم كانوا يتبادلون التحية كل صباح عند ما يلتقون في الطريق.

تم سجن سائق الباص الأول بتهمة القتل الغير متعمد.

Tribute to Juliana Dias. Source: Beirut Walls blog (used with permission)

Homenagem a Juliana Dias. Fonte: blog Beirut Walls. Foto usada com permissão.

Juliana pedalava no lado certo, como fazia diariamente para ir ao trabalho, entre as faixas de ônibus e de carro. Um motorista de carro a importunou, dirigindo para cima de faixa dela. O mesmo aconteceu com um motorista de ônibus, e ela reclamou. O motorista de ônibus insistiu em provocá-la; ela perdeu equilíbrio, caiu, e o ônibus seguinte passou por cima da cabeça dela.

Moradores da área da Paulista disseram que o motorista que atropelou Juliana (sem culpa) era amigo dela; eles trocavam cumprimentos toda manhã quando se encontravam na rua.

O primeiro motorista de ônibus foi preso, acusado de homicídio culposo [sem intenção de matar].

Segundo dados da autoridade de trânsito da cidade de São Paulo (CET), desde 2010 um ciclista morre por semana em acidentes de carro na cidade.

O jornalista Leonardo Sakamoto escreveu em seu blog sobre o caso:

Mais uma ciclista morreu atropelada em São Paulo. Novamente por um ônibus, novamente na via que é o símbolo do progresso, novamente gerando um protesto de pessoas que defendem que a cidade pertença a todos. E, novamente, criando indignação pelo congestionamento que tudo isso trouxe.

Carros não são os donos das ruas

Cars are not the owners of the roads. Source Beirut Walls blog (used with permission)

Carros não são os donos das ruas. Fonte: blog Beirut Walls. Foto usada com permissão.

O blog Beirut Walls [ar] publicou um sumário dos últimos eventos sobre a aprovação municipal de direitos dos ciclistas nas ruas:

في العام ٢٠١١ أخفض كساب الميزانية المخصصة للنقل العام الى نصف ما كانت عليه في الـ ٢٠١٠ ومع ذلك وعد كساب عندما تولى منصب رئيس بلدية ساو باولو في عام 2009، ببناء 100 كيلومتر من مسارات الدراجات والممرات. حتى الآن، تم فتح 76 كم، ولكن 20٪ فقط من لهم علاقة بالبنية التحتية محددة لراكبي الدراجات وذلك في خامس أكبر مدينة في العالم حيث عدد السكان يتجاوز العشرة ملايين، وحيث عدد السيارات الخصوصية عالي جدا بالنسبة للمدينة مما يؤدي إلى عرقلة حركة السير وتأخير المواصلات العامة. في 7 مارس/آذار 2012 أقر كساب القانون الذي يؤسس لإنشاء نظام سير للدراجات الهوائية يتضمن طرق، ممرات ومسارات خاصة للدراجة وأماكن مخصصة لركنها.

Em 2011, Kassab [prefeito de São Paulo] cortou pela metade o orçamento para transporte público, comparado a 2010; contudo, quando Kassab se tornou prefeito em 2009, prometeu construir 100 kilômetros de ciclovias e ciclofaixas. Até agora, 76 km foram abertos, mas somente 20% dispõem de infraestrutura específica para ciclistas. Esta é a 5ª maior cidade do mundo, onde a população excede 10 milhões e onde o número de carros particulares é muito alto, o que gera congestionamentos e atrasos no transporte público. Em 7 de março, Kassab aprovou uma lei que estabelece a criação de uma nova rede para ciclistas, que inclui ciclofaixas, ciclovias e estacionamentos especialmente criados.

Ademais, em 17 de fevereiro, o blog Eu vou de Bike publicou boas novas para os ciclistas:

A melhor notícia da semana para quem mora em São Paulo foi divulgada sem muito alarde na última quarta-feira. Segundo reportagem da Folha de S. Paulo, a cidade vai receber um sistema de compartilhamento com TRÊS MIL bicicletas espalhadas por 300 estações

Um álbum de fotos foi publicado no blog Beirut Walls como forma de protesto e de divulgação do caso dos ciclistas em São Paulo:

Let me use the bicycle as a means of transport / Only bikes save / Your car and your hurry can kill / 60 km per hour in Paulista is a crime. Source Beirut Walls blog (used with permission)

Deixe-me usar a bike como meio de transporte / Só bikes salva / Seu carro e sua pressa podem matar / 60 km/h na Paulista é um crime. Fonte: blog Beirut Walls. Foto usada com permissão.

O blog Cidades para pessoas sugere uma ideia criativa para despertar a consciência sobre direitos de ciclistas na cidade, com um mapeamento dos acidentes envolvendo bicicletas em São Paulo:

A proposta de criação desse mapa colaborativo foi postada na plataforma Cidade Democrática, onde podemos recrutar mais ajudantes para aperfeiçoá-lo. Com o tempo esse mapa vai se tornar um documento informal e pode ser usado como instrumento de demanda por mais segurança para os ciclistas ao poder público – além de ser um importante registro democrático e transparente dos acidentes na cidade. Em uma pesquisa encontramos mapas existentes que já mapearam os acidentes fatais envolvendo ciclistas em São Paulo nos anos de 2006, 2007 e 2008. Por isso é importante que juntemos esforços para tentar levantar os acidentes a partir de 2009.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.