Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Índia: A onda cultural coreana em Nagaland

Yimchunger Naga woman at the morung of Kutur village

Mulher Naga no morung da vila Kutur. Imagem de Retlaw Snellac, no Flickr. CC BY-SA

Nagaland é um estado do nordeste da Índia [En], que faz fronteira Burma. A população de Nagaland, quase dois milhões de pessoas, é tribal [En] e em sua maioria cristã. Alguns Nagas se sentem desconectados – “racialmente, historicamente, culturalmente, politicalmente” [En] – da Índia e têm lutado para proteger a “identidade própria” do povo Naga [En] da influência da cultura indiana. Ainda assim, uma cultura diferente vem causando impacto em Nagaland nos últimos anos: a coreana.

O termo “Onda Coreana” se refere à popularidade da cultura coreana em todo o mundo, mas particularmente através da Ásia. Isso se tornou um fenômeno evidente em outras partes dos nordeste da Índia, como Manipur [En]. No projeto de comunicação comunitária IndiaUnheard, Renchano Humtsoe produziu uma vídeo-reportagem destacando preocupações sobre o crescimento da influência da cultura coreana em Nagaland. Ela escreve[En]:

Korean culture is flooding into Nagaland. New trade treaties between India and Korea facilitated the exchange of Korean goods and enabled them to enter Nagaland with greater ease. Additionally, Nagas have long felt neglected by the central Indian government. This is especially the case with Naga youth. Many believe this lack of identity with central India informs Nagas’ embrace of Korean culture. […] Naga youth have now started to adapt Korean culture. Korean television channels, programs, movies, and clothes are popular among Naga youth. Korean companies are looking into investing in Nagaland. The Nagaland State Government has even taken steps to embrace Korean culture: it hosts an annual Indian-Korean cultural festival. However, this wave of Korean culture threatens traditional Naga customs. […] Traditional Naga culture is unique. Nagaland is comprised of sixteen tribes. Each tribe uses a unique language and has its own rich cultural traditions of dance, song, festivals and other key features. Korean culture’s strong pull on young Nagas will make it more difficult to preserve Nagaland’s important tradition and identity.

A cultura coreana está tomando conta de Nagaland. Novos acordos comerciais entre Índia e Coréia facilitaram a importação de produtos coreanos, que entram em Nagaland facilmente. Junte-se a isso o fato de que os Nagas se sentem negligenciados pelo governo indiano há muito tempo. Este é o caso, especialmente, da juventude Naga. Muitos acreditam que essa lacuna na identificação com o resto da Índia inspirou o acolhimento da cultura coreana pelos Nagas. […] A juventude Naga agora começou a adotar a cultura coreana. Canais de televisão, programas, filmes e roupas coreanos são populares entre os jovens Naga. Companhias coreanas buscam investir em Nagaland. Até o Governo do Estado de Nagaland tem dado passos para acolher a cultura coreana: ele organiza um festival anual de cultura Indiana-Coreana. No entanto, esta onda de cultura coreana ameaça os costumes tradicionais de Naga. […] A cultura tradicional de Naga é única. Nagaland é formada por 16 tribos. Cada tribo usa uma linguagem única e tem suas próprias danças, músicas, festivais e outros elementos chaves. A forte influência da cultura coreana sobre os jovens Nagas vai tornar mais difícil a preservação da identidade e das importantes tradições do povo Naga.

Escrevendo para o GroundReport, Stella Paul, Diretora de Comunicação da Video Volunteers [En] (organização que criou o IndiaUnheard) comenta o vídeo [En] de Renchano:

The most watched TV channel in the state is the Korean channel Arirang TV, the DVD and CD shops are bursting with Korean films, the hottest hair-dos offered by salons are the ones flaunted by popular Korean actors and actresses, shops are selling street fashion that are currently in vogue in Korea, cultural events in the state has special ‘Korean songs’ contests, sport events now have categories like ‘Korean wrestling’.

O canal de TV com maior audiência no estado é o canal coreano Arirang TV [En], as lojas de DVD e CD estão cheias de filmes coreanos, os cortes de cabelo mais badalados oferecidos nos salões de beleza são aqueles ostentados por populares atores e atrizes coreanos, lojas estão vendendo a moda que está em alta na Coréia, eventos culturais no estado tem concursos especiais de ‘músicas coreanas’, eventos esportivos têm agora categorias como ‘luta-livre coreana’.

Otojit Kshetrimayum, Professor Assistente de Sociologia na Sikkim [En] University, em colaboração com Ningombam Victoria Chanu, escreve em uma análise profunda [En] da natureza da difusão da cultura popular coreana por meio de canais de TV transmitidos por satélite, música e filmes coreanos no estado vizinho de Manipur:

The introduction of cable television network has played a significant role in the dissemination of culture to other societies. [..] The Korean satellite channel Arirang is the harbinger of Korean wave in Manipur. Its popularity began largely due to the ban on Hindi satellite channels, which used to be the favourite channels of the Manipuris. They started to look for an alternative channel, which could give them wholesome entertainment.

A introdução das redes de TV a cabo tem desempenhado um papel significativo na disseminação de uma cultura em outras sociedades. [..] O canal por satélite Arirang é o arauto da onda coreana em Manipur. Sua popularidade começou principalmente devido à interdição dos canais por satélite indianos, que costumavam ser os favoritos dos manipuris. Eles começaram a procurar por um canal alternativo, que poderia lhes oferecer bom entretenimento.

Otojit escreve sobre a interdição dos canais indianos:

Hindi films and Hindi television channels, except national channel DDTV, which is under the state control, were banned by one of the underground revolutionary organizations of Manipur in the year 2000.

Filmes e canais de TV indianos, com exceção do canal nacional DDTV, que está sob o controle do Estado, foram banidos [En] por uma das organizações revolucionárias de Manipur no ano 2000.

Um fator chave relacionado é a teoria da proximidade cultural [En], a qual explica que produtos de comunicação de países culturalmente afins tem uma aceitação maior do que aqueles de países culturalmente distantes. Segundo Otojit, a cultura das tribos do norte da Índia tem muitos elementos em comum com os coreanos.

No The Marmot's Hole, um blog sobre temas relacionados à Coréia, Robert Koehler assistiu ao vídeo de Renchano e escreve [En]:

Somehow, I don’t think [TV presenter] Lisa Kelley ever expected to show up on Youtube as the face of Korean cultural imperialism.

De algum modo, eu não acho que [a apresentadora de TV] Lisa Kelley [En] esperava um dia aparecer no Youtube como o rosto do imperialismo cultural coreano.

Ele acrescenta:

Of course, when [the Naga] are ready to be truly Korean, they’ll ditch Arirang TV in favor of NCIS and CSI: Miami.

Naturalmente, quando eles [os Naga] estiverem prontos para serem verdadeiramente coreanos,  eles trocarão a Arirang TV por NCIS e CSI: Miami .

Comentando sobre o post, Pvrhye afirma [En]:

Any time I see people talking about “maintaining” the culture of an area from the voluntary action of those within the culture, I looks to me like outsiders like their quaint little villagers to play dress-up for them. If these kids don’t want to dress like their grandmother dressed, that’s pretty well the reality everywhere. If you want to maintain your culture, think about what really defines it and find a way to modernize that. The alternative is getting overwhelmed by people who do.

Toda vez que eu vejo as pessoas conversando sobre a “proteção” da cultura de uma área da ação voluntária daqueles que fazem parte dela, isso me parece como estrangeiros que gostam de seus charmosos e pequenos aldeões se fantasiando para eles. Se estes jovens não querem se vestir como suas avós se vestiam, esta é a realidade basicamente em todo lugar. Se você quer manter sua cultura, pense sobre o que realmente a define e encontre um jeito de modernizá-la. A alternativa é ser engolido por pessoas que o fazem.

Outro comentarista, abcdefg, pondera sobre por que a cultura coreana é popular [En]:

Korea is like the bibimpop of pop culture. One discerns a little bit of Japanese here, some American there; some bits of suburban stuff here, some 90s rap stuff there; some Korean seasoning here, some East Asian zeitgeist stuff there. Lots of various genetic muses compose Korean pop, and at this point as an admixture it seems to have gained its own identity; its elements aren’t unique but altogether it has its own sort of flavor.

The reason Kpop culture is catchy among other Asians? Because, it’s basic. The social values Kpop espouses are materialistic, shallow, and sexual. When a product appeals to such basic things, it is fulfilling. One can also say that Kpop is popular because it is the most compatible with modern American culture and as such it is the most identifiable to those who have been encultured under America and its Hollywood.

Coréia é como o bibimpop [En] da cultura pop. Você pode encontrar um pouco de Japão aqui, alguma coisa dos Estados Unidos ali; uns toques de cultura da periferia aqui, outros do rap dos anos 90 ali; alguma pitada coreana aqui, um pouco do espírito do Leste Asiático ali. Várias influências compõem o pop coreano e neste ponto a mistura parece ter ganhado uma identidade própria; seus elementos não são únicos mas reunidos têm um sabor particular.

O motivo pelo qual a cultura Kpop [En] é tão popular entre outros asiáticos? Ela é básica. Os valores sociais encorajados pela Kpop são materialistas, superficiais e sexuais. Quando um produto apela para coisas básicas como essas, ele tem sucesso. Também pode-se dizer que a Kpop é popular porque ela é bastante compatível com a cultura norte-americana moderna e deste modo é mais reconhecível por aqueles que tem sido culturalizados pelos Estados Unidos e sua Hollywood.

Então, há alguma razão para se preocupar com a influência coreana sobre a cultura Naga? Este tipo de influência é uma parte inevitável da “globalização”? Ou é apenas a última moda e vai se acabar com o tempo? O que você acha?

1 comentário

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.