Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Cáucaso: Unidade na Diversidade

tsopi

Tsopi: Participantes Azerbaijanis (Azeris) e Georgianos aquecem suas mãos depois de um longo e frio dia informando de regiões da Geórgia. © Onnik Krikorian / Oneworld Multimedia 2009

Com três conflitos não resolvidos e uma mídia local que muitas vezes se auto-censura, blogs comentam sobre um projeto online que espera desfazer estereótipos através de relatórios sobre exemplos de grupos étnicos, que em outros casos estariam em situação de conflito no Cáucaso Sul, coexistindo pacificamente. O projeto foi realizado pela editoria do Global Voices Online do Cáucaso ao lado de blogueiros e jornalistas do Azerbaijão e da Geórgia.

Desde então, e de uma série de posts para o Transitions Online's Steady State, uma série de outros blogueiros comentaram sobre a iniciativa. Em um post extenso, Ianyan, uma revista online armênia ao estilo blog diz que o resultado do projeto é motivo de esperança em uma região fraturada por divisões étnicas e diferenças históricas.

In Tsopi, a Georgian village close to the Armenian border, a group of 80 pupils study together at a dilapidated school with no running water or electricity. Although this scenario might not seem uncommon in parts of the world, the students, who are ethnic Azeri and Armenians might surprise you. Armenians know the Azerbaijani language and Azeris know Armenian. After countless years of war and animosity, co-existence seems like a Utopian fantasy for these two groups.

[…]

The fact that there is still some corner in the world where two ethnic groups with loaded histories can interact and live together in peace leaves room for hope, a notion that is evident by the comments left on posts as Transitions Online.

Em Tsopi, uma vila georgiana próxima à fronteira armena, um grupo de 80 pupilos estudam juntos em uma escola dilapidada sem água corrente ou eletricidade. Ainda que este cenário não pareça ser incomum em outras partes do mundo, os estudantes, que são etnicamente Azeris e Armênios podem o surpreender. Armênios conhecem a língua Azeri e Azeris conhecem o Armênio. Depois de incontáveis anos de guerra e animosidade, a coexistência parece uma fantasia utópica para estes dois grupos.

[…]

O fato de que há ainda algum canto do mundo em que dois grupos étnicos com pesadas cargas históricas podem interagir e viver juntos em paz, deixa espaço para esperança, uma noção que é evidente pelos comentários deixados em posts na Transitions Online.

Enquanto isso, um dos principais catalisadores por trás do projeto, o analista regional Azeri e blogueiro Arzu Geybullayeva, também comenta sobre sua última fase.

This could be a real push in building dialog between the two countries and their people not to mention perhaps a beginning of strong ties. These trips show that coexistence is possible and its only a matter of effort and will to make such collaboration and coexistence happen. Maybe it is time stop using NK conflict as a bargaining chip and stall growing enmity between the two people, replacing it with more initiatives as such.

Este poderia ser um verdadeiro impulso na construção do diálogo entre os dois países e seus povos para não mencionar, talvez, um começo de laços fortes. Estas viagens mostram que a convivência é possível e é somente uma questão de esforço e vontade de fazer essa colaboração e convivência acontecer. Talvez seja hora de parar de usar o conflito de Nagorno-Karabakh (NK) como uma moeda de troca e de instrumento para fazer crescer a inimizade entre os dois povos, substituindo-o por mais iniciativas como essa.

Professor de novas mídias, jornalista veterano e ex-editor online e consultor da BBC, CNN e Al Jazeera, David Brewer, diz que o projeto é um exemplo do papel que vozes alternativas online poderiam desempenhar na região.

An online project, bringing together new and social media, is aiming to enhance understanding between the ethnic groups across the South Caucasus.
[…]
Some in mainstream media welcome the perspectives offered by such initiatives. Richard Sambrook, the Director BBC Global News, says bloggers play a valuable role.
[…]
“Social media provides increasingly important opportunities for an independent perspective on society or politics. Citizens can determine for themselves how their lives are seen and portrayed – independently of any political or commercial agenda.”

Um projeto online, reunindo novos meios de comunicação social, tem por objetivo o de melhorar a compreensão entre os grupos étnicos em todo o Sul do Cáucaso.

[…]

Alguns na mídia de massa dão as boas vindas às perspectivas oferecidas por essas iniciativas. Richard Sambrook, diretor da BBC Global News, diz que blogueiros desempenham um papel valioso.

[…]

“As Mídias Sociais proporcionam oportunidades cada vez mais importantes para uma perspectiva independente sobre a sociedade ou política. Os cidadãos podem determinar a forma como as suas vidas são vistas e retratadas – independentemente de qualquer agenda política ou comercial”.

Ao longo dos próximos dias e semanas haverá mais exemplos de como utilizar novas mídias e ferramentas de redes sociais e histórias, fotos e vídeos como uma continuação do breve exercício transfronteiras realizado em setembro. Siga o projeto no Twitter @caucasusproject.

2 comentários

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.