Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Egito: médicos gravam vídeo de blecaute em emergência de hospital

Nos dias de hoje, é cada vez mais freqüente hospitais serem geridos como grandes negócios com clientes ao invés de instalações de saúde com pacientes.
Médicos que desejam honrar seu Juramento de Hipócrates tem de torcer para que a direção de seus hospitais tenham o mesmo ideal de manter o bem dos pacientes como a mais alta prioridade. Esse foi o caso na semana passada no hospital educacional Al Matrya no Egito, onde 4 bebês e 2 adultos perderam suas vidas devido a um blecaute de 2 horas nas primeiras horas da manhã e os geradores falharam uma vez mais. Zeinobia escreve:

Last week Al Matrya educational hospital had seen a tragedy on the 22nd of May 2008 when a power outage took place , yes power outage took place for two hours leading to the dramatic death of 4 babies in the neonatal intensive care.

You must know before this outage on the 22nd of May , the hospital witnessed an another outage from three weeks before for 5 minutes and you must know that the back up electric generators did not work !!

More important you must know that the administration of that hospital in Cairo that follows the ministry of health knew that. You must know that the administration of that hospital faked the time of death of those infants three hours before the outage so it would escape the legal accountability !!

Semana passada o hospital educacional Al Matrya viu uma tragédia no dia 22 de maio de 2008 quando ocorreu uma falta de energia, sim uma interrupção de energia ocorreu por duas horas levando à dramática morte de 4 bebês na UTI neonatal.Você precisa saber que antes desta interrupção do dia 22 de maio, o hospital já havia testemunhado uma outra interrupção três semanas antes por 5 minutos e você precisa saber que os geradores de eletricidade não funcionaram!!

Mais importante, você precisa saber que a administração deste hospital no Cairo, que atende o ministério da saúde, sabia disso. Você precisa saber que a administração deste hospital fraudou a horário do óbito dessas crianças para 3 horas antes da interrupção para que escapassem da responsabilidade legal!!

Durante o blecaute, médicos que estavam em serviço com Dr. Akroot, conhecido no YouTube como akroot4ever, gravaram em seus celulares seus esforços desesperados para salvar a vida dos bebês. Ele explica na descrição do vídeo que a administração do hospital sabia que os geradores não estavam funcionando, já que 3 semanas antes do blecaute de 2 horas as luzes ficaram apagadas por 5 minutos e os geradores falharam, o que era incomum, então quando a tragédia ocorreu às 3 horas da manhã de 22 de maio, as máquinas vitais ficaram sem energia e isso causou as mortes dos bebês em seus leitos.

A seguir, dois vídeos gravados pelos médicos durante o blecaute, onde o som dos bipes das máquinas, bebês chorando e vozes dos médicos aflitos acompanham imagens dos mesmos médicos tentando fazer tudo o que fosse possível para salvar a vida desses bebês (1, 2 e 2 [ar]):

Outro vídeo enviado por akroot4ever mostra um paciente ligado a um monitor que lê os sinais vitais… o único problema é que o monitor está exibindo as opções DEMO (demonstração) onde os sinais vitais são representados de acordo com o padrão de pacientes saudáveis, e o paciente conectado ao monitor já havia falecido, sem que a maior parte da equipe notasse.

O apoio ao Dr. Akroot é forte de acordo com Zeinobia no Egyptian Chronicles, onde o time de médicos está sendo aclamado por sua determinação em salvar vidas durante a crise e por sua força de vir a público e expor o que aconteceu no hospital educacional Al Matrya.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.