Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Escritor iemenita Marwan Almuraisy desaparece após ser preso na Arábia Saudita

Marwan Almuraisy. Foto de perfil do jornalista no Goodreads.

Mais de quatro meses depois de ter sido preso, o paradeiro do escritor iemenita Marwan Almuraisy permanece desconhecido. Ele foi visto pela última vez em Riad, na Arábia Saudita, onde reside.

Agentes de segurança prenderam Almuraisy em 1º de junho. Organizações de direitos humanos dizem que ele foi transferido para um local desconhecido e que está sendo mantido incomunicável:

Al-Muraisy's family have been denied information about the charges against him, the location where he is being held and are unable to visit him.

À família de Al-Muraisy foram negadas quaisquer informações sobre as acusações contra ele, o local onde  está detido e, consequentemente, não podem visitá-lo.

Ainda não está claro por que ele foi preso. Em sua conta pessoal no Twitter, onde tem quase 100 mil seguidores, ele tuitava principalmente sobre notícias relacionadas à tecnologia, inovação e ciência. Ele também publicou tuítes e vídeos motivacionais para inspirar outras pessoas.

Al-Muraisy realizou algumas reportagens para o site saudita de propriedade privada Sabq e outras mídias, incluindo a Rede de Desenvolvimento e Ciência (Scidev.net), organização sem fins lucrativos dedicada à ciência e tecnologia.

De acordo com sua biografia no Goodreads, Al-Muraisy administrava várias contas no Twitter:@WorldInNumbers, que publica dados e estatísticas para o público árabe, @ArabicShortFilm dedicada à curtas-metragens em árabe e @3bqr, onde postava quebra-cabeças mentais. Entretanto, essas contas estão inativas desde 2015. Ele também é cofundador da CV Graphic, uma empresa de tecnologia que cria currículos profissionais em formato infográfico. Em janeiro de 2014, Almuraisy publicou o livro Lbn ala'sfour (Leite do Pássaro), no qual reproduziu 140 tuítes engraçados postados por usuários de língua árabe.

O desaparecimento de Almuraisy intrigou seus seguidores, particularmente considerando que ele não estava publicamente envolvido em ativismo político ou de direitos humanos, que são alvos comuns para as autoridades sauditas.

O jovem Marwan Almuraisy é um jornalista iemenita que vive na Arábia Saudita. Meses atrás, o governo saudita o prendeu e desapareceu à força, embora ele não tenha relação com a política. Até agora, ninguém  sabe nada sobre ele

O jovem jornalista criativo Marwan Almuraisy, que tem quase 100 mil seguidores no Twitter, desapareceu de sua casa há três meses! Quem se beneficia da prisão e do silenciamento de um usuário do Twitter como Marwan? Todos os seus tuítes apoiam o desenvolvimento do Golfo e da juventude árabe, e do conteúdo que é cultural e divertido, sem nenhum vínculo com a política!

Sob o regime de fato do príncipe herdeiro Mohammed Bin Salman, parece que assuntos relacionados com política e  direitos humanos não são mais os únicos alvos. Parece haver uma ordem para eliminar as vozes “independentes” – as palavras de todo aquele que não escreva a serviço da liderança do reino ou da agenda política. Bin Salman chegou à  posição de poder em julho de 2017, mas só agora, ao enfrentar acusações de ter participado do assassinato do jornalista Jamal Khashoggi, os chefes de Estado e outros líderes globais estão pressionando-o sobre o assunto.

Em uma análise sobre a repressão das mídias no reino, publicada antes do desaparecimento de Khashoggi, Justin Shilad, do Comitê para a Proteção aos Jornalistas, escreveu:

Since becoming crown prince in July 2017, Salman has directed a wide-ranging crackdown on dissidents under the guise of fighting corruption and extremism. Though he touts the need to modernize and open Saudi Arabia, Salman's reform agenda has become an effective way to remove independent voices.

Desde que se tornou príncipe herdeiro em julho de 2017, Salman dirigiu uma ampla repressão aos dissidentes sob o pretexto de combater a corrupção e o extremismo. Embora ele apregoe a necessidade de modernizar e abrir a Arábia Saudita, a agenda de reformas de Salman tornou-se uma maneira eficaz de remover as vozes independentes.

O Comitê para a Proteção aos Jornalistas está investigando a possível prisão de pelo menos 10 outros jornalistas desde que Salman assumiu o poder. Dentre as pessoas detidas durante o regime de fato do seu reino estão os ativistas de direitos das mulheres, que lutaram pelo direito das mulheres dirigirem, uma reforma que o próprio príncipe herdeiro apoiou e liderou.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.