Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Noruega: Os rastros online de um assassino serial

An Oslo street after the explosion

Uma rua em Oslo um dia depois da explosão, por Francesco Rivetti em 23 de julho de 2011, no Flickr (CC-BY-NC-SA)

Na sexta-feira 22 de julho de 2011, às 15:26, uma explosão em Oslo, Noruega, matou sete pessoas e causou grandes danos a diversos edifícios governamentais. O terror continuou apenas algumas horas mais tarde, quando um homem disfarçado de policial abriu fogo contra os participantes de um acampamento da Juventude do Partido Trabalhista (AUF) [no] na ilha de Utøya. Pelo menos 85 pessoas foram assassinadas na ilha antes do atirador ser detido pela polícia e ser identificado como um homem de 32 anos, norueguês, chamado Anders Behring Breivik.

A página do Facebook [en] de Breivik foi rapidamente descoberta (agora encontra-se offline) assim como única mensagem do Twitter [en] que ele postou, em 17 de Julho. Blogueiros e jornalistas na Noruega e no exterior continuaram a procurar qualquer rastro online do homem que pudesse ajudar a explicar suas insondáveis ações.

Em busca de pistas para um motivo

No sábado, um blogueiro chamado Kevin Slaughter (@kevinslaughter), nos Estados Unidos, encontrou um manifesto [en] de 1.514 páginas e um vídeo de 12 minutos que pareceram ter sido feitos por Breivik, embora tenhan sido publicados em Inglês sob o pseudônimo “Andrew Berwick”. É um discurso desconexo contra o”marxismo cultural” e “islamização da Europa” e oferece conselhos para aspirantes a terroristas. Meios de comunicação noruegueses confirmaram [en] que o documento e o vídeo foram enviados por Breivik no mesmo dia dos ataques.

Enquanto o documento não pode ser considerado de leitura recomendada, uma intensa curiosidade sobre a identidade do assassino se transformou em um tema popular de discussão.

No Twitter, conversas sobre o documento podem agora ser encontradas no hashtag #N2083, que é uma referência ao seu título, “2083: A Declaração Europeia de Independência”

Blake Hounshell (@blakehounshell) o editor-chefe da revista Foreign Policy Magazine tuitou citações do manifesto enquanto ele o lia no sábado.

@blakehounshell: Author gamely concedes, “Being a Justiciar Knight is not for everyone.”

@blakehounshell: “Appear politically correct or at least moderate, dress normally. Try to limit your rhetorical activities. Avoid excessive forum posting.”

@blakehoundshell: Author recommends telling your friends/co-workers/family that you have started to play, say, World of Warcraft and want to focus on that.

@blakehounshell: Autor corajosamente admite, “Ser um Cavaleiro chefe de justiça não é para todos.”

@blakehounshell: “Parecer politicamente correto, ou pelo menos moderado, vestir com normalidade. Tente limitar suas atividades retóricas. Evite excesso de postagem em fóruns.”

@blakehounshell: O autor recomenda dizer a seus amigos/colegas de trabalho/família que você começou a jogar, por exemplo, World of Warcraft e quer focar nisso.

Ignorando seu próprio conselho, Breivik postou em fóruns on-line, incluindo no site norueguês de direita e anti-muçulmano/imigração Document.no. Seus comentários de 2009 e 2010 [no] foram traduzidos para o Inglês e republicados [en] no blog pessoal de Doug Saunders (@DougSaunders), chefe do gabinete Europeu do jornal Globe and Mail, do Canadá.

Como visto em outros lugares

No domingo, o fundador do fórum Document.no Hans Rustad [en] descobriu que o manifesto de Breivik plagiou parágrafos inteiros [no] do manifesto de Ted Kaczynski, também conhecido como o “Unabomber”. Kaczynski enviou mais de uma dúzia de cartas-bomba para universidades e companhias aéreas entre 1978 e 1995, matando três pessoas. Onde Kaczynski escreveu “esquerdista”, Breivik escreveu, no lugar, “marxista cultural”. Rustad escreve que ele descobriu isso de uma fonte não identificada, que “estudou o manifesto toda a noite, e ‘coincidentemente notou uma semelhança'”. Respondendo à intensa curiosidade da mídia, o Document.no se distanciou [no] de Breivik, apontando para a crítica pessoal de Rustad ao manifesto, e também destacando que Breivik também postou em outros fóruns online como o Minerva [no] e no site neonazista sueco Nordisk.nu [se].

Postagens anteriores de Breivik também foram avistados no fórum de jogos online Eu.Battle.Net, onde os jogadores de World of Warcraft e de outros jogos multi-player se reúnem para discutir assuntos relacionados aos jogos. Em um tópico chamado “Atacante de Oslo [é] um jogador de WoW?“, membros do fórum discutem se eles já interagiram com Breivik, e como sua história de jogo é capaz de levar a retratos negativos de videogames na mídia.

No blog de notícias do NY Times, The Lede, Robert Mackey, postou vários links para “Pistas da Web para os motivos de um agressor suspeito” [en] e vídeos-cidadão diversos mostrando os danos nas ruas de Oslo.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.