Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Zimbábue: Usando Novas Tecnologias Na Luta Pela Democracia

Em países como o Zimbábue onde a liberdade de imprensa é extremamente restrita, novas tecnologias têm se tornado ferramentas poderosas para campanhas, comunicações, mobilizações e apoio a causas políticas.

Desde que Robert Mugabe transformou o país numa ditadura, blogueiros e organizações civis vêm lançando mão do uso de novas ferramentas e aplicativos como blogs, Flickr, Facebook, SMS, YouTube e mashups para lutar pela democracia, liberdade de imprensa e boa governança.

SMS
Se você está no Zimbábue e seu celular toca, você pode estar recebendo manchetes de notícias da SW Radio, atualizações sobre as eleições do Kubatana.net ou uma piada política sobre Robert Mugabe. O amplo acesso da telefonia celular na África tem feito do SMS uma ferramenta poderosa e muito útil para os ativistas.

No Zimbábue, o SMS tem sido muito usado para enviar piadas políticas. Comrade Fatso escreve sobre este uso específico do SMS:

Anyone know someone with a truck? There's a guy wanting to move all his stuff from State House to Zvimba. The jokes spread as text messages refer to our aged dictator relocating to his rural home. People really do believe this is a general election – because our generals decide who gets elected. Another joke walking the streets of Harare is that the only difference between an election and an erection is that you can't rig the latter.

Sabe de alguém que tenha um caminhão? Tem um cara querendo se mudar levando todas as suas coisas do Palácio do Governo para Zvimba. As piadas enviadas como mensagens de texto se referem à mudança do velho ditador para sua casa de campo. As pessoas acreditam que esta é realmente uma eleição geral (em inglês: general election) porque são os generais que irão decidir quem será eleito. Outra piada que circula pelas ruas de Harare é que a única diferença entre uma eleição e uma ereção é que não se pode forjar a última.

A SW Radio, com base no Reino Unido, utiliza a tecnologia SMS para enviar notícias para telefones celulares:

We now have an SMS news headline service sent to mobile phones.
If you have a friend or relative in Zimbabwe who would like to receive this service please email their mobile phone number to: talk@swradioafrica.com

Nós agora, temos um serviço de envio de notícias via SMS.
Se você tem um amigo ou parente no Zimbábue, que gostaria de receber este serviço, por favor mande um e-mail com o número do celular dele para: talk@swradioafrica.com

Kubatana, uma comunidade virtual de ativistas do Zimbábue, usa o FrontlineSMS para enviar notícias sobre as eleições para seus assinantes de SMS e falicitar a discussão:

Join the Kubatana SMS Subscriber list!
Kubatana uses a variety of technologies to communicate with Zimbabweans – SMS is one of them. We send out notifications of public events, inspiring quotations, selected comments from current and past articles and statements and we convert some of our web site content into thought provoking tasty 160 character messages.
What we really value is getting to know what you think, and to facilitate this you can respond to any SMS we send out. Democracy is a two way thang!
Often we take some of what you say and share it on the Kubatana Blog Site so that more people benefit from the conversation.
Let's get together, and message together.

Participe da lista de assinantes de SMS do Kubatana!
Kubatana usa uma variedade de tecnologias para se comunicar com a população do Zimbábue – SMS é uma delas. Nós enviamos notificações de eventos públicos, citações inspiradoras, comentários selecionados de artigos e declarações atuais e do passado, e convertemos alguns dos conteúdos do nosso web site em mensagens interessantes e provocativas de 160 caracteres.
O que nós realmente valorizamos, é saber a sua opinião, e para facilitar, você pode responder a qualquer SMS enviado por nós.
Democracia é uma via de mão dupla!
De vez em quando, pegamos algo do que você diz e compartilhamos no Blog do Kubatana para que mais pessoas participem da discussão.
Vamos nos unir e trocar mensagens.

A organização também usa o FrontlineSMS para sua campanha, “O que queremos no Zimbábue?” Mensagens de assinantes são postadas no blog Kubatana para que mais pessoas se beneficiem:

In addition to inviting email contributions, we also asked our many SMS subscribers what a new Zimbabwe looks like to them. Read some of their ideas below, and text your dreams for a new Zimbabwe to +263912452201

Além de incentivar contribuições por e-mail, nós também perguntamos aos nossos assinantes de SMS como seria um novo Zimbábue para eles. Leia algumas de suas idéias abaixo, e envie uma mensagem com seus sonhos para um novo Zimbábue para +263912452201

Amanda Atwood escreveu, “Mensagens de texto para transformar”:

As announcements by the Zimbabwe Electoral Commission have been trickling out, we’ve been forwarding them to our SMS subscribers, many of whom do not have access to television or radio, or who are hit by Zimbabwe’s persistent electricity shortage.

Como os anúncios da Comissão Eleitoral do Zimbábue têm sido muito tímidos, nós estamos enviando os mesmos para nossos assinantes, muitos dos quais não têm acesso a televisão ou rádio, ou são vítimas da constante falta de energia do Zimbábue.

O FrontlineSMS é um sistema de mensagem de texto feito para atender às necessidades das organizações sem fins lucrativos. Também foi usado na Nigéria pelos Mobile Election Monitors (Monitores de Eleiçoes via Celular) no ano passado. Ken Banks, o criador do Frontline SMS escreve:

Back in the summer of 2006 I was fortunate to spend three weeks in Zimbabwe working with them. A local NGO seeking to promote human rights and good governance, Kubatana were the very first users of FrontlineSMS when it launched back in 2005, starting a trend which has seen the software used for similar activities in a number of other countries around the world. In their own words, FrontlineSMS finally opened up the possibilities for text messaging in their work, and I knew they had plans to use it during the 2008 elections. This is what they've been doing.

No verão de 2006 eu tive a sorte de passar três semanas no Zimbábue trabalhando com eles. Uma ONG local que visava à promoção dos direitos humanos e da boa governança, Kubatana, foi a primeira organização usuária do FrontlineSMS quando ele foi lançado em 2005, inaugurando uma tendência. O software tem sido usado para atividades semelhantes em muitos outros países pelo mundo.
Em suas próprias palavras, o FrontlineSMS finalmente possibilitou o uso de mensagens de texto em seu trabalho e eu sabia que eles tinham planos para usá-lo durante as eleições de 2008. Isto é o que eles têm feito.

No ano passado, Kubatana enviou um SMS solicitando a opinião publica sobre o Stay Away (uma forma de protesto não violento), que foi convocado pelo Zimbabwe Congress of Trade Unions (Congresso de Sindicatos do Zimbábue). Eles publicaram algumas das respostas em seu blog:

In advance of the Stay Away called by the Zimbabwe Congress of Trade Unions (ZCTU) for Wednesday and Thursday, 19 and 20 September, we at Kubatana sent out a text message and email asking our subscribers what they thought of the stay away, whether their workplace would be participating, and what their friends and neighbours were saying about it.
We were flooded with emails and text messages expressing a range of opinions, from eager support for the stay away and a commitment to stay home even if their work place was open, to others who questioned the usefulness of the tactic or whether it would make any difference on the ground.
Here is just a small sampling of people’s responses:

Don’t think it will be a success. People are tired of stay aways.
———————————
Supporting it, not coming to work, enough is enough.
———————————
Yes and all my friends want to stay away in order to make a statement.

Antecipando o Stay Away convocado pelo Zimbabwe Congress of Trade Unions (ZCTU) para Quarta e Quinta-feira, 19 e 20 de Setembro, nós do Kubatana enviamos uma mensagem de texto e um e-mail perguntando aos nossos assinantes o que eles pensam do stay away, se seus colegas de trabalho iriam aderir e o que seus amigos e vizinhos estão dizendo a respeito.
Recebemos uma enxurrada de e-mails e mensagens de texto expressando uma variedade de opiniões, desde o apoio fervoroso ao stay away e o compromisso de ficar em casa mesmo que os colegas de trabalho fossem trabalhar, até aqueles que questionavam a utilidade da tática ou se isso faria alguma diferença na realidade.
Aqui está apenas uma pequena amostra das respostas recebidas:

Não pensem que isto será um sucesso. As pessoas estão cansadas de stay aways.
———————————
Apoiar o movimento, não ir ao trabalho, mas isso é tudo.
———————————
Sim e todos os meus amigos querem o stay away como uma forma de se impor.

Além de seu serviço de SMS, o Kubatana utiliza grupos de e-mail, newsletters e faz campanhas de ciberativismo:

Our regular electronic activism campaigns encourage Zimbabweans and other visitors to our web site to mobilise, lobby and advocate. Being involved lessens one’s feeling of despair while helping us to keep inspired.
As Joan Baez said: Action is the antidote to despair.
Our email listserv and regular email newsletters keep thousands of Zimbabweans and regional and international subscribers informed. Kubatana also helps Zimbabwean civil society to strengthen their use of Information Communication Technologies (ICTs) through email, Internet and motivational training workshops. We often spend a day with a group of information activists teaching them how to use ICTs more effectively either in their organisations, or as individual activists.

Nossas campanhas regulares de ciberativismo encorajam a população do Zimbábue e outros visitantes do nosso web site a mobilizar, pressionar e promover a causa. Quando alguém se envolve, diminui o próprio sentimento de desespero e ao mesmo tempo ajuda a nos manter inspirados.
Como Joan Baez disse: Ação é o antídoto para o desespero.
Nosso grupo de e-mail e as mensagens regulares de newsletter mantêm informados milhares de assinantes do Zimbábue, da região e do mundo. O Kubatana também ajuda a sociedade civil do Zimbábue a fortalecer o uso de tecnologias da informação e da comunicação (TICs) através de e-mail, internet e oficinas de treinamento motivacional. Nós, frequentemente, passamos um dia com um grupo ativistas ensinando-os como usar TICs de modo mais efetivo em suas organizações ou individualmente.

Cartões Virtuais
Sokwanele-Zvakwana é outra organização civil em prol da democracia que está usando novas ferramentas de mídia para lutar pela democracia e pelo Estado de Direito. Seu website oferece Cartões virtuais gratuitos como parte de sua campanha pacífica por mudanças.

Sokwanele's Zimbabwean e-cards can be used, for FREE, to help Zimbabweans campaign for non violent peaceful change in Zimbabwe.

Os cartões virtuais da Sokwanele podem ser usados, GRATUITAMENTE, para ajudar na campanha por mudança pacífica e sem violência no Zimbabwe.

Os cartões são organizados em torno de temas diversos:
Bob Tem Que Ir:

Bob Must Go! It's as simple as that.

Bob Tem Que Ir! Simples assim.

Eleições e Democracia:

Parliamentary and presidential elections are set for 2008. You can get ready and start campaigning using our e-cards. Zimbabweans want elections that are genuinely free and fair, and we want a return to the rule of law, and a life free of violence and intimidation.

Eleições parlamentares e presidenciais vão ocorrer em 2008. Você pode se preparar e começar a fazer campanha usando nossos cartões. O povo do Zimbábue quer que as eleições sejam genuinamente livres e justas, e nós queremos a volta do Estado de Direito, e uma vida livre da violência e da intimidação.

Lembranças do Zimbábue:

A set of e-cards evoking whimsical and fond memories of our beloved Zimbabwe. Use these for any occasion, or simply to send quick notes to friends and colleagues. Do you have an image that would make a great memory e-card? If you'd like to share your special memory with everyone by turning it into an e-card – contact us and let us know.

Uma coleção de cartões virtuais trazendo imagens exóticas e admiráveis do nosso amado Zimbábue. Use para qualquer ocasião, ou simplesmente envie pequenas mensagens para amigos e colegas. Você tem alguma imagem que daria um ótimo cartão virtual da coleção Lembranças do Zimbábue? Se quiser compartilhar sua lembrança especial transformando-a num cartão virtual, entre em contato conosco.

Economia:

Zimbabwe's economy is in free-fall and it's no laughing matter. Spread a bit of cheer by sending a humorous e-card, or send a card to alert someone of the reality of our country's economic state.

A economia do Zimbábue está em queda livre e isso não tem graça nenhuma. Espalhe um pouco de ânimo enviando cartões virtuais bem-humorados, ou envie um cartão para alertar alguém sobre a realidade da situação econômica do nosso país

A Sokwanele-Zvakwana postou um vídeo com os cartões virtuais no Jumpcut.

Mashup
A Sokwanele criou um mapa a partir do Google para mapear as irregularidades eleitorais usando dados de sua série Zimbabwean Election Watch (Observatório das Eleições do Zimbábue):

Explore the map and then consider whether elections held in this context can ever be considered ‘free and fair’. Information on how to use the map, the map data limitations, and the background to how we mapped the data is provided below the map. Please visit our Zimbabwe Election Watch section, and explore our database for a comprehensive look at the many ways the articles listed in the SADC Principles and Guidelines Governing Democratic Elections have been breached by the Zimbabwean government.

Explore o mapa e pense se uma eleição realizada neste contexto pode, de alguma forma, ser considerada ‘livre e justa’. Informações sobre como usar o mapa, as limitações do mesmo e o modo como mapeamos os dados encontram-se abaixo do mapa. Visite nossa seção Zimbabwe Election Watch e explore nossa base de dados para uma visão mais abrangente sobre as muitas maneiras pelas quais os artigos listados no Principles and Guidelines Governing Democratic Elections(Princípios e Diretrizes para Eleições Democráticas) da SADC (Comunidade para o Desenvolvimento Sul-Africano) têm sido violados pelo governo do Zimbábue.

zimbabwe_election_map.jpg

YouTube e Flickr
A Sokwanele tem um canal no YouTube e uma conta no Flickr. Visite o Álbum do Terror para ver a extensão da brutalidade do estado contra a oposição.

Existe uma conta do Flickr com um Baralho do Zimbábue :

On the outside this looks like an ordinary set of playing cards. But take them out, it is a fantastic political weapon – against hte murderous, corrupt, hypocritical regime of ‘Robber Mugabe’.

Por fora, parece um baralho comum. Mas retire da caixa e verá que é uma fantástica arma política contra o regime sanguinário, corrupto e hipócrita de ‘Robbert Mugabe’.

Facebook e MySpace
Vários grupos têm marcado presença em sites de relacionamento como Facebook e MySpace. No Facebook existe o grupo Remove Robert Mugabe from Zimbabwe(Tire Robert Mugabe do Zimbábue):

Creating international awareness of how one man is completely destroying an incredible nation, causing millions to suffer. For everyone who believes Mugabe should no longer be in power.

Criando uma consciência internacional de como um homem está destruindo completamente uma nação incrível, causando o sofrimento de milhões de pessoas. Para todos que acreditam que Mugabe não deve continuar no poder.

E há também oRevive Zimbabwe (Reviva Zimbábue):

1. To Keep the Nation of Zimbabwe strong even without the Boundaries of the Country
2. Boycott the Hippocracies
3. Stand together to make the affliction more widely known, in order for the people to be freed, by the notification of others (world publicicty)!

1. Para manter a Nação do Zimbábue forte mesmo além das fronteiras do país
2. Boicote às ‘hipocracias’
3. União para tornar a aflição mais amplamente conhecida, a fim de libertar as pessoas, comunicando a outros (publicidade internacional)!

Há também um grupo no Facebook apoiando Dr. Simba Makoni.

A Sokwanele também está no Facebook. Magamba!, Uma rede de ativistas culturais, tem uma página no MySpace onde eles publicam posts de alguns blogs sobre a situação do Zimbábue. O membro de maior visibilidade do grupo é Comrade Fatso que mantém um blog pessoal no Vox.

MAGAMBA! THE CULTURAL ACTIVIST NETWORK is a movement of Zimbabwean spoken word activists and creative rebels who use the word as a weapon.

MAGAMBA! A REDE DE ATIVISTAS CULTURAIS é um movimento dos ativistas de expressão do Zimbábue e rebeldes criativos que usam a palavra como arma.

Telefones celulares

O grupo de acompanhamento dos resultados das eleições com base na África do Sul, The Independent Result Center montou um web site para publicar resultados independentes das eleições. Durante as eleições, seus agentes treinados enviavam informações do Zimbábue para a África do Sul via satélite e telefones celulares.

Foi assim que seus agentes obtiveram as informações:

In terms of Zimbabwean election law upon closure of the polling station counting must begin immediately, and the result must be displayed outside the polling stations to public view. Candidates and their polling agents should be in attendance during the counting process.
ZimElectionResults.com obtained the results using polling agents who were specially trained to obtain data officially displayed. This information was transmitted to a results centre in South Africa using cell¬phones and satellite phones to the centre which was manned by call centre operators.

De acordo com a lei eleitoral do Zimbábue sobre o fechamento das seções eleitorais, a contagem deve começar imediatamente, e o resultado deve ser disponibilizado do lado de fora das seções para apreciação pública. Os candidatos e seus agentes eleitorais devem estar presentes durante o processo de contagem.
ZimElectionResults.com obteve os resultados usando agentes eleitorais especialmente treinados para obter dados disponibilizados oficialmente. Esta informação era transmitida para operadores de call Center de uma central de resultados na África do Sul usando telefones celulares e telefones via satélite.

Já que os resultados da eleição estavam disponíveis ao público, os agentes puderam tirar fotos dos resultados reais:

Polling agents were also equipped with a camera to photograph the actual official results posted by the ZEC. These will be archived on this web site later as forensic evidence. The polling agents also counted the number of people entering each polling station.

Os agentes eleitorais também foram equipados com uma câmera para fotografar os resultados oficiais reais publicados pela ZEC (Comissão Eleitoral do Zimbábue). Eles serão arquivados, neste web site como prova judicial. Os agentes eleitorais também contaram o número de pessoas que entrou em cada seção eleitoral.

Blogs

Imediatamente depois que Mugabe começou a amordaçar a mídia, os blogueiros se tornaram uma das principais fontes de informação e comentários sobre a situação política e econômica do país. Em nossa página sobre as Eleições do Zimbábue de 2008 encontram-se alguns links para posts de blogueiros do Zimbábue.

Piadas Politicas Online

Robert Mugabe está tagarelando no Twitter! Ele se juntou ao presidente keniano, Mwai Kibaki, no popular site de micro-blogues, Twitter:

meetings, meetings, meetings. very boring. 12:03 PM April 04, 2008 from web
Ooooo, nervous morning. Sending the wife shopping. She is getting on my nerves. Thinking of shutting the electricity down for laughs. 09:21 AM April 01, 2008 from web
Thinking of live blogging the election results. Good idea? 06:42 PM March 31, 2008 from web
Forcing people to eat election posters. Hey, at least they get fed this week. :) 01:49 PM March 29, 2008 from web
just voted. Guess who I voted for? 01:49 PM March 29, 2008 from web

reuniões, reuniões, reuniões. Muito chato. 12:03h 04/04/2008 pela web
Aaaahhh, Manhã tensa. Vou mandar minha esposa ir às compras. Ela está me dando nos nervos. Estou pensando em provocar uma queda de energia só para dar umas risadas. 09:21h 01/04/2008 pela web
Estou pensando em publicar ao vivo, via blog, os resultados da eleição. Que tal? 18:42h 31/03/2008 pela web
Vou fazer as pessoas comerem cartazes eleitorais. Ei, pelo menos eles terão se alimentado esta semana. :) 13:49h 29/03/2008 pela web
Acabei de votar. Adivinha em quem eu votei? 13:49h 29/03/2008 pela web

Zimbabwe Democracy Now (Democracia Já no Zimbábue) tem uma página de humor sobre o Zimbábue em seu site:

A selection of cartoons, movie posters and e-cards about Zimbabwe. These images are presented in the belief that the designers want to reach a wider audience. Thanks to everyone who contributed, you know who you are…

Uma seleção de cartoons, cartazes de filmes e cartões virtuais sobre o Zimbábue. Essas imagens são publicadas na crença de que os designers pretendiam atingir um público mais amplo. Agradecemos a todos que contribuíram, vocês sabem quem vocês são…

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.