Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Blogueiros iranianos escrevem cartas a Jesus Cristo.

Pode parecer surreal, mas muitos blogueiros islâmicos escreveram cartas a Jesus Cristo em seus blogues reclamando dos insultos ocidentais contra os muçulmanos, e particularmente do filme anti-islâmico Fitna, do cineasta e parlamentar holandês Geert Wilders. Enquanto isso, jovens paramilitares islâmicos do Basij fizeram manifestações em frente à embaixada da Holanda em Teerã, condenando o filme de Wilders.

Kosoof, um iminente fotoblogueiro iraniano, publicou várias fotos da manifestação. Um dos dizeres na foto significa “Se não usar véus significa civilização, então os animais são os mais civilizados.”

Goldokhtar, uma estudante de religião, começa sua carta a Jesus dizendo “Olá Sr. Jesus Cristo”. E ela continua[Fa]:

“Você sabe o que eu estou pensando? Quando e onde é que começaram todas estas Fitnas? Há alguns anos estes filmes anti-islâmicos começaram a ser produzidos. Antes da Revolução Islâmica, ninguém prestava atenção ao Islã e seus santos… Depois da Revolução Islâmica outras revoluções decolaram… E eles não souberam o que fazer, e então começaram a fazer coisas infantis para ferir a imagem do Islã no mundo.”

A blogueira completa que vários filmes, como “Nunca Sem Minha Filha” e 300, deveriam ser confrontado wikipedias com filmes feitos por muçulmanos.

Mehdi escreve[Fa]:

“Cristo, eu sou um muçulmano que gosta de você. Não fique triste pelos insultos a seu irmão Muhammad, o Profeta. Todos nós sabemos que estas pessoas não são seus seguidores. Eles não são aqueles que carregam a cruz, e sim aqueles que lançam cruzadas e matam pessoas.”

O blogueiro pergunta se o crescente número de ataques cinematográficos aos muçulmanos são um esforço coordenado.

Pangare escreve a Jesus [Fa]:

“Ajude-nos a suportar estes insultos… Eu sei que você nos apóia e que pode ler o meu coração.”

Em adição a estes islamistas, vários outros blogueiros partilharam seus sentimentos e idéias sobre o filme.

Arsham Parsi, um líder ativista dos direitos homossexuais no Irã, diz [Fa]:

“Estes são modos irracionais de expressar uma opinião sobre algo ou desafiar idéias. Eu assisti este filme, e eu também protesto contra ele.”

Paroo Zadan escreve [Fa]:

“Eu o assistí e o achei ridículo. Quantos são os muçulmanos que são extremistas? Eu acho que os muçulmanos deveriam antes de mais nada produzir filmes para se opor ao impacto de Fitna, e então refletir sobre o que faz com que as pessoas nos vejam desta forma. Censurar e ameaçar apenas fortalece o filme. Em vez de jihads para matar pessoas, nossos líderes religiosos deveriam fazer jihads para divulgar para todos o lado bom do Islã.”

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.