Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Guia de Estilo

Este Guia de Estilo tem a finalidade de auxiliar a nossa equipe de autores, editores e tradutores, com a missão de garantir um alto padrão de qualidade às publicações da Global Voices.

Se você ainda não faz parte da nossa equipe, mas gostaria de colaborar conosco, veja a nossa página de vagas. As portas da GV estão sempre abertas para novas voluntárias e voluntários.

Abreviações

Ao mencionar uma abreviação pela primeira vez, escreva também por extenso. Exemplos:

  • Nações Unidas (ONU)
  • Conselho da Europa (CE)
  • Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC)
  • Use 1º, 2º, 3º e dra., sra., srta. (não use maiúscula no meio da frase)
  • Traduza a abreviação de Estados Unidos “USA” por “EUA”
  • Traduza UN (United Nations) por ONU
  • Traduza abreviações de estados norte-americanos. Por exemplo, “Fairfax, VA” deve ser traduzido como “Fairfax, Virgínia”

Uso de maiúscula e minúscula

  • Título do post/artigo: use letra maiúscula apenas na primeira letra e em nomes próprios.
  • Não use maiúscula após vírgula, dois pontos ou ponto e vírgula, exceto quando se tratar de uma citação direta ou nome próprio. Exemplo:
    Pedro hesitou, mas finalmente confessou: “Não gosto dele”.
  • Não use maiúsculas para euro, dólar e libra, etc.
  • Use a palavra “internet” em minúscula.
  • Não use maiúsculas para cargos. Exemplo: diretor-geral, chefe executivo, etc. Exceto quando for uma referência direta, como em uma carta. Exemplo:
    – Caro Senhor Governador de São Paulo, gostaríamos de solicitar…
    – Solicitamos a atenção do governador de São Paulo para…
  • Não use maiúsculas para meses do ano e dias da semana (exceto em início de frase).
  •  Com base no Novo Acordo Ortográfico, fica a critério do autor/tradutor o emprego de iniciais maiúsculas ou minúsculas para áreas de conhecimento e estudo (Matemática, Biologia, etc.).
  • Em geral, acidentes, ruas e avenidas são escritos em caixa baixa: ilha Vancouver, morro Dois Irmãos (exceto quando o primeiro termo é parte indissociável do nome: Mar Morto, Mar do Japão, Cidade de Nova York).

Tempo, hora, data e moeda

  • Tempo/hora: use 24 horas com “h” após a hora e “m” após os minutos (exemplo: 21h45m). Não use “min” para minutos.
  • Quando for um horário “redondo” (sem minutos) use 8h, 12h, 21h e não 8:00h, 12:00h ou 21:00h.
  • Use o formato dd/mm/aaaa para datas.
  • Sempre utilize “US$” para o símbolo da moeda norte-americana ou $xxx dólares. US$ 1,2 milhão (não US$ 1.200.000).

Pontuação e aspas

  • Coloque o ponto final fora das aspas/parêntesis quando o texto entre aspas (parêntesis) fizer parte da frase. Exemplo: O revisor disse que “o texto foi traduzido literalmente”.
  • Coloque a vírgula fora das aspas/parêntesis. Exemplo: “Está claro que sim”, ela disse.
  • O ponto final só deve ficar dentro de aspas/parêntesis se a frase estiver sozinha. Exemplo: “O texto foi traduzido literalmente.”
  • Não separe sujeito do predicado com vírgula.
  • Lembre-se de que cada idioma tem regras de pontuação diferentes. Na tradução do inglês para o português, por exemplo, veja se o travessão pode ser substituído por vírgula ou dois pontos, e não se esqueça de dar espaço entre a palavra que o antecede e a que sucede. Além disso, em inglês se usa aspas simples, e em português, duplas (com exceção de quando há citação dentro de citação).
  • Quando houver citação dentro de citação (nas caixas de tradução, por exemplo, que já possuem aspas duplas), use aspas simples (‘). A aspa simples fecha antes do ponto, e as duas aspas – no caso -, depois.
  • Após dois pontos, em português, vem letra minúscula.

Itálico e negrito

  • Marque em itálico: palavras estrangeiras; nomes científicos de espécies; nomes de CDs, filmes, livros, obras de arte e musicais; nomes de emissoras e programas de rádio e TV; nomes de jornais e revistas.
  • Nomes de eventos científicos não devem ser marcados em itálico.
  • Gírias devem ser grafadas em itálico. Quando forem muito específicas ou se tratar de jargão, assinale em seguida, entre parêntesis, o seu significado.
  • Não use itálico ou negrito para enfatizar partes do texto, a não ser que a ênfase faça parte do texto original.
  • Use negrito apenas quando a palavra for assim grafada no texto original.
  • Não use itálico em nomes de sites, blogues ou aplicativos, exceto quando houver ocorrência de estrangeirismo, que deve ser priorizado.

Símbolos especiais

  • Substitua “#” por “n.º” quando se referir a número.
  • Substitua “&” por “e”.

Plural e singular

  • network configuration”, por exemplo, deve ser traduzido no plural: “configuração de redes”. Só fica no singular se o texto se referir à configuração de uma rede específica: “configuração da rede”. “Configuração de rede” está errado.
  • “Ovos de galinha”, e não “ovos de galinhas”, mesmo se forem várias galinhas pondo ovos.
  • “Tipos de pessoa”, e não “tipos de pessoas”.

Adjetivos compostos

Em adjetivos compostos com dois ou mais elementos referentes a nacionalidades, só o último adjetivo deve ser flexionado em número e gênero. Exemplo: Acordo luso-brasileiro, lideranças luso-brasileiras.

Padronização

Grafia de palavras

Blog: blogue
Online: on-line
Tweet: tuíte
To tweet: tuitar
O Global Voices ou a Global Voices? A (comunidade) Global Voices.
Use o Global Voices apenas quando se referir especificamente ao site.

Textos para legendas de fotos

Original: Permission to use granted by
Tradução: Reproduzida sob autorização de
Original: Used with permission
Tradução: Usada sob permissão

Netizen Reports (Advox)

Original: The Advox Netizen Report offers an international snapshot of challenges, victories, and emerging trends in Internet rights around the world.
Tradução: O Netizen Report da Global Voices apresenta um panorama dos desafios, conquistas e as novas tendências dos direitos digitais no mundo.

Parcerias

Original: This article was written by xxxx, professor xxxx in xxx at xxxx. It was originally published in Chinese by the online magazine xxx on  xxxx xx. The translation is published on Global Voices with the permission of the writer and xxx.
Tradução: Este artigo foi escrito por xxxx, professor da faculdade xxxx de xxxxx, e originalmente publicado em chinês pela revista on-line xxx, em xx de xxxx. A tradução foi publicada na Global Voices com a permissão do autor e da xxx.

Obs.: Traduza nomes de cidades e países se existir uma tradução já consagrada em português (exemplo: “London” x “Londres”, “Philadelphia” x “Filadélfia”).

Falsos cognatos

Abuse (n): insulto, uso excessivo
Abuse (v): insultar, maltratar
Actual (n): real, verdadeiro
Associate: funcionário ou colaborador (não “associado”)
Company: empresa
Consistent: uniforme, coerente, compatível, regular, constante
Convenient: prático
Eligible: admissível, qualificado
Evidence: prova (não “evidência”)
Instead of: em vez de
Investigator: pesquisador (não “investigador”)
Nominate: indicar (não “nomear”)
Is generally: costuma ser (não “é geralmente”)
Master: controlar, dominar
Social media: redes sociais
Stakeholder: parte interessada, interessado ou envolvido (não “acionista”)
Support: apoio ou assistência (não “suporte”)
“Compartilhar” existe no dicionário português, mas só é usada em traduções. As traduções mais naturais para “share” são “contar”, “divulgar”, “falar”, “informar”. Note que esta observação não se aplica quando o texto se referir à mídia e internet. Nesse caso, o termo “compartilhar” é amplamente usado.

Procure optar por “de forma” ou “de maneira” apenas para evitar a repetição de um advérbio com terminação “mente” na mesma frase. Não use mais que um advérbio desse tipo na mesma sentença. Quando houver repetição, opte por colocar “mente” apenas no último (como em “esta instrução deverá ser seguida rigorosa, precisa e constantemente”) ou use “de maneira”.

Linguagem inclusiva

  • Use o termo “pessoa com deficiência”. Não diga “deficiente”.
  • Não use termos pejorativos (exemplos: aleijado, defeituoso, incapacitado, inválido) ou que denotem julgamento de valor (exemplos: aborteiro, cachaceiro, maconheiro, natureba, tarado).
  • A pessoa não porta uma deficiência, ela “tem uma deficiência”.
  • Use os termos “deficiência visual” ou “pessoa com deficiência visual” para se referir a casos de perda da visão quando não souber especificá-los.
  • Para se referir a casos de deficiência auditiva, use os termos “surdo”, “pessoa surda”, “pessoa com deficiência auditiva” ou “deficiente auditivo”.
  • Para se referir a casos de deficiência mental, use os termos “pessoa com deficiência mental” ou “pessoa deficiente mental”.
  • Use “doente com aids”, “doente de aids” ou “portador do HIV”.
  • Uso o termo “pessoa com epilepsia”. Não diga “epiléptico”.
  • Não use o termo “pessoa normal”. Diga “pessoa sem deficiência” ou “pessoa não deficiente”.
  • Use os termos “pessoa em cadeira de rodas”, “pessoa que anda em cadeira de rodas” ou “pessoa que usa uma cadeira de rodas”.
  • Para se referir a casos de Síndrome de Down, use os termos “pessoa com síndrome de Down” ou “pessoa com Down”.
  • Para se referir a casos de paralisia cerebral, diga “a pessoa tem paralisia cerebral”.
  • Para se referir a pessoas de pele negra, use o termo “afrodescendente”. Utilize o termo “negro” apenas em último caso, quando “afrodescendente” não se encaixar no contexto.
  • Use os termos “pessoa de origem asiática” ou “asiático”. Não diga “oriental”.
  • Use “índio” como substantivo e “indígena” como adjetivo.
  • Use o termo “orientação sexual”. Não diga “opção sexual”.
  • Use os termos “homossexualidade” e “heterossexualidade”. Evite usar os termos “gay” e “lésbica” e, em hipótese alguma, diga “homossexualismo”.
  • Para se referir a pessoas que possuem uma identidade de gênero diferente do sexo designado no nascimento, use o termo “transexual”.
  • Para se referir a pessoas que se vestem com roupas do gênero oposto por questões artísticas, use o termo “transformista”.

Linguagem ofensiva

A GV não tem uma política geral quanto ao uso de palavras de baixo calão nas narrativas. Fica a critério dos autores e editores escrever e traduzir com responsabilidade, mas sempre buscando a precisão. Em caso de dúvida, pergunte ao seu editor.

Referências e recursos de pesquisa: