Richard de Araújo · Novembro, 2012

Nascido no Brasil, mas a vida me levou a muitas outras paragens no exterior e acabei vindo parar no Reino Unido. Até recentemente fui leitor do Ministério das Relações Exteriores brasileiro no Líbano, onde ensinei Língua Portuguesa, cultura e história do Brasil –consequência da minha graduação em Letras na USP e do Mestrado em História na Unicamp.
Assim, interesso-me pela Lusofonia em todos os seus aspectos: a Língua Portuguesa, comunidades lusófonas no exterior, geopolítica da língua etc. Outro tema é o Oriente Médio: ter vivido lá me fez ver como as coisas realmente se passam por aquelas bandas.

Email Richard de Araújo

Últimos posts por Richard de Araújo de Novembro, 2012

Qual o Papel do Exército na África?

  16 Novembro, 2012

Os militares tiveram frequentemente um papel determinante, mas ambíguo, no desenvolvimento do processo político na África. Entre 1950 e 2000, 53 países africanos sofreram 85 golpes que levaram à mudança de regime. Depois de um período de calma na década de 1990, o continente africano é ainda aquele que conheceu mais golpes de Estado na década de 2000, com 27 tentativas. Podendo ser às vezes um fator de consolidação ou de desestabilização de regimes, o exército é apontado como o responsável na maioria desses países e não parece ser capaz de se adaptar às mudanças de mentalidade.

Greve Geral no Sul da Europa

  16 Novembro, 2012

No dia 14 de novembro de 2012 testemunhou-se a primeira greve geral com adesão de todos os países do sul da Europa, os mais afetados pela austeridade e crise financeira. Os eventos foram cobertos pelos cidadãos nas ruas em tempo real, incluindo atos de solidariedade, criatividade e relatos de brutalidade da polícia.

Mobilização pela Manutenção do Português como Língua de Ensino na França

  14 Novembro, 2012

O português tem cerca de 250 milhões de falantes e é a sexta língua mais falada do mundo. Há aproximadamente dois milhões de lusófonos na França, na sua maioria imigrantes e filhos de imigrantes portugueses. A Ministra do Ensino Superior Geneviève Fioraso disse em uma entrevista que "ter uma disciplina rara, como o português, em todas as universidades não era muito útil". Bloggers portugueses na França reagiram a esse respeito.