Pela primeira vez, leopardos-nebulosos foram encontrados em grandes altitudes nos Himalaias. Mas será que conseguirão sobreviver às mudanças climáticas?

Leopardo-nebuloso. Foto de Charles Barilleaux para Flickr. CC BY 2.0

Leopardos-nebulosos, um dos felinos mais elusivos do reino animal, foram encontrados pela primeira vez a uma altitude de 3.498 metros acima do nível do mar, no Parque Nacional de Langtang, no Nepal. A descoberta foi possível graças ao estudo liderado por Özgün Emre Can, da Universidade de Oxford.

(3/4) Encontramos leopardos-nebulosos a 3.500 metros acima do nível do mar, no Parque Nacional de Langtang, no Nepal. Não se sabia sobre a existência da espécie nos Himalaias. A altitude também é um recorde mundial para os leopardos-nebulosos.

Na pesquisa publicada por Can e seus colegas, o autor afirma:

Before this study, there was no hard evidence that clouded leopards occurred above 2300 meters above sea level, having documented them at almost 4000 meters above sea level in the Himalayas, we emphasise the importance of this extreme portion of the species’ range where climate is likely to change more rapidly and with greater consequences, than the global average.

Antes desse estudo, não havia evidência concreta da ocorrência de leopardos-nebulosos em altitudes de 2.300 metros acima do nível do mar. Com a documentação do fato a 4.000 metros acima do nível do mar nos Himalaias, enfatizamos a importância dessa porção extrema da espécie localizada em regiões onde o clima provavelmente mudará de maneira mais depressa e com maiores consequência do que a média mundial.

Com seu nome fazendo referência ao padrão em formato de nebulosas em sua pelagem, o leopardo-nebuloso pode ser encontrado nos Himalaias do Nepal, do oeste ao sul da região, do norte ao leste da China e ao sul da Malásia Peninsular. A espécie foi classificada como vulnerável pela União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN).

Estimativas apontam que há por volta de 100 leopardos-nebulosos no Nepal, e acreditava-se que os felinos estavam extintos no país desde 1987. Além do Parque Nacional de Langtang, há relatos de outros encontros com a espécie na Área de Conservação do Annapurna, no Parque Nacional de Chitwan, na Área de Conservação de Kanchenjunga e nos Parques Nacionais de Makalu-Barun, Rara e Shivapuri Nagarjun.

Conquista na preservação da vida selvagem: listado pela Associação Europeia de Conversação da Vida ao Ar Livre, o Nepal é o 5º entre os países na preservação dos leopardos-nebulosos 😮🇳🇵

Foto: Charlie Marshall

De natureza noturna, são grandes escaladores, o que rendeu a espécie o apelido de “tigres de árvores”. Com os caninos mais longos de todos os felinos, levando em consideração o tamanho de sua cabeça, são chamados também de dentes-de-sabre modernos.

A Lei do Parque Nacional e da Conservação da Vida Selvagem de 1973 conferiu proteção especial aos leopardos-nebulosos do Nepal. Segundo a lei, qualquer pessoa que, ilegalmente, matar ou ferir, vender, comprar, transferir ou obter um leopardo-nebuloso deverá ser punida com uma multa que varia de cinquenta e cem mil rupias ou um período de cinco a quinze anos de prisão, ou ambos. No entanto, isso não tem impedido os caçadores ilegais de agir, quatro peles de leopardos-nebulosos foram encontradas pela polícia do Nepal em 2018, em um período de apenas dois meses

Os leopardos-nebulosos são caçados por suas belas pelagens, que são comercializadas de maneira ilegal. Ao mesmo tempo, a perda e destruição de seu habitat permanecem como as principais preocupações no combate à sua preservação. Além disso, os leopardos encontrados em grandes altitudes enfrentam a ameaça do aumento da temperatura que empurra outras espécies montanhosas a altitudes cada vez mais altas. Na região oriental do Himalaia, a projeção é de que as temperaturas médias anuais aumentem em 2,9 °C até a metade do século. Segundo pesquisadores, mesmo que o aquecimento global seja limitado a 1,5 °C até o fim do século, é provável que essas regiões montanhosas fiquem ainda mais aquecidas.

Leia também (em inglês): Flora and Fauna Signal the Visible Effects of Climate Change in Nepal

Entretanto, o estudo revelou que o Parque Nacional de Langtang possui uma abundância de espécies de presas para os leopardos comuns e nebulosos, como o muntíaco-vermelho, o javali, o serau do Himalaia, o goral cinzento, o cervo-almiscarado, o langur-cinzento do Nepal, o macaco-de-assam e o porco-espinho do Himalaia.

Recursos tecnológicos como armadilhas fotográficas têm ajudado cientistas no estudo da dinâmica e do comportamento dessa espécie. Além disso, estratégias como criação em cativeiro e inseminação artificial são projetadas a fim de ajudar ainda mais na preservação dos leopardos-nebulosos. A presença do exército nepalês e da administração do parque para proteger a área e coibir o comércio ilegal de animais silvestres dá esperança à conservação desses animais em grandes altitudes.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.