Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Egito: “Literalmente senti uma bala passar voando sobre meu ombro”

Em 14 de agosto, o fotojornalista egípcio Mosa'ab Elshamy foi baleado, sentiu uma bala passar voando sobre seu ombro, e teve seu equipamento roubado enquanto ele se aventurava no acampamento próximo à mesquita de Rabaa Al Adawiya, onde um sit-in pró-Morsi foi violentamente dispersado no Cairo, capital egípcia. [en]

Ele compartilhou sua experiência numa série de tuítes, que nos dá uma prévia do que aconteceu em seguida, nesse mesmo dia, na evacuação do sit-in da Irmandade Muçulmana na cidade de Nasr.

Chegar ao sit-in de Rabaa foi a parte fácil:

Mais fumaça escura emergindo de Rabaa. Pode ser avistada praticamente de qualquer lugar na cidade de Nasr.

No local, ele primeiramente teve de lidar com gás lacrimogênio:

Enfim cheguei à Rabaa. Gás lacrimogênio insuportável.

Os horrores que avistou, ele os capturou em fotografias, agrupadas em uma galeria de imagens que ele criou no Flickr. [Advertência: Algumas imagens exibem cadáveres no necrotério]

A cena da frente de ação de Rabaa se assemelha a uma zona de guerra. Confrontos seguem sem cessar há 6 horas.

ElShamy é alvejado por francoatiradores:

A pior parte é não saber de onde vêm os tiros. É necessário se agachar perto do que estiver mais próximo e torcer pelo melhor..

Mas ele continua firme, sacando fotos, enquanto os confrontos se intensificam:

Confrontos em Rabaa se intensificam..

Uma bala é projetada no ar, passando por cima de seu ombro. Ele, então, tuíta:

Eu literalmente senti uma bala passar sobre meu ombro. Escutei um ruído semelhante a um mosquito gigantesco viajando à velocidade da luz. Angustiante.

Após isso, e com cápsulas de munição fincadas às suas costas, Elshamy decide dar por encerrada sua presença:

Junto com as três cápsulas de munição nas minhas costas, isso foi minha deixa para partir.

Mas esse não foi o fim.

No meu caminho de saída de Rabaa, fui confrontado por uma multidão de moradores vigilantes, que roubou meu equipamento. Por sorte, eu havia escondido o cartão de memória em minhas meias.

Não deixe de ver as fotografias que ElShamy tirou dos confrontos do dia 14 de agosto na sua página no site Flickr.