Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Angola: Um novo Eldorado africano para estrangeiros

Desde o término da guerra em 2002 que Angola tem sido local de acolhimento para inúmeros estrangeiros. Graças ao crescente desenvolvimento da economia, da reabilitação de infra-estruturas, da manutenção da estabilidade e da entrada no país de várias empresas internacionais, os estrangeiros sentem-se compelidos em tentar a sorte neste país.

Em Angola vivem mais de 70 mil estrangeiros, sendo que metade deles possui visto de trabalho e são representados na sua maioria por brasileiros, chineses, cubanos e portugueses. De África chegam ainda cidadãos vindos do Congo, Mauritânia, Mali entre outros.

Portugal bate com certeza o recorde no campo da imigração. Só para se ter uma ideia, até finais de 2007 deram entrada no país perto de 60 mil almas lusas. Número considerável e que expõe os laços históricos e afectivos que unem Angola a Portugal. No entanto, os chineses perfazem já um número considerável no país. Dedicam-se essencialmente à construção civil e são conhecidos por trabalharem horas a fio, ao sol ou à chuva. Em uma carta na coluna ‘O mundo visto pelos leitores’, no blog do Pedro Dória, o angolano Caco escreve:

“Os chineses foram os últimos a desembarcar por aqui, mas já formam o maior contingente. Ninguém sabe ao certo, mas dizem que são mais de 600.000 deles espalhados pelo país – dá algo como 3% da população. Trabalhando em turnos que causam inveja pela velocidade das obras e disposição para trabalhar 24 horas por dia e sete dias por semana. E num fenómeno inesperado começaram a integrar-se na sociedade de forma tão forte que a primeira geração de crianças sino-angolanas já começa a dar seus passos. Os chineses começam a tomar um espaço no coração das angolanas que até agora era dos brasileiros”.

Qual será a reacção dos angolanos perante a entrada em massa de gente que vem de fora? E como é que os estrangeiros encaram a vinda para esta ex-colónia portuguesa?

António Spíndola é brasileiro, natural do Recife e escreve no seu Spíndola Blog um pouco sobre este assunto:

“Recebo muitos e-mails perguntando como é a vida em Angola. Em sua maioria são pessoas pensando em vir trabalhar aqui que desejam ou já foram convidadas. Angola é vista como o novo eldorado para os profissionais do Brasil. A ideia que se tem são bons salários e novas aventuras. Entretanto, na teoria a prática é diferente! Há bons salários sim, mas há uma série de dificuldades que se precisa transpor.”

Uma das dificuldades é a obtenção de visto. O governo coloca sérios entraves à entrega deste documento e todo o processo é bastante moroso. O desânimo na obtenção do visto acaba por conduzir a situações de permanência ilegal. É importante agilizar o aspecto burocrático e dar carta verde de entrada aos estrangeiros que pretendem fixar-se em solo angolano. É preciso encarar a maioria destes cidadãos internacionais como mão-de-obra qualificada. Como gente capaz de contribuir para o desenvolvimento de um país que viveu 30 anos mergulhado na guerra.

O blog O Lado Negro confirma os percalços vividos para a obtenção do visto:

“A minha esposa criou uma empresa em Angola e fomos para lá morar em 2006. Depois de lá estar voltei a Portugal para tratar de todos os documentos que a lei angolana exige para legalizar a minha residência naquele país. Mal empregado tempo que perdi e dinheiro que gastei, note-se que vir a Portugal tratar dos documentos e o que paguei no consulado do Porto para meter esses papéis, ultrapassou os 2500 dólares, mas para nada pois até hoje nem me deram uma resposta em Angola na DEFA (Direcção de Emigração e Fronteiras de Angola). Nem em Portugal no consulado me deram resposta, apenas o funcionário do consulado me disse: – o que o senhor quer, eu também estou em Portugal há 2 anos e só tive a minha residência há pouco. Depois de correr para a DEFA montes de vezes a tentar saber do meu caso sem nunca me dizerem o que se passava, resolvi meter uma reclamação por escrito. Acreditem que nem resposta me deram apesar da minha insistência.”

Os profissionais vindos de fora encontram espaço em três áreas concretas como a medicina, construção civil e ensino. Alguns vêem para dar formação e outros para trabalhar a longo prazo.

Grande parte dos angolanos não vê com bons olhos a chegada dos estrangeiros. Acreditam que serão penalizados economicamente, profissionalmente e culturalmente. Existe também a opinião que os estrangeiros em Angola não agem de forma correcta. O blog Desabafos Angolanos confirma isso mesmo:

“Sou angolana de nascimento, vivi 20 anos em Angola e esse é um país que eu amo e nunca sairá do meu coração. Não gosto de ouvir falar mal do meu país e muito menos do seu povo. Incomoda-me, irrita-me. Não consigo perceber as pessoas que só vão trabalhar para Angola por causa do dinheiro. Não gostam do seu povo, das suas gentes e só são simpáticas e cordiais para angariar simpatia. Essa simpatia chega ao ponto de abrir as portas de sua casa para ganhar confiança. Falam constantemente em corruptos e na facilidade em corromper. Quero ouvir falar bem do país onde nasci, cresci e fui feliz.”

6 comentários

  • […] na África 28Set08 Nossa autora em Luanda, Clara Onofre, mandou bem em um texto sobre a Angola enquanto imã atraindo trabalhadores do mundo inteiro. Sinal que o país está finalmente se desenvolvendo, depois de décadas de uma guerra civil que […]

  • Primeiro, acredito que não se fala mal da casa que nos acolhe. é estupidez, pra não dizer desonstidade.
    Segundo, a corrupçao é um problema em todos os países de língua latina. Espanhóis e portuguses, não fizeram um bom trabalho nessa questão. A herança deixada é péssima.
    Os chineses aí, estão mostrando como se deve ser a postura, claro que chegam a exercer um trabalho escravo, Trabalham exaustivamente e sem folga. E o ser humano não pode ser submetido a escravidão. Essa maldição já envergonhou o mundo e em alguns lugares, ainda se trata o as pessoas com desprezo e desrespeito. Isso tem que acabar.
    Terceiro, as dificuldades criadas pelo governo para legalizar os estrangeiros, é uma forma de estimular a corrupção e receber no país pessoas que não saõ decentes. No momento que você legaliza, é mais fácil fiscalizar. E os que não estão se portando bem, ou são expulsos ou presos.
    Angola, como todos os países africanos que foram colônias e os outros que vivem na margem do sofrimento, por conta da pobreza, tem que ser tratado com gentileza, carinho e respeito.
    À todo os angolanos, muito obrigado.
    Guará Matos.

    Guará Matos é brasileiro do Rio de Janeiro, radialista, locutor, produtor de rádio e TV, professor de judô e blogueiro. O endereço do BLOG pra quem quizer visitar e participar com comentários, sugestões, criticas, é:
    http://afogandooganso.blogspot.com

    • edson malafaia

      Olá Guará Matos, gostei de seu ponto de vista, ja vive em outros Paises e sei o que e ser imigrante
      e mesmo aqui no Brasil por ser descedente de Portugueses e Italiano lembrtome de minha avó sempre diser não se meta em politica não se meta em conversa alheia. Ela sabia estar em terras estrangeiras. mas o Brasil é bom lembrar que com toda a micelania de raça,culto, e com os braços abertos a todos os que aqui chegam, sempre tem um desconforto quem é extrangeiro.

      Tenho ontade de migrar para angola, sou publicitario
      coim amplos conhecimento e experiencia em midia impressa e eletronica, soube que recem se inaugura uma tv e uma importante grafica para a publicação de jornais e revistas. estou tentanto contactalos.
      um abraço.

  • TOPSONSKY BEZERRA

    Olá, pessoal ! Primeiro quero me apresentar. Sou brasileiro do Rio Grande do Norte. Falo português, inglês e espanhol. Morei nos EUA durante 5 anos e estive na Nigéria como interprete. Bem, antes de conhecer a África eu já tinha um enorme respeito e admiração pelas raízes africanas nas quais são muito fortes aqui no Brasil, embora altamente discriminadas. Todos esse problemas que a África está passando hoje em grande parte é devido a colonização dos povos. A herança deixada pelos europeus foi devastadora. Hoje muitos dos estrangeiros que vão para África trabalhar vão em busca do dinheiro, são pessoas ridiculas que na frente dos africanos parecem até irmaos mas por trás ficam deboxando da cultura e principalmente da raça negra. Sou brasileiro, vivo no meio dos brancos e sem bem como é isso. Sou mestiço, tenho muito orgulho do sangue africano e indigena que corre nas minhas veias. Eu sei muito bem o que os brancos brasileiros e até mestiços e porque nao dizer negros brasileiros também de alma branca, essas pessoas nao veem a África com bons olhos. Vamos ser honesto, vamos ter vergonha na cara e dizer a verdade. Eu fui para Nigéria já sabendo da dificuldade financeira que eles passam…eu voltei gostando mais da África do que eu gostava quando eu fui. Muito se fala da corrupção, eu acho que CORRUPÃO é o cancer de qualquer país. Gosto do meu país mas as vezes eu fico engasgado e com nojo desse lugar por ver tanta injustiça. Isso é comum. A angola, assim como vários países africanos tiveram sua independencia nao muito tempo atras. O Brasil já tá independente há 500 e é o que é, esse país vergonhoso mergulhado na desigualdade. Não temos moral para falar dos paises africanos. Antes de falarmos deles vamos nos olhar no espelho. O brasileiro é um dos povos mais hipocritas da face da terra, eu digo isso pq moro no Brasil e sei como é. O povo vive orientado pelos canais racistas, novelas onde só tem branco heroi e branco bon. O negro é mal visto. Os negros famosos são em grande maioria vendidos. Ou seja, negros de alma branca. Aqui no Brasil os brancos deitam e rolam com piadas racistas e atitudes racistas pq sabem que os negros na grande maioria nao lutam, não buscam os direitos e por ultimo não dão um bofete na cara desses safados. Não são todos os brancos mas a maioria. Eu digo isso pq sei que é verdade, eu falo isso com uma certa vergonha e tristeza. Também temos negros conscientes, mas é minoria. Eu gostaria muito que fosse diferente, por isso que eu tento fazer a diferença, tento eliminar das mentes das pessoas, dos meus alunos, essa mentalidade embranquecida que as novelas ridiculas da Rede Globo transmite todos os dias na TV (É UMA VERGONHA). O racismo à brasileira é o racismo mais eficaz que existe, ele tira do povo oprimido toda força, todo orgulho, toda coragem de lutar. É por isso que os negros brasileiros dificilmente irão conquistar um espaço que o homem branco já alcançou. Presidente negro por aqui é muito dificil. O povo brasileiro é muito ridiculo e racista para ter tal ação. Entao é isso, Angola como o outros países também vive em dificuldades e o sofrimento é grande. Quem paga o preço é o cidadao comum. Vamos fazer nossa parte, vamos educar, vamos formar cidadãos, vamos despertar o senso critico nas pessoas, para que elas tenham um norte a seguir. Deixo aqui um abraço para os angolanos em geral e para todas as outras pessoas independente da nação de origem mas que queiram mudar pra melhor, aqui vai um abraço forte.

    FIQUEM NA PAZ !!!

    • Fabio soares

      Estava lendo algumas coisas sobre Angola e acabei chegando aqui, gostaria de mandar um abraço ao nobre T. Bezerra, e dizer-lhe que faz muito tempo que não lia algo tão ‘inspirador’, os homens-bombas do finado Bin laden devem ler coisas parecidas antes de se explodirem. Eu sou mestiço, um quase negro de olhos verdes e NUNCA sofri discriminação aqui no Brasil e em outro país que fui, lembro que quando criança tínhamos empregadas negras, e eu e minhas 3 irmãs as amávamos ao ponto de ate ficarmos doentes quando uma delas casou-se e deixou de nos prestar serviços, concordo com você apenas no que diz respeito ao lixo produzido pela globo, mas muito mais do que racismo as novelas fazem cultos de adoração e apologias ao genero gay, SOBRE ISSO VOCÊ NÃO DISSE NADA! Creio que essa fúria toda não se trata apenas de côr, mas vai muito além, creio que você não tenha a menor idéia de quem FOI e É o Deus Jesus Cristo que nos ensina a amar, a não retaliar, a perdoar e até padecermos por amor a Ele. Se as pessoas ensinassem em casa os filhos a Palavra do Deus vivo, esse mundo seria muito melhor, ensinaria que negros e brancos são IGUAIS perante Deus, desta forma o branco que aprendeu o Amor de Deus (Jesus), nao veria o seu irmão negro como inferior, o negro ou o ‘mestiço’ como eu e você não odiariamos os brancoa por sabermos do nosso valor em Cristo. Preconceito se resolve com Deus, educação (em casa principalmente) e distribuição de renda e NÃO É COM ÓDIO que se faz isso. Abraço, em Cristo, Fábio soares

  • Jose

    Latinoamerica tem muitas oportunidades de trabalho en paises como Brasil,Peru,Chile entre varios outros , pelo que nao aconselho a ninguen de um pais de latinoamerica ou Europa ir a Angola a trabalhar. Trabalhei ali 3 anos fez muitos amigos e o meu conselho so esta baseado na realidade das condicoes de vida nese pais. Nao pretendo de forma neuma ofender a ninguem. E so um conselho practico. Tamben teve a oportunidade de estar en Peru en novembro de 2013 e vi que en latinoamerica ha muito mais dinhero que na Africa(ver PIB de paises do mundo no 2013) .

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.