Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Irã: Rádio Zamaneh, “uma rádio para blogueiros”

ZamanehA Rádio Zamaneh [Fa] (em persa, رادیو زمانه) é uma rádio de língua persa localizada em Amsterdam. “Zamaneh” é o termo literário para “tempo” em persa. A Rádio Zamaneh (RZ) é uma emissora independente, registrada como uma organização não-lucrativa nos Países Baixos, com um estúdio em Amsterdam. A coordenação da rádio cabe à ONG holandesa Press Now [En]. A emissora foi lançada há cerca de 2 anos e se auto-denomina uma “rádio para blogueiros”.

Kamran Ashtary [En], blogueiro, fotógrafo e diretor de Comunicação e Desenvolvimento da Zamaneh, compartilha os desafios, esperanças e conquistas da rádio e fala sobre a mídia cidadã iraniana.

A RZ se auto-denominou uma rádio para blogueiros. Por que vocês escolheram esse slogan? Qual a influência dos blogueiros sobre a RZ ?

In Iran many journalists have turned to blogging to communicate since many newspapers are continually harassed and shut down. Most of Radio Zamaneh's contributors were, and still are, bloggers. Our director, Mehdi Jami, started blogging several years before joining Radio Zamaneh.
As Radio Zamaneh has based its media policy on Citizen Journalism, reaching out to bloggers is natural. Since August 2006, when Radio Zamaneh started, we have actively promoted bloggers on our site and in our radio programs. Many were involved in the development of RZ.

Radio Zamaneh in many ways is connected to bloggers and blogging. Just take a look at our extensive blogroll. Radio Zamaneh aims for two-way communication. This is something that blogs are known for. This is why our site is working like a set of blogs. Each regular contributor has their own page/blog and readers can comment on every page.

No Irã, muitos jornalistas se voltaram para os blogs para se comunicar, já que muitos jornais são perseguidos e fechados continuamente. A maioria dos colaboradores da Rádio  Zamaneh eram e ainda são blogueiros. Nosso diretor, Mehdi Jami, começou a blogar muitos anos antes de entrar para a Rádio Zamaneh.
Como a Rádio Zamaneh tem baseado sua política de mídia no Jornalismo Cidadão, é natural que procuremos os blogueiros. Desde agosto de 2006, quando a Rádio Zamaneh começou, nós temos promovido blogueiros ativamente em nosso site e em nossos programas. Muitos estavam envolvidos no desenvolvimento da RZ. A Rádio Zamaneh está conectada de muitas formas aos blogs e blogueiros. É só dar uma olhada no nosso extenso rol de blogs. A Rádio Zamaneh mira na comunicação em dupla-mão. Isso é algo que os blogs são conhecidos por fazer. É por esse motivo que nosso site trabalha como um conjunto de blogs. Cada colaborador regular tem uma página/blog própria e os leitores podem comentar em todas as páginas.

Existem vários sites de notícias fora do Irã que cobrem blogs iranianos, como a versão em persa da Deutsche Welle (DW). Há alguma diferença entre a abordagem da RZ e a desses sites?

We don't just cover bloggers, we are bloggers and our style is bloggish: friendly, informal, different, personalized, and diverse. Blogging is a part of our daily life. We are talking on blogs and quoting blogs. We see them as a source of information about how people think about politics and social issues. We see Iranian youth culture as a culture promoted by blogs and we are working to make the informality of blogging a trend in media making. Radio Zamaneh is derived from and inspired by blogging. That is very different from just covering blogs by other media outlets.

Nós não cobrimos blogs simplesmente, nós somos blogueiros e o nosso estilo é blogueiro: amigável, informal, diferente, personalizado e diversificado. Blogar faz parte do nosso dia-a-dia. Nós falamos através de blogs e citamos blogs. Nós vemos os blogs como uma fonte de informação sobre o que as pessoas pensam da política e das questões sociais. Nós vemos a cultura jovem iraniana como uma cultura promovida pelos blogs e nós estamos trabalhando para tornar a informalidade dos blogs uma tendência no fazer midiático. A Rádio Zamaneh é derivada e inspirada no ato de blogar. Isso é bem diferente de simplesmente cobrir blogs através de outros canais midiáticos.

Como os blogueiros iranianos reagiram à RZ? Colaborando ou criticando?

A search at Technorati, will show you that there are more than 30,000 links to the items we publish on our site.

In addition, Canada-based Iranian blogger, Arash Kamangir‘s Didish Report, which searches Iranian site feeds for links to other sites, consistently shows that we are at the top of the list for receiving links. These show that many bloggers are interested in RZ and referring to us. Many of them work with us in different ways and some are critical too. Bloggers are not ignoring what we publish.

We welcome both collaboration and criticism. In fact, one of our contributors thinks we could use more people poking fun at us.

We invite criticism of Radio Zamaneh and even sponsored a competition with a review of the site as its focus. This competition helped us discover some of our current colleagues. Radio Zamaneh has a solid record of publishing differing opinions.

Uma busca no Technorati mostrará que existem mais de 30.000 links para os itens que publicamos no nosso site.

Além disso, o Didish Report [En] feito por Arash Kamangir [En], blogeiro iraniano baseado no Canadá, procura feeds de sites iranianos para links de outros sites e mostra de maneira consistente que nós estamos no topo da lista dos linkados. Isso mostra que muitos blogueiros estão interessados na RZ e estão se referindo a nós. Muitos deles trabalham conosco de formas diferentes e alguns são bem críticos também. Os blogueiros não estão ignorando o que nós publicamos.

Nós acolhemos tanto colaborações quanto críticas. Na verdade, um dos nossos colaboradores acha que nós bem que precisamos de mais pessoas caçoando da gente.

Nós incentivamos críticas à Rádio Zamaneh e até já patrocinamos uma competição que tinha como foco uma revisão do site. Essa competição nos ajudou a descobrir algumas pessoas que são nossas colegas atualmente. A Rádio Zamaneh tem um histórico sólido de publicar opiniões diferentes.

A RZ tem uma lista de blogueiros na sua primeira página. Alguns criticaram a RZ por somente listar blogs “politicamente corretos” e não os que são contra a República Islâmica. Como você responde a essas críticas?

The Berkman Center at Harvard University reports that more than 60,000 blogs in Iran are continually updated. Obviously, we cannot link to all of them.

Radio Zamaneh does not promote bloggers based on their political views. While we try to remain independent, we link to blogs with strong political points of view, including those that can be seen as *for* or *against* the regime. We read many blogs and do not limit our list to a select group. That said, Radio Zamaneh tries not to link to blogs with strong affiliations to political groups or extremists.

O Centro Berkman, na Universidade Harvard, relata [En] que mais de 60.000 blogs no Irã são atualizados continuamente. Obviamente, nós não podemos linkar todos eles.

A Rádio Zamaneh não promove blogueiros com base em seus pontos de vista políticos. Enquanto tentamos ser independentes, nós linkamos blogs com pontos de vista políticos fortes, incluindo aqueles que podem ser vistos como *a favor* ou *contra* o regime. Nós lemos muitos blogs e não limitamos nossa lista a um grupo seleto. Dito isso, a Rádio Zamaneh tenta não linkar para blogs com fortes filiações a grupos políticos ou extremistas.

Alguns sites de notícias temem dar mais voz à mídia cidadã por considerá-la uma fonte de informação pouco confiável. O que você acha disso?

It's hard to give up control. Fortunately, most of us have been bloggers ourselves, so we see both sides. What we normally get from blogs are views, not news. Any news from blogs must be checked against other sources. Blogs may be a starting point for a news story, but we do not rely on them as a source. At the same time, we try to do training and work with citizen journalists so that they can provide reliable information. In fact, we are currently working on a special training site for citizen journalism which will be for our network and for registered users.

É difícil abrir mão do controle. Felizmente, a maioria de nós já blogou, então nós vemos os dois lados. O que nós normalmente pegamos dos blogs são pontos de vista, não notícias. Qualquer notícia vinda dos blogs precisa ser checada em outras fontes. Os blogs podem ser um ponto de partida para uma história, mas nós não confiamos neles como uma fonte. Ao mesmo tempo, tentamos realizar treinamentos e trabalhar com jornalistas cidadãos, de modo que eles possam proporcionar informação confiável. Na verdade, atualmente, nós estamos trabalhando em um treinamento especial em jornalismo cidadão que vai servir para a nossa rede e para usuários cadastrados.

Fora do Irã, muitos sites em persa que cobrem política, como o DW e o Gozarr [Fa], trazem seleções de blogs. Dentro do Irã, muito poucos sites de notícias têm uma seção do tipo. Por que essa diferença?

Inside Iran, they want to have more control over what people read. They just don't have the habit of presenting points of view that they cannot control. To be fair, major Western news sources have been slow to embrace bloggers as well. It's not normal for a news organization to link to competing sources of information.

Dentro do Irã, eles querem ter maior controle sobre o que as pessoas lêem. Eles simplesmente não têm o hábito de apresentar pontos de vista que não podem controlar. Para ser justo, as grandes fontes de notícias ocidentais também têm sido lentas em acolher os blogueiros. Não é normal, para uma organização jornalística, linkar para fontes de informação concorrentes.

Qual foi o valor mais importante agregado pela RZ à mídia iraniana?

RZ has proven that it is possible to present an independent take on Iran and the news. It provides a voice for the unheard, and highlights marginalized groups in Iran: writers, Sunnis, women, bloggers, Armenians, Zoroastrians, and other ethnic and religious minorities. Radio Zamaneh republishes, highlights, and links to articles written on the web by domestic critics of Iranian politics, which are ignored by domestic media in Iran.

In addition we run programming that challenges the taboos of Iranian society such as relationships and sex. Sometimes, the challenge is with the official reading of politics and news; sometimes it is with the dogmatic views held by many inside and outside Iran.

A RZ  provou que é possível apresentar uma perspectiva independente do Irã e das notícias. Ela dá uma voz aos que não são ouvidos e destaca os grupos marginalizados no Irã: escritores, sunitas, mulheres, blogueiros, armêmios, zoroastristas e outras minorias étnicas e religiosas. A Rádio Zamaneh republica, destaca e linka para artigos escritos na web por críticos domésticos da política iraniana, os quais são ignorados pela mídia doméstica no Irã.

Além disso, nós transmitimos uma programação que desafia os tabus da sociedade iraniana, como relacionamentos e sexo. Às vezes, o desafio é à leitura oficial da política e das notícias; às vezes, é às visões dogmáticas sustentadas por muitos dentro e fora do Irã.

Quais são os desafios mais importantes?

If we want to stay on top of the game and hold on to our audience, we constantly need to stay in communication with them. You have to have an open communication channel. We need to encourage more reader and listener participation. We need to keep our ears open. We have to stay fresh and be our own harshest critic, and we have to work hard to remain fair and independent.

A lot of people would like us to take sides, whether it's against the government in Iran or for them, but we work hard to remain independent despite whatever personal beliefs we have.

The other major challenge for us is how to survive and make a sustainable media. We believe that for a sustainable civil society in Iran we need sustainable democratic media in and for Iran.

Se nós queremos continuar no topo do jogo e segurar o nosso público, nós precisamos estar nos comunicando constantemente com eles. Você precisa ter um canal de comunicação aberto. Precisamos encorajar mais a participação do leitor e do ouvinte. Precisamos manter nossos ouvidos abertos. Precisamos nos manter atualizados e ser nossos críticos mais duros e precisamos trabalhar duro para continuarmos sendo justos e independentes.

Muita gente gostaria que assumíssemos um lado, seja contra ou a favor do governo no Irã, mas nós trabalhamos duro para continuarmos independentes apesar de nossas crenças pessoais.

O outro grande desafio para nós é sobreviver e manter uma mídia sustentável. Nós acreditamos que, para termos uma sociedade sustentavel no Irã, precisamos de uma mídia democrática sustentável no e para o Irã.

Como a RZ lida com a filtragem?

It's a cat and mouse game. We have to continually find new holes to hide in. We have changed our domain name 5 times! We send our newsletters every day to many people who want to read RZ and have no direct access. But we cannot say that we can evade filtering. Many pages are blocked. Despite that, more than 60% of our readers are from Iran.

Sometimes a piece gets published from provincial or local bloggers. Are there any sharp differences between what Tehran-based bloggers write and provincial ones?

In many ways those who live outside the capital feel isolated and ignored. For many, Iran means Tehran. Tehran is very important, but we do not ignore cities in Kurdistan, Khorasan, Azarbayjan, Khuzistan, Fars, and the rest of the country. We try to see them all and give them voice and confidence and support.

We have a program designed to find good provincial blogs and promote them by quoting from them and talking to them. We always welcome contributions from provincial areas even though we cannot spend as much time covering them as we do major cities.

É um jogo de gato e rato. Nós temos que achar novos furos para nos escondermos continuamente. Nós mudamos o nome do nosso domínio 5 vezes! Nós mandamos nossa newsletter todos os dias para pessoas que querem ler a RZ e não têm acesso direto. Mas nós não podemos dizer que desviamos da filtragem. Muitas páginas são bloqueadas. A despeito disso, mais de 60% dos nossos leitores é do Irã.

Às vezes, publicamos um texto vindo de blogueiros locais ou das províncias. Existem diferenças gritantes entre o que escrevem os blogueiros de Teerã e os das províncias?

De muitas formas, aqueles que vivem fora da capital se sentem isolados ou ignorados. Para muitos, o Irã significa Teerã. Teerã é muito importante, mas nós não ignoramos cidades no Curdistão, em Khorasan, no Azarbaijão, em Khuzistan, em Fars e no resto do país. Nós tentamos ver todos e dar voz a eles e confiar e apoiar.

Nós temos um programa criado para encontrar bons blogs das províncias e promovê-los, citando-os e falando sobre eles. Nós sempre acolhemos contribuições das áreas provincianas, mesmo que não possamos passar tanto tempo cobrindo-as quanto passamos cobrindo as cidades maiores.

1 comentário

  • DIRNEY MARTINS

    Prezado,
    Moro em Fortaleza – Brazil e estou coordenando uma EXPOSIÇÃO DE RÁDIOS VALVULADOS, TRANSISTORIZADOS E DIGITAIS voltados para escuta em “ondas curtas” e gostaria de solicitar material promocional para divulgação da RÁDIO EXTERIOR DE ESPANHA para o público brasileiro, bem como os informações dos rádios produzidos na ESPANHA..
    Para saber mais sobre a EXPOSIÇÃO DE RÁDIOS veja no link abaixo da entrevista para um jornal de Fortaleza.
    http://www.opovo.com.br/opovo/vidaearte/872183.html
    Até mais
    DIRNEY SANTANA MARTINS
    RUA VISCONDE DE MAUA, 3150 AP 302 B
    DIONISIO TORRES – FORTALEZA – CEARÁ – BRAZIL
    CEP – 60125-161
    Tel: (85)8852.8899

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.