Igualdade digital: será que o Facebook tem a resposta?

Anúncios impressos do Free Basics, na Índia, em 2015. Imagens largamente compartilhadas em mídia social

Em 2015, o Facebook divulgou um plano para ajudar a transpor o abismo digital em países em desenvolvimento com um aplicativo chamado “Free Basics”.

O objetivo do Free Basics é transpor o abismo digital criando acesso à Internet através de uma plataforma móvel fechada que oferece aos usuários acesso grátis a vários serviços online, tais como Accu Weather, BBC News e a Wikipédia.

O Free Basics, que está funcionando em 63 países da África, da Ásia e da América Latina, se tornou parte da ascensão do Facebook à posição de plataforma social mais influente e popular do planeta. Treze anos depois de entrar no ar, o Facebook tem agora dois bilhões de usuários mensalmente ativos, mais gente que toda a população da China. A empresa tem trabalhado duro nos últimos dois anos para tornar seus produtos populares e fáceis de usar em países em desenvolvimento. O Free Basics é uma peça importante nessa estratégia.

Em seu site de divulgação do aplicativo, o pessoal do Facebook argumenta que “por apresentar às pessoas os benefícios da Internet” eles vão ajudar a justificar o custo de dados móveis e, dessa maneira, “colocar mais gente online e ajudar a melhorar as vidas dessas pessoas”.

Assim, quão bem o aplicativo atende interesses e necesssidades locais?

Na primavera de 2017, um grupo formado por especialistas em tecnologia e direitos digitais da Global Voices na Colômbia, em Gana, no Quênia, no México, no Paquistão e nas Filipinas está determinado a responder essa pergunta. Realizamos uma série de estudos de caso nessas comunidades onde usamos o aplicativo e testamos sua usabilidade com base em parâmetros que foram desenvolvidos por especialistas em TIC (Tecnologias da Informação e de Comunicações) e diretrizes mundiais para Internet. Leia o relatório completo (em inglês).

Nosso objetivo com essa pesquisa é conscientizar o público e o setor de direito digital, de Tecnologias da Informação e de Comunicações a respeito da utilidade do Free Basics em países onde ele está operante.

Nossas principais descobertas:

 

Sobre a pesquisa

Avaliamos o Free Basics segundo parâmetros desenvolvidos coletivamente de usabilidade, qualidade de conexão, linguagem e acessibilidade, conteúdo e políticas de dados e de privacidade. Cada pesquisador usou e avaliou o aplicativo em seu próprio país e redigiu um breve estudo de caso resumindo seus achados.

Nosso relatório de pesquisa completo espelha os achados e análises coletivas. Apêndices ao relatório incluem metodologia, uma lista seletiva de serviços de terceiros fornecida pelo Free Basics, e uma coleção de impressões de telas de cada versão do aplicativo. Incentivamos leitores interessados e pesquisadores a explorar esse material e a avaliar a possibilidade de usá-lo em suas próprias pesquisas ou análises.

Leia o relatório pesquisa completo [PDF – em inglês]

Estudo de caso na Colômbia [PDF]

Estudo de caso em Gana [PDF]

Estudo de caso no Quênia  [PDF]

Estudo de caso no México [PDF]

Estudo de caso no Paquistão [PDF]

Estudo de caso nas Filipinas  [PDF]

Apêndice 1: Metodologia [PDF]

Apêndice 2: Seleção de Serviços do Free Basics [Google drive]

Apêndice 3: Impressões de tela [Google drive]

Equipe de Pesquisa

 

Assine as atualizações por email »

Artigos recentes sobre América Latina