· Abril, 2011

Notícias sobre Protesto de Abril, 2011

Leia este post.

Iêmen: Milhões Protestam na Sexta-Feira da Última Chance

Segundo relatos, milhões de protestantes lotaram as praças de Sanaa e Taiz, clamando pelo fim do regime de Ali Abdulla Saleh. Sob o mote de Last Chance Friday, ou "A Sexta-Feira da Última Chance", os protestantes estavam dispostos a expulsar Saleh, que governa o Iêmen há 32 anos. A semana toda serviu de apoio para ampliar os protestos massivos de sexta-feira, que não decepcionaram os observadores. Estima-se que aqueles que tomaram as ruas em protesto contra o regime estejam na casa das centenas de milhares.

Leia este post.

Moçambique: Polícia Ataca Trabalhadores em Protesto

  12 Abril, 2011

No dia 6 de Abril, agentes da Força de Intervenção Rápida (FIR) de Moçambique usaram da violência para pôr fim a um protesto dos trabalhadores da empresa de segurança privada G4S. No Facebook, cibernautas indignados com os actos de brutalidade, questionaram o papel da polícia, da justiça e dos direitos humanos no país.

Leia este post.

Costa do Marfim: Gbagbo Resiste, Africanos Protestam

  9 Abril, 2011

Enquanto o presidente anterior da Costa do Marfim, Laurent Gbagbo, permanece escondido num "bunker" no país, a resistir prisão para continuar na negação do fracasso nas eleições presidenciais de 2010, a participação da França na manobra para depô-lo tem despertado reações entre políticos e cidadãos franceses, assim como na comunidade africana na França.

Líbia: Khamis Gaddafi está mesmo morto?

Rumores de que Khamis Al Gaddafi, filho de Muammar Gaddafi, está morto têm circulado na internet e em veículos da mídia oficial há cerca de duas semanas. Em 25 de março último, os boatos emergiram outra vez, com uma nova reviravolta. Eles dizem que o líder de 27 anos, que liderava uma brigada batizada com seu próprio nome, foi morto durante uma emboscada aérea no complexo Bab Al Aziziya, em Tripoli, onde reside a família de Gaddafi. Notícias não confirmadas acrescentam que Gaddafi, o pai, matou seu outro filho Muattasim por ter ‘se recusado a seguir' suas ordens.