Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Quatro lugares da vida real que poderiam ter aparecido em Game of Thrones

Colagem de fotografias de locações de “Game of Thrones” e de “Punho dos Primeiros Homens”. Postais da coleção de Franz Miklis/Fantasy Flight Games comparados com fotos de locais da vida real que podem ter servido de inspiração para série de TV (fair use/CC via Wikipédia).

A oitava e última temporada da série de televisão da HBO, Game of Thrones estreou em abril de 2019 e fãs de todo o mundo se prepararam para uma última dose de querelas dinásticas, intrigas políticas e iminente destruição sobrenatural dos continentes fictícios de Westeros e Essos.

George R. R. Martin, autor da coleção de livros em que a série de TV é baseada, inspirou-se em eventos históricos e locais reais, incluindo a cidade de Veneza, provável modelo para Braavos, cuja baía é protegida por uma estátua gigante chamada Titã de Braavos parecida com a famosa Colosso de Rodes.

A fabulosa produção televisiva foi filmada em muitos locais deslumbrantes ao redor do mundo e, sem dúvida, os “garimpeiros” de locações devem ter visitado muitos outros. É uma pena que eles não tenham consultado a gente aqui na Global Voices já que temos algumas recomendações. Seguem algumas ideias, antes tarde do que nunca.

1. Hall das Faces, Braavos (Torre das Caveiras, Niš, Sérvia)

Parede na Torre das Caveiras em Niš, Sérvia. Foto de freesrpska.org publicada na Wikipédia, CC-BY-SA.

Em Games of Thrones, o Hall das Faces abriga rostos cadavéricos em um grande salão dentro da Casa do Preto e Branco, um templo na cidade de Braavos, que serve como sede para uma seita religiosa de assassinos conhecida como Homens sem Rosto.

Seu equivalente na realidade pode ser encontrado na Torre das Caveiras na cidade de Niš, no sul da Sérvia. A torre que agora faz parte de uma capela cristã ortodoxa sérvia foi originalmente construída pelos otomanos em 1809 para exibir as cabeças cortadas dos rebeldes participantes do primeiro levante sérvio.

A torre de 4,5 metros originalmente continha 952 crânios inseridos em quatro lados e em 14 linhas, mas com o tempo muitos caíram e foram perdidos. Alguns foram recuperados por familiares e sepultados ou roubados por caçadores de suvenires. Em vez de cumprir sua função de coibir futuras rebeliões, a Torre das Caveiras tornou-se um símbolo de ressentimento contra os otomanos, que finalmente foram forçados a deixar a região em 1878.

O local é oficialmente patrimônio cultural de extraordinária importância e uma das maiores atrações turísticas da área de Niš, recebendo dezenas de milhares de visitantes por ano.

Em 2014, o site Mental Floss considerou a Torre das Caveiras uma das dez principais “construções feitas com ossos” de todo o mundo.

2. Terras do Inverno Eterno (Oymyakon, Rússia)

Depois do pôr do sol, perto de Oymyakon em Yakutia. Foto de Maarten Takens, CC-BY-SA.

Em Game of Thrones, as Terras do Inverno Eterno é a região mais setentrional do continente de Westeros, bem no extremo da Muralha. É sempre inverno na região eternamente congelada.

A comunidade da Global Voices discutiu e chegou à conclusão de que a aldeia de Oymyakon, na Rússia, é um lugar no qual pode-se ter uma ideia de como seria a terra do Povo Livre (Free Folk).

Um dos locais mais frios permanentemente habitados na terra, Oymyakon, está situado na região da Sibéria conhecida como Yakutia (oficialmente República de Sakha), um termo familiar aos jogadores de outro fenômeno da cultura pop, o jogo de estratégia Risco. A região tem sido apresentada aos turistas internacionais como o “Polo do Frio“.

Em 2017, um apresentador da emissora local de Yakutia escreveu para a HBO sugerindo que o final da série fosse filmado na região, incluindo Oymyakon, porque “é o lugar mais apropriado para mostrar o inverno real”. Entretanto, a sugestão foi ignorada e a Irlanda do Norte e a Islândia continuaram sendo as locações da temporada final para as cenas no norte de Westeros.

3. Baía da Água Negra (Chifre de Ouro, Istambul, Turquia)

No mundo da série Game of Thrones, a Baía da Água Negra (Blackwater) é uma enseada do Mar Estreito nas terras ocidentais de Westeros. Ali está localizado o Porto Real (King's Landing), a capital do império dos Sete Reinos.

Na vida real, a Água Negra teria como boa substituta a baía Chifre de Ouro (Golden Horn), a principal entrada do Bósforo, em Istambul, Turquia. Antigamente a Chifre de Ouro era a principal via navegável para chegar a Constantinopla, a capital do Império Romano do Oriente, mais tarde conhecido como o Império Bizantino. A baía servia como a principal base para a marinha bizantina e, ao contrário da baía de Game of Thrones, uma longa cadeia de montanha na sua entrada impedia que navios inimigos chegassem perto da cidade e a invadisse.

Contudo, a cadeia, não foi suficiente para deter o mais persistente dos invasores. Os piratas vikings eslavos da Rússia de Quieve no século 10, e o sultão otomano Mehmed II em 1453 conseguiram contorná-la, rebocando suas leves embarcações (vikings e otomanas) para fora do Bósforo até perto de Gálata, a torre que ancorava a cadeia na extremidade da baía. Logo depois relançaram os navios na baía fechada. Em 1204, durante a quarta Cruzada, os navios venezianos conseguiram romper a cadeia com um aríete.

Ao contrário dos dois anteriores, que conseguiram tomar a cidade, os invasores da Rússia de Quieve foram derrotados pelos defensores de Constantinopla usando fogo grego, um combustível composto emitido por um lança-chamas que incendiava os navios inimigos.

Greek Fire, real-life historical equivalent to Game of Thrones' wildfire.

Navio bizantino utiliza fogo grego contra um navio dos rebeldes, Tomás, o Eslavo, em 821. Ilustração do século XII do livro Skylitzes de Madri. Domínio Público, via Wikipédia.

O equivalente do fogo grego em Game of Thrones é um líquido verde volátil conhecido como fogovivo que foi usado por forças comandadas por Tyrion Lannister para vencer a batalha da Água Negra. A composição dessas armas químicas, históricas e ficcionais, permanece em segredo.

Para a série de televisão, a antiga cidade medieval de Dubrovnik, na costa croata do Mar Adriático, foi o local de filmagem para muitas das cenas ao ar livre do Porto Real.

4. Punho dos Primeiros Homens (Sigiriya, Sri Lanka)

O Punho dos Primeiros Homens (Fist of the First Men) em Game of Thrones é uma “antiga fortaleza circular” nas Terras do Inverno Eterno, localizada no topo de uma colina defensiva arredondada com uma excelente vista sobre a paisagem circundante. Foi usada como proteção pela Patrulha da Noite (Night Watch) nas batalhas contra o Povo Livre e os zumbis Caminhantes Brancos (White Walkers).

O seu equivalente da vida real é uma montanha localizada nos trópicos, perto do equador, longe das geladas regiões polares em uma região que para os fãs de Game of Thrones seria mais parecida com as famosas “Ilhas do Verão” (Summer Islands) e está situada na área central do Sri Lanka.

Entrada da antiga fortaleza rochosa de Sigiriya no Sri Lanka. Foto por Filip Stojanovski, CC-BY.

Em seu apogeu, longe de ser um remoto posto avançado no deserto, a antiga fortaleza de Sigiriya (também conhecida como Rocha do Leão) serviu como a capital de um reino lendário do século 5. O palácio do rei, Kasyapa, fica no topo de uma coluna de pedra, a cerca de 200 metros de altura, e domina a vasta planície em torno dele. Foi abandonado após a morte do rei e mais tarde usado como um mosteiro budista até o século 14.

Ainda visíveis no topo da rocha, estão as ruínas do trono do rei, que foi talhado em pedra dentro de uma estrutura maior.

As ruínas do antigo trono no topo da fortaleza de Sigiriya. Hoje é proibido sentar-se nele. Foto por Filip Stojanovski, CC-BY. Clique para ampliar.

Sigiriya é patrimônio mundial da UNESCO desde 1982. No mesmo ano, foi palco da gravação do videoclipe da música “Save a Prayer” da banda Duran Duran.

Há alguma locação de Game of Thrones em seu país? Deixe seus comentários abaixo.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.