Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

A campanha “Não é permitido tocar” aumenta a conscientização sobre o abuso infantil no Paquistão

Imagem do domínio público

O Ministério Federal dos Direitos Humanos  do Paquistão iniciou uma  campanha  para aumentar a conscientização sobre o abuso infantil no país. A campanha destaca a necessidade para que pais, professores e a sociedade em geral sejam vigilantes e informem as crianças sobre os predadores infantis. Como em muitos países, o abuso infantil é um problema grave que muitas vezes não é relatado. Esta é a primeira campanha do gênero no país e já recebeu uma resposta calorosa de ativistas e do público em geral.

“Ministério dos Direitos Humanos lança uma campanha de conscientização para evitar o abuso infantil.” – Ministério dos Direitos Humanos do Governo do Paquistão.

 

 

A man trying to touch a child in a park and trying to kidnap him, but the child starts shouting and the other kids gather around them saying, ‘not allowed to touch.’

Um homem tenta tocar uma criança em um parque e sequestrá-la, mas se a criança começa a gritar e as outras se juntam ao redor dizendo: “não é permitido tocar”.

 

O abuso infantil não é um fenômeno recente nem está restrito a uma região específica. Segundo a Sahil, uma ONG que trabalha em serviços de proteção infantil, cerca de 3.445 crianças ( 2017 meninas e 985 meninos) sofreram abusos no Paquistão em 2017. No entanto, esse número é muito maior, pois a maioria dos casos não é relatada devido ao estigma social associado à questão e ao longo processo de investigação pela polícia. Infelizmente, as vítimas são frequentemente abusadas por seus parentes ou por alguém que conhecem e confiam, fazendo com que muitas delas permaneçam em silêncio.

Nos últimos anos, vários escândalos de abuso infantil chocaram a nação. Em 2016, o escândalo de abuso infantil Kasur ganhou as manchetes e, em 2018, o estupro e o assassinato de Zainab Ansari, uma menina de 6 anos, gerou protestos. Estes casos foram amplamente discutidos nas redes sociais e as pessoas exigiram que o governo punisse os culpados e protegesse as crianças.

Ajudando a configurar a campanha

O ministro dos Direitos Humanos agradeceu os dois grupos de direitos locais, Kasur Hamara Hai ( KHH ) e Shehri Pakistan, por ajudar a iniciar esta campanha e reunir vídeos para usar na campanha.

“Quero agradecer Shehri e Kasur Hamara Hai (KHH) por nos ajudar com o nosso programa de conscientização sobre o abuso infantil, fornecendo os vídeos de conscientização voluntariamente.” – Shireen Mazari

A Global Voices falou com Shimaila Matri Dawood, integrante do grupo Kasur Hamara Hai (KHH) e diretora-administrativa de uma empresa de gerenciamento de mídia, para saber mais sobre sua contribuição para a campanha:

Shimaila Matri Dawood:It was after the brutal rape and murder of Zainab Ansari that a like-minded group of ordinary volunteers from different walks of life came together to form the Facebook group ‘Kasur Hamara Hai,’ to undertake two tasks. To begin with; the first, to advocate the establishment of a missing child alert, response and recovery system to be set in motion on receipt of a report of a missing child anywhere in Pakistan; and second, to create a series of videos for awareness of child abuse and actions needed to protect children from predators.

“Shimaila Matri Dawood: Foi depois do brutal estupro e assassinato de Zainab Ansari que um grupo comum de voluntários com os mesmos interesses se uniu na formação grupo do Facebook “Kasur Hamara Hai“, para realizar duas tarefas. A primeira: lutar pelo estabelecimento de um sistema de alerta, resposta e recuperação de crianças desaparecidas, que será acionado quando receber a notíca de desaparecimento de uma criança em qualquer lugar do Paquistão; e a segunda, criar uma série de vídeos para conscientização sobre abuso infantil e ações necessárias para proteger as crianças dos predadores.”

Global Voices (GV): O que você acha desta campanha lançada pelo Ministério dos Direitos Humanos?

Shimaila Matri Dawood: We were very grateful that everyone we approached spared their time, expertise and equipment complimentarily and put in their hearts and souls in making an educational campaign on child abuse prevention. Later two of these videos were given to Dr. Shireen Mazari and MOHR for use in launching a public service campaign on child protection.

Shimaila Matri Dawood: Ficamos muito gratos a todos que solicitamos que dedicassem seu tempo, conhecimentos e equipamentos gratuitamente, e que colocaram seus corações e almas para fazer uma campanha educativa sobre a prevenção do abuso infantil. Posteriormente, dois desses vídeos foram entregues à Dra. Shireen Mazari e MOHR para uso no lançamento de uma campanha de serviço público sobre proteção infantil.

Veja alguns exemplos dos vídeos usados na campanha veiculada na TV nacional e também nas redes sociais:

“Ministério dos Direitos Humanos lança campanha de conscientização para prevenir abuso infantil.” – Ministério dos Direitos Humanos do Governo do Paquistão.

 

The above video shows that a mother is coming to drop her son at school and sees a driver trying to touch a child in a car, she walks up to the driver and tells him that he is ‘not allowed to touch’.

O vídeo acima mostra uma mãe que vai deixar seu filho na escola e vê um motorista tentando tocar uma criança em um carro; ela se aproxima do motorista e diz que ele “não tem permissão para tocar”.

 

“Ministério dos Direitos Humanos lança campanha de conscientização para prevenir abuso infantil”. – Ministério dos Direitos Humanos do Governo do Paquistão.

 

The above video highlights that children should not believe strangers or go with them anywhere is also uploaded.

O vídeo acima destaca que as crianças não devem acreditar em estranhos ou ir com eles em qualquer lugar.

 

Nas redes sociais, a campanha foi amplamente apreciada pelos usuários e a hashtag #ChoonaManaHay (não é permitido tocar)  foi tendência no Twitter:

Boa medida, é questão de tempo para chamar a atenção sobre esse assunto. Os professores podem desempenhar um papel muito importante. O treinamento dos professores deveria ser compulsório. Esporadicamente, deveria haver palestras especiais sobre esse assunto nas escolas.

Ótima iniciativa!
Com todos os casos horríveis de abuso e molestamento de crianças sendo relatados, já é hora de ensinarmos para as crianças a diferença entre “Toque Bom e Toque Ruim”.

O governo paquistanês tomou uma série de medidas para prevenir o abuso infantil. O Ministério dos Direitos Humanos criou o Centro Nacional de Proteção à Criança, que oferece educação, aconselhamento e tratamento médico gratuitamente. Também foi criado um serviço de telefônico gratuito de ajuda (1099), onde é possível denunciar questões de direitos humanos, incluindo o abuso infantil.

No entanto, o Paquistão necessita outras campanhas além da #ChoonaManaHay para atingir todos os cidadãos e criar um impacto maior na prevenção do abuso infantil.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.