- Global Voices em Português - https://pt.globalvoices.org -

Tagarela espinhosa, único pássaro endêmico do Nepal, fascina ornitólogos e apaixonados por pássaros

Categorias: Sul da Ásia, Nepal, Meio Ambiente, Mídia Cidadã
Spiny Babbler [1]

Tagarela espinhosa, pássaro encontrado apenas no Nepal. Foto de Sagar Giri. Utilizada com permissão.

Embora mais de 800 espécies de pássaros sejam encontrados no Nepal, o tagarela espinhosa [2] (Turdoides nipalensis) é o único endêmico do país. O pássaro castanho-acinzentado, chamado Kaande Bhyakur em nepalês, vive em arbustos densos e pode ser avistado com mais facilidade em altitudes que variam de 500 a 2.135 metros. Apesar de o tagarela espinhosa fascinar ornitólogos por todo o mundo há anos, a degradação ambiental está ameaçando esse pássaro singular e muito amado.

O Nepal tem 876 espécies de pássaros, com 1 endêmico (tagarela espinhosa). #AsianBirdFair [3]

O pássaro de tamanho médio é arisco por natureza, e é difícil observá-lo, a não ser no início do período reprodutivo, quando os machos costumam cantar ao ar livre.

View this post on Instagram

Finally, a sight of the Spiny Babbler – a bird that occurs only in Nepal! Though they are Babblers, they sing a variety of rather loud & melodic songs from their hideouts amongst thick bushes, which resounds across the hills nearby – waking you up the possibility of seeing them. However, the amount of activity seems quite subdued in Winter. Spring & Summer season is probably the best time to catch a glimpse of this special bird which is recorded only in a few spots in Nepal. Makes one wonder what came to be that these birds have restricted themselves to only this geographical & political region. Thanks to @tharu_hunk & @nikitakhamparia for this. #spinybabbler #endemic #endemicbirds #nepal #chitwan #birdsofnepal #birdsoftheindiansubcontinent #birdsoftheworld #uperdangadi #nepaltourism #nuts_about_birds #birdingenthusiast #natureinfocus #nepalphotography #nepalphotoproject @insta.nepal #nepalnature [5]

A post shared by Varun Mani [6] (@bombaywhite) on

Finalmente, a visão de um tagarela espinhosa, pássaro que só é encontrado no Nepal! Como são tagarelas, emitem uma variedade de sons ruidosos e melódicos de seus esconderijos entre os grossos arbustos, que ecoam pelas colinas próximas, facilitando assim a possibilidade de vê-los. No entanto, a quantidade de atividade parece muito moderada no inverno. A primavera e o verão são provavelmente as melhores épocas para se ter um vislumbre desse pássaro especial, que é registrado somente em alguns lugares do Nepal. Isso faz pensar o que fez com que se restringissem a apenas essa região geopolítica. Obrigado a @tharu_hunk [7] e a @ nikitakhamparia [8] por isso.

Canto de um tagarela espinhosa (Turdoides nipalensis), o único #pássaro [9] 🐦endêmico do #Nepal [10] até então descoberto. #Spinybabbler [11] #BirdsofNepal [12] #काँडेभ्याकुर [13] pic.twitter.com/CoQtwJvnUp [14]

O livro The Status of Nepal’s Birds: The National Red List Series [16] declara:

It seeks insects almost entirely on the ground among low bushes, appearing only occasionally. Spiny Babbler mounts branches of bushes or small trees to sing, bill pointed upward and tail down. It is a good mimic, with squeaks, chuckles and chirps. It is most easily located by its song and occasionally sings as late as September and October. The species is subject to seasonal altitudinal movements.

Ele procura insetos quase que apenas no chão, em meio a arbustos baixos, aparecendo só ocasionalmente. Sobe em ramos de arbustos ou em pequenas árvores para cantar, com o bico apontando para cima e a cauda para baixo. É um bom mímico, cheio de guinchos, cacarejos e gorjeios. É encontrado com mais facilidade por seus sons e, às vezes, canta até setembro e outubro. A espécie está sujeita a movimentos altitudinais sazonais.

O tagarela espinhosa, encontrado somente no Nepal, tem fascinado ornitólogos e apaixonados por pássaros de todo o mundo. Don Messerschmidt escreve [17] a respeito do relato do ornitólogo S. Dillon Ripley sobre esse pássaro em seu livro, Search for the Spiny Babble (em tradução livre, À procura do tagarela espinhosa) [18]:

‘It was a species that had defied scientists for years, since 1843 or 1844. At that time Brian Hodgson’s Nepali collectors working for him in the unknown vastnesses of Nepal had secured several specimens,’ he writes. The Spiny Babbler ‘had remained a mystery ever since, one of the five species of Indian birds, which, along with the Mountain Quail, had apparently vanished from the face of the earth. But not quite, for if my guess was right, here it was hopping about large as life on the wooded slopes above Rekcha.’

‘Era uma espécie que desafiava os cientistas há anos, desde 1843 ou 1844. Naquele tempo, os colecionadores nepaleses trabalhando para Brian Hodgson nas vastidões desconhecidas do Nepal tinham conseguido diversos espécimes’, escreve ele. O tagarela espinhosa ‘permaneceu um mistério desde então, uma das cinco espécies de pássaros indianas que, junto com o perdiz-das-montanhas, pareciam ter desaparecido da face da terra. Mas não era bem assim, porque, se meu palpite estivesse certo, aqui ele continuava saltitando um lado para o outro nas encostas arborizadas acima do Rekcha.’

Da mesma forma, o ex-embaixador americano no Nepal, Scott DeLisi, passou anos [19] tentando identificar e fotografar esse pássaro.

O observador de pássaros David Walsh tuitou:

O grupo Ornitholidays fez uma longa viagem de carro ontem de Kathmandu até Chitwan. O destaque era ver o único pássaro endêmico do Nepal, o tagarela espinhosa. @55birder [20] pic.twitter.com/i0aBnvCbFE [21]

O pássaro está ameaçado [16] devido ao desmatamento para a agricultura e expansão das áreas urbanas. Fora das terras protegidas é, às vezes, ameaçado pela caça, e as colinas que cercam o vale de Kathmandu sofreram uma queda no número de tagarelas espinhosas. No entanto, a mesma perda de habitat que está destruindo o ambiente do pássaro em algumas regiões pode estar criando algumas outras. Conforme a floresta continua a diminuir devido ao desmatamento em todo o país, o habitat dominado por arbustos que eles chamam de lar surge em seu rastro. Mas só o tempo dirá o que está reservado para a população do único pássaro endêmico do Nepal.