Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

A reacção dos países lusófonos à eleição de Jair Bolsonaro

Foto – Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil | Creative Commons 2.0

A eleição de Jair Bolsonaro como Presidente do Brasil não passou despercebida perante os seus homólogos falantes de língua portuguesa.

Embora existam outros factores de relevo, este acto surge, sobretudo, pelo facto do Brasil fazer parte da Comuniade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), com outros oito países.

Actualmente sob a direcção de Maria do Carmo Trovoada Pires de Carvalho Silveira, a CPLP é uma organização criada em 1996, com o objectivo de promover a:

  • Concertação político-diplomática entre seus estados membros, nomeadamente para o reforço da sua presença no cenário internacional;
  • Cooperação em todos os domínios, inclusive os da educação, saúde, ciência e tecnologia, defesa, agricultura, administração pública, comunicações, justiça, segurança pública, cultura, desporto e comunicação social;
  • Materialização de projectos de promoção e difusão da língua portuguesa.

Importa sublinhar que após ter sido apurado para a segunda volta das eleições no Brasil, Jair Bolsonoro acabou eleito como 38º Presidente daquele país, com 55% de votos válidos.

De Moçambique veio a mensagem de saudação do Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, através da sua página Facebook:

Quero através desta plataforma, endereçar uma mensagem de felicitação ao Presidente Eleito da República Federativa do Brasil, Jair Bolsonaro, na sequência da Segunda Volta da eleição presidencial realizada no dia 28 de Outubro de 2018.

Estamos, igualmente, confiantes de que a nossa cooperação será consolidada com base nos valores fundamentais compartilhados no seio da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e no desejo mútuo do alcance das metas preconizadas, rumo a construção de uma comunidade mais unida e fortalecida, capaz de enfrentar os desafios que se apresentam ao mundo, actualmente.

Usando também o Facebook, o Presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, felicitou a eleição de Jair Bolsonaro:

Foi com muito interesse que acompanhei o processo eleitoral ocorrido no Brasil, culminando com a eleição de Vossa Excelência ao importante cargo de Presidente da República Federativa do Brasil. Permita-me, deste modo, apresentar-lhe as minhas mais vivas felicitações pela vitória conseguida e maiores sucessos no exercício das suas novas funções.

Gostaria de aproveitar desta oportunidade para transmitir a Vossa Excelência o firme propósito do meu País em continuar a trabalhar com o Brasil, país com o qual partilhamos uma história comum de séculos, os valores da democracia e os direitos universais, quer no plano bilateral, em prol do estreitamento das nossas relações amistosas e de cooperação, quer no quadro da CPLP, mormente neste contexto da presidência rotativa de Cabo Verde desta nossa grande família que é a CPLP, e no quadro multilateral mais amplo.

Renovo a Vossa Excelência os votos de muitos sucessos na assumpção das suas nobres funções e muita saúde para si e família.

Sem nenhuma publicação nas suas contas das redes sociais, o Primeiro-Ministro de Portugal, António Costa, cumprimentou Jair Bolsonaro pela eleição através de um comunicado divulgado pela imprensa local:

O Governo português cumprimenta o Presidente eleito do Brasil, país com o qual mantemos uma relação bilateral intemporal, assente numa língua comum, em fortes laços históricos, económicos e culturais, e na presença, em ambas as sociedades, de comunidades dinâmicas e plenamente integradas.

Já o Presidente de Angola, João Lourenço, endereçou a sua felicitação através de uma mensagem publicada na conta Twitter do Ministério dos Negócios Estrangeiros:

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.