Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

“Women Make the News”: base de dados on-line liga jornalistas a mulheres especialistas tailandesas

Website do Women Make the News

Alarmados pelo reduzido número de mulheres especialistas entrevistadas pelos principais meios de comunicação, a UNESCO Banguecoque lançou um website que liga jornalistas e investigadores tailandeses a mulheres académicas, funcionárias governamentais, líderes de corporações e ativistas de Organizações não governamentais (ONGs).

A base de dados Women Make the News foi lançada em 2017 para promover a igualdade de género na mídia e na sociedade. Fornece uma lista de contactos de mulheres especialistas, de forma a dar mais voz a mulheres nas notícias.

A UNESCO Banguecoque citou um estudo de 2014 do Thai Public Broadcasting Service, o serviço de transmissão pública da Tailândia, que afirma que a cada quatro especialistas entrevistados em um mês nos noticiários televisivos tailandeses, apenas um era mulher.

No entanto, não faltam mulheres especialistas na Tailândia. Um outro estudo revelou que cerca de 53% de todos os cientistas no país são mulheres. Adicionalmente, as mulheres compõem cerca de 37% das posições de topo no mundo dos negócios. A Tailândia é também um de seis países no mundo em que há tantas mulheres a abrirem negócios quanto homens.

“Na Tailândia, cerca de 53% de todos os cientistas são mulheres. As mulheres compõem cerca de 37% das posições de topo no mundo dos negócios. A Tailândia é apenas um de seis países em que há tantas mulheres a abrirem negócios quanto homens. Contudo, apenas 24% dos especialistas entrevistados pela mídia na Tailândia são mulheres.” Fonte: UNESCO Banguecoque

Em resposta à dominante representação das mulheres como vítimas, figuras familiares e objetos sexuais, foi criado o projeto Women Make the News. Tem três objetivos específicos:

Conectar jornalistas baseados na Tailândia com especialistas mulheres.

Aumentar a visibilidade de mulheres especialistas tailandesas e de vozes femininas nas notícias.

Realçar a diversidade do conhecimento feminino na Tailândia e encorajar uma maior participação das mulheres na sociedade.

À data da produção deste artigo, a base de dados tinha quase 300 mulheres especialistas em tópicos nos quais se detetou desigualdade de género na cobertura de notícias. Estas incluem a mídia, tecnologias da informação e comunicação, cultura e história da Associação de Nações do Sudeste Asiático, ambiente e alterações climáticas. Ao público é pedido que nomeie mais especialistas e que convide outras líderes para fazerem parte da base de dados.

Captura de ecrã do site Women Make the News

Usar a base de dados é bastante simples. A opção de pesquisa desta ferramenta permite aos utilizadores encontrarem especialistas com base em critérios como a especialidade, localização, setor ou tema.

Quando este autor pesquisou por um especialista em internet” em Banguecoque, a base de dados listou vários especialistas afiliados a instituições, como a Universidade Thammasat e a Universidade Chulalongkorn, bem como um antigo vice-ministro de Educação.

Todos os perfis contêm informação de contacto e uma breve nota biográfica. Por exemplo, este é o perfil da ativista de direitos humanos Angkhana Neelapaichit:

Captura de ecrã do perfil de Angkhana Neelapaichit. Fonte: Women Make the News

Um ano depois do lançamento, a UNESCO Banguecoque reconheceu o impacto limitado da ferramenta:

A UNESCO survey to gauge the reach of the database found that while half of the women in the database have been contacted for an interview, the majority of journalists surveyed were not aware of the database.

Uma pesquisa da UNESCO para avaliar o alcance da base de dados descobriu que, embora metade das mulheres na base de dados tenham sido contactadas para uma entrevista, a maioria dos jornalistas inquiridos não conhecia essa ferramenta.

Para resolver esta situação, foi organizado um workshop com vários grupos de meios de comunicação social tailandeses, a tempo da comemoração do Dia Internacional da Mulher, no início de março de 2018.

Saiba mais sobre a forma como a base de dados está a ser usada na Tailândia hoje em dia assistindo a este video:

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.