Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Qual é mesmo a história por trás do samurai levando um gato para passear?

‘Warrior takes armoured cat for a walk’

Guerreiro leva um gato com armadura para passear” (着甲武人猫散歩逍遥図) de Noguchi Tetsuya, 2014. Imagem muito compartilhada nas redes sociais.

Há uma imagem de autoria desconhecida que tem sido compartilhada nas redes sociais dezenas de vezes ao longo dos últimos anos. A imagem mostra um samurai descalço que caminha com um gato vestido com armadura. O samurai usa um capacete com orelhas de gato e a imagem parece desbotada e antiga, talvez uma alusão ao Japão medieval.

Há várias explicações sobre o que está sendo representado:

Meu quadro favorito do conquistador mongol Genghis Khan

Na realidade, a pintura é uma criação do artista japonês Tetsuya Noguchi, cuja especialidade é retratar samurais em situações bizarras e muitas vezes cômicas.

O artista parece ter dominado as técnicas tradicionais e cria réplicas de armaduras altamente detalhadas, como aquelas encontradas em museus.

Em um artigo para a revista on-line artscape Japão, que cobre a cena artística do país, Alan Gleason apelidou o estilo de “surrealismo samurai”. Ele explica:

Every few years an artist gains cachet with pictures of hamburger-munching geishas and the like, painted in the fashion of ukiyoe or Nihonga. Though the gimmick is fun the first time, after a while it gets pretty predictable — good for a laugh or two, but hardly the trenchant commentary on “traditional vs. modern” that the artist usually proclaims it to be.

The best practitioners of this genre (Masami Teraoka comes to mind) make it work not because of the obvious satire, but because of their mastery of the classical art form used to set up the spoof. And once in a while the artist's technique is so exquisite that it elevates the work entirely out of the realm of parody, however droll the subject matter.

Tetsuya Noguchi's work is just such an example.

De tempos em tempos, um artista ganha fama com quadros de gueixas devorando hambúrgueres ou coisa parecida, pintados à moda de ukiyoe (estampa japonesa) ou Nihonga (uso de técnicas tradicionais). Embora a técnica seja divertida à primeira vista, depois de um tempo se torna bastante previsível, boa para algumas poucas risadas, mas dificilmente ensejaria comentários aguçados em torno do “tradicional versus moderno”, como geralmente reivindica o artista.

Os melhores expoentes do gênero (Masami Teraoka vem à mente) fazem o trabalho não por causa da sátira evidente, mas porque são mestres da arte clássica usada para criar a caricatura. De vez em quando, a técnica do artista é tão requintada que leva o trabalho inteiramente para fora do reino da paródia, independentemente do quão divertido seja o assunto.

O trabalho de Tetsuya Noguchi é apenas um exemplo.

Outros trabalhos do artista estabelecido em Tóquio incluem uma escultura realista de um samurai vestido com armadura no estilo joaninha:

[ACONTECE] “HOMEM ANTIGO” de Tetsuya Noguchi. Aqui estão os SAMURAIS. Mundo antigo mas novo.

Além de sempre aparecer no Twitter, os trabalhos de Naguchi são frequentemente expostos em Tóquio. Sua exposição “Dos Tempos Medievais com Amor” está atualmente em exibição no Pola Museu Annex em Ginza, Tóquio.

Estátuas divertidas de guerreiros: Tetsuya Noguchi exibe suas estátuas de grandes dimensões em Ginza amanhã (13 de julho de 2013).

Este pequeno documentário de 2017, no YouTube, descreve o processo criativo do artista (em japonês, com legendas em português).

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.