Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Gostarias de começar a utilizar software na tua língua?

Battle for Wesnoth (Scottish Gaelic localization).

Batalha por Wesnoth (Localização do gaélico escocês). Cortesia iGàidhlig.net, © 2017 Battle for Wesnoth, licenciado sob o GPLv2+.

Uma versão deste artigo foi originalmente publicada em r12n.

GunChleoc é Chieftain (gestora de projeto) para o jogo de estratégia Widelands e especialista em software de localização gratuito. Estas são as suas dicas para começar um projeto de localização numa língua com poucos falantes:

1. Traduz software gratuito.

É muito mais fácil adicionar o teu locale e é uma forma de contactar os desenvolvedores diretamente, se ocorrerem problemas. Muitas vezes, é também a forma mais fácil testar a tradução.

2. Perante um exemplo de software gratuito, certifica-te de que tem um desenvolvedor ativo e uma comunidade de utilizadores.

Assim podes ter a certeza de que haverá outro lançamento no futuro que pode conter a tua língua. Verifica se tem um sistema de tradução trabalhável, faz o download do software e certifica-te de que gostas dele. Traduzir algo de que não gostas não é muito divertido. O software que pode operar em múltiplas plataformas é o melhor (Linux, MacOS, Windows).

3. Começa com pouco.

Escolhe um software que não tenha muitos segmentos. Assim, será menos assustador e poderás deliciar-te com o produto final mais rapidamente. Depois parte para projetos com mais visibilidade, como o Firefox.

4. Traduz software que gostarias de usar.

Desta forma, encontrarás problemas mais facilmente e poderás corrigi-los à medida que usas o software. Podes também escolher um software que a comunidade da tua língua tenha pedido, mas certifica-te de que não é muito grande, até teres mais experiência. Se for muito grande, mas quiseres muito traduzi-lo, pergunta aos desenvolvedores se podes traduzir os segmentos mais importantes, como nomes de menus.

5. Toma atenção à terminologia dupla em inglês nos segmentos de partida.

Log in e Sign in são exatamente a mesma coisa, assim como directories e folder no teu disco rígido. Alguma desta terminologia deve-se à história da informática e não há razão para a usares. Antes de o fazeres, certifica-te de que as duas palavras inglesas realmente têm o mesmo significado.

6. Discute as coisas mais difíceis e a terminologia nova com outra pessoa.

Se encontrares outra pessoa para trabalhares em equipa na tua localização, tanto melhor.

7. Usa uma memória de tradução.

Muitos projetos são traduzidos em plataformas disponíveis na internet que têm uma memória de tradução integrada, mas poderás encontrar ferramentas gratuitas para utilizar offline, como o Virtaal ou Poedit. Especialmente quando começares a trabalhar em vários projetos, ter tudo na tua memória de tradução vai ajudar-te a manteres a consistência e a acelerares as tuas traduções, porque não terás de digitar a tradução de ok pela milésima vez. Eu uso uma mistura de ambos, mas certifico-me sempre de que faço o download de tudo e de que alimento o Vistaal regularmente.

8. Quando preciso de pedir ajuda para os plurais, costumo usar a carta “o russo também precisa”, para prevenir os potenciais “não vale a pena trabalhar para uma língua tão pequena”.

Quando tiveres de pedir alguma coisa para a tua língua, lembra-te de o fazeres de forma educada – muitos deselvolvedores de software trabalham no seu tempo livre. Por isso, é muito importante manter um ambiente amigável e divertido para todos (não que os locais de trabalho não devam ser divertidos e amigáveis também…). Também os desenvolvedores têm mais bugs para corrigir e funcionalidades que querem implementar do que tempo disponível para o fazer. Por isso, sê paciente e envia apenas um lembrete ocasional se precisares.

9. Constrói uma base de dados de terminologia de acesso público.

Se não tiveres aptidões técnicas, podes usar uma folha de excel para começares, mas uma base de dados será melhor a longo prazo. Permitir-te-á manter a consistência e ajudará os utilizadores caso tenham dúvidas sobre um termo novo. A consistência é muito importante para os utilizadores, pois poderão ficar confusos. Por exemplo, no alemão existem duas traduções diferentes para log in, uma delas (anmelden) pode também significar “registar” em diferentes localizações.

10. Coloca uma lista de software disponível na tua língua num site, para que as pessoas a possam encontrar.

Podes consultar o iGàidhlig para veres um exemplo de como pode ser um desses sites. Dependendo da situação da tua língua, poderá ser necessário incluir instruções sobre como instalar um teclado e um tipo de letra. Seria muito bom se pudesses colaborar com alguém com experiência em trabalhar com o público e marketing.

11. Depois de teres conseguido alguma experiência, insere o teu locale no Unicode Common Locale Data Repository.

Desta forma, colocarás a tradução no mapa da informática e é um requisito, se quiseres um dia ver a tua língua em dispositivos móveis. Terás de fornecer os dados, por isso este será mais um trabalho de localização (bastante geeky).

12. Lembra-te de que a localização é útil e divertida!

Trabalha nos teus projetos aos poucos e terminarás a tua tradução.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.