Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

México, a estrela do Oscar

Guillermo del Toro em 2013, durante a sua participação no WonderCon em Anaheim, Califórnia. Foto do usuário do Flick Gage Skidmore, publicada sob licença Attribution-ShareAlike 2.0 Generic (CC BY-SA 2.0)

Mais uma vez, a entrega dos prêmios da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas norte-americana terá, entre os seus protagonistas, um mexicano. Trata-se de Guillermo del Toro, escritor e diretor do longa-metragem “A Forma da Água”.

A obra de Del Toro recebeu 13 indicações aos prêmios Oscar, que, ano após ano, a Academia entrega aos melhores da indústria cinematográfica comercial. O portal mexicano Cinepremiere publicou a notícia:

La forma del agua, la galardonada película de Guillermo del Toro se convirtió en la cinta más nominada de la entrega número 90 de los Premios Oscar. Após a bem-sucedida viagem que esta historia de amor ha tenido desde Venecia –donde el cineasta mexicano se llevó el León de OroThe Shape of Water obtuvo 13 nominaciones.

A forma da água, o aclamado longa-metragem de Guillermo del Toro, foi o filme com mais indicações na 90ª edição dos prêmios Oscar. Depois do sucesso dessa história de amor no Festival Internacional de Cinema de Veneza, onde o cineasta mexicano ganhou o Leão de Ouro, “A Forma da Água” teve 13 indicações.

Entre as indicações recebidas, destacam-se as de melhor roteiro original, melhor direção e melhor filme.

Há anos, a entrega desses prêmios tem sido dominada por cineastas mexicanos, apesar do panorama adverso que os imigrantes mexicanos – bem como os latinoamericanos em geral – enfrentam, consequência do discurso e das ações contra os latinos adotadas pelo atual presidente, Donald Trump.

Em 2015 e 2016, a equipe formada por Alejandro González Iñárritu e Emmanuel “Chivo” Lubezki foi premiada pelo seu trabalho em “Birdman ou (A Insperada Virtude da Ignorância)” e “O Regresso”.

Além disso, em 2014, Lubezki (melhor fotografia) e o mexicano Alfonso Cuarón (melhor edição e melhor direção) receberam estatuetas pelo filme “Gravidade”.

A boa notícia sobre o reconhecimento do trabalho de Del Toro foi bem recebida nas redes sociais, principalmente no Twitter, onde a hashtag #PorqueSoyMexicano (#PorqueSouMexicano) foi usada para compartilhar os memes de Del Toro que circularam uns dias antes, dando eco à resposta que o diretor deu em uma entrevista coletiva em que lhe perguntaram como balanceava as suas visões de vida e morte de forma tão complexa e próxima. O meme foi compartilhado pela Embaixada dos Estados Unidos no México:

Por que recebo 13 indicações ao Oscar por um filme chatérrimo? #PorqueSouMexicano #TalentoMexicano pic.twitter.com/uA9sSnngV

Basicamente, os usuários fizeram uma série de declarações que (do seu ponto de vista) caracterizam os mexicanos, acompanhadas da imagem de Del Toro:

— Por que você azara tudo?
#PorqueSouMexicano pic.twitter.com/tYTjhm1UGJ

Álvaro Cano descreveu um comportamento típico em lanchonetes e instalações de lazer, onde os mexicanos costumam prolongar a estadia e o consumo:

–Por que você sempre diz «só mais uma e nós vamos embora», mas nunca é a última e você nunca vai embora?
#PorqueSouMexicano pic.twitter.com/ZNkCUnOaJw

Mais reações e memes sobre este tema podem ser encontrados em um artigo escrito por Darinka Rodríguez.

Por outro lado, o usuário com o nome de “no sabe/no responde” (não sabe/não responde), chamou a atenção ao fato de que outros trabalhos do diretor mexicano não fizeram tanto sucesso nos Estados Unidos por não conterem diálogos em inglês, como é o caso de “O Labirinto do Fauno”:

A sua forma da água é bonita, mas não passa disso. A essa altura do campeonato, Del Toro já poderia ter feito algo muito melhor. Mas, como os gringos não viram essa beleza que é O labirinto do fauno, porque ler legendas é um saco, agora sim ele vai receber um montão de prêmios.

Outras visões

Alvar Ortiz apontou que os telespectadores norte-americanos (ou “gringos”, como são conhecidos por parte do povo mexicano), podem ignorar a nacionalidade de Del Toro:

Pois pra mim parece que a grande maioria dos telespectadores gringos não fazem nem ideia de que Guillermo del Toro é mexicano. Simplesmente foram ver o filme do momento, da temporada de prêmios

No jornal La Jornada, Carlos Bonfil escreveu uma crítica ao longa-metragem em questão que, na sua opinião, é um manifesto a favor das minorias e dos grupos que, frequentemente, são alvos de violência:

La forma del agua es, más allá de su evidente tributo al cine de horror de los años 50, y del deleite de revivir, de un modo gozoso, el encanto para muchos ya obsoleto de las comedias musicales de esa misma época, un vigoroso alegato en favor de la tolerancia y del respeto a las minorías (étnicas y sexuales, y también a las mujeres, esa inmensa minoría social –la mitad de la población global– todavía hoy agraviada por una prepotencia masculina).

A forma da água é muito mais do que um claro tributo aos filmes de terror dos anos 50 e o prazer da nostalgia. Com uma pitada de humor, representa o encanto – para muitos, antiquado – dos musicais de comédia da mesma época e é um forte argumento a favor da tolerância e do respeito às minorias (éticas e sexuais, além das mulheres, essa imensa minoria social – metade da população mundial –, ainda injustiçada por uma sociedade predominantemente masculina).

Quanto a essa mensagem, no contexto de uma crescente xenofobia nos Estados Unidos, Bonfil apontou no mesmo artigo:

Cuando la cinta de Del Toro llegue a la ceremonia de entrega de los Óscares, de modo muy destacado y en un clima de fuertes cuestionamientos a una intolerancia social dominante, se entenderá, tal vez, más allá de su jubiloso candor y su poesía visual, la imprescindible urgencia de su mensaje solidario.

Quando o filme de Del Toro chegar à cerimônia de entrega dos prêmios Oscar, com destaque e em meio ao clima de fortes questionamentos à intolerância social dominante, talvez se faça entender a extrema urgência de sua mensagem solidária, que vai muito além da alegre candura e poesia visual.

A nonagésima entrega dos prêmios Oscar será no dia 4 de março de 2018 na Califórnia, Estados Unidos.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.