Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Videogames são a mais recente adição da Rússia a seus equipamentos na guerra de informações

Colagem por Christopher Moldes. Utilizada com autorização.

Em 14 de novembro de 2017, os últimos esforços na guerra de informação apareceram no Twitter, quando o ministro de Defesa da Rússia publicou “evidência irrefutável” de uma cooperação entre EUA e ISIS (Estado Islâmico). A postagem parecia mostrar imagens de drone de comboios do ISIS se deslocando sob proteção americana. Só havia um problema: nada disso era real.

Como a rede de pesquisa investigativa Bellingcat e o Conflict Intelligence Team (Time de Inteligência em Conflitos) destacam, quatro das cinco fotos vieram de imagens aéreas do exército iraquiano, e a quinta… do jogo de computador “AC-130 Gunship Simulator: Special Ops Squadron”.

O @mod_russia usa imagens de um jogo de computador como evidência de que os EUA estão trabalhando com o ISIS.

O ministro de Defesa da Rússia apagou as postagens rapidamente, mas não antes de usuários russos apresentarem sua própria evidência divertida de ações americanas questionáveis na Síria:

O ministro de Defesa da Federação Russa apresentou evidências irrefutáveis de soldados americanos lançando minas em área residencial em Aleppo. [captura de tela: Bomberman]

O pré-candidato à presidência Alexey Navalny também comentou:

Desculpem, também vou fazer um meme.
O ministro de Defesa da Federação Russa apresentou evidências irrefutáveis de americanos utilizando um vírus especial que muda a orientação sexual dos soldados. [a imagem é de Trevor Philips no GTA V]

Outros ajudaram o ministro de Defesa aprovando as ações das forças russas na região:

O ministro de Defesa publicou fotos exclusivas da operação secreta da Divisão de Operações Especiais da Rússia na Síria. [a imagem é da controversa missão ‘No Russian’ (Nenhum Russo) do jogo Call of Duty: Modern Warfare 2]

Essa última conta de Twitter, TV Jihad, é uma personalidade satírica conhecida na rede, ridicularizando o canal de noticias liberal e independente TV Dozhd. De um jeito tipicamente irônico, eles divulgaram a notícia enganosa de que o ISIS assumiu a responsabilidade pela postagem do ministro de Defesa:

Confiando em Alá, o irmão Vanka Erokhin, também conhecido como Abu Al-Kukhul Ar-Rusi, postou capturas de tela de videogame pelo Twitter do ministro de Defesa, para depreciar os kafirs (os sem-fé) e destruir sua reputação. Toda glória a Alá!

Apesar de as postagens iniciais terem sido apagadas, muitos ficaram se perguntando como algo desse tipo pode ter sido aprovado pelo Ministério russo, em primeiro lugar:

General: O que você está fazendo, soldado? Jogando um jogo de computador!?

Soldado: Não, senhor, é, hum… imagens dos americanos protegendo o ISIS!

General: Excelente! Mande para o departamento de mídia o mais rápido possível!

Até mesmo os blogueiros pró-Kremlin ficaram ultrajados. Um deles disse:

O Ministro da Defesa divulgou capturas de tela de videogame como se fossem ‘evidência irrefutável’ de que os EUA estavam cooperando com o ISIS. As credenciais da Zakharova [Maria Zakharova, porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da Rússia, conhecida por seus erros crassos e gafes] não estão tranquilizando ninguém. Isso tem a ver com a discussão recente sobre seu ‘erro honesto’. Isso é o que acontece quando ‘erros honestos’ são perdoados. Gostaram? Por alguma razão os robôs estão quietos. Que grande surpresa.

Outros viram o episódio como mais uma jogada da Rússia nesse jogo de xadrez de onze dimensões que é sua guerra de informações com o ocidente:

Adoro nossos comentaristas do @bellingcat. O ministro de Defesa russo compartilha uma foto de videogame dizendo que são os EUA ajudando o ISIS, e nosso amado comentarista diz:

‘Olhe por outro lado. O MdD [Ministério de Defesa] está trolando os blogueiros investigativos, que estão divulgando essas notícias de graça. Quem teria percebido a postagem do MdD dizendo que os EUA estão negligenciando o ISIS e na verdade encorajando o ISIS contra os sírios, se ela não tivesse tão sido promovida pelos mesmos velhos blogueiros? Essa era a mensagem. As fotos eram só uma decoração.’

Apesar da reação contra as fotos falsas, Rossyia 24, uma rede de TV do Estado, divulgou um segmento de notícias sobre a “evidência irrefutável” mesmo assim:

A TV estadual russa regurgitou as ‘evidências’ do Ministério de Defesa, baseadas em um videogame, de que os EUA estão trabalhando com o ISIS.

Começamos com uma mensagem do ministro de Defesa da Rússia: a coalizão internacional liderada pelos EUA está apoiando terroristas do ISIS e trabalhando com eles. Isso foi confirmado por fotos tiradas em 9 de novembro por drones russos durante a libertação de Abu Kamel. As fotos mostram formações armadas do ISIS fugindo de ataques aéreos russos em comboios de quilômetros, em direção à fronteira Síria-Iraque. Para garantir a segurança dos combatentes em fuga, as forças aéreas da coalizão tentaram interferir contra os aviões de guerra russos naquela área. Esses fatos são a confirmação irrefutável de que os EUA estão dando cobertura para unidades do ISIS e utilizando-os para promover interesses americanos no Oriente Médio.

Mais tarde, o ministro de Defesa publicou um depoimento:

Минобороны России проводит проверку в отношении гражданского сотрудника одного из подразделений, ошибочно прикрепившего фотоматериалы к заявлению военного ведомства о взаимодействии возглавляемой США международной коалиции и боевиков ИГИЛ* в районе аль-Букемаля (Сирия)

O Ministério de Defesa da Rússia está conduzindo uma inspeção sobre um funcionário civil de uma subdivisão, que anexou erradamente materiais fotográficos ao depoimento da administração militar sobre a cooperação entre a coalizão internacional liderada pelos EUA e os combatentes do ISIS na região de Abu Kamel, na Síria.

O ministério de Defesa disse posteriormente que a recusa americana em executar ataques aéreos sobre o comboio e a interferência contra aviões de guerra russos é um fato advindo de transcrições oficiais. Essa não é a primeira vez que as tensões se intensificaram entre forças americanas e russas sobre atacar comboios ou não. No começo de setembro, durante uma disputa de mais de uma semana com um comboio transportando não apenas combatentes do ISIS, mas também civis que fugiam, oficiais russos requisitaram que seus equivalentes americanos retirassem seus ativos aéreos do local, aparentemente um procedimento padrão para que aviões russos pudessem executar ataques. Isso era o processo de desconflição funcionando, por meio do qual tanto os EUA quanto a Rússia poderiam assegurar que suas forças não atacariam uma a outra no luta contra o ISIS. Drones e aviões de guerra americanos estavam pressionando o comboio desde o começo; mas conforme o conflito se desenrolou, os americanos se acalmaram e tiraram do ar todas as unidades de reconhecimento. Já que esse comboio em particular estava cruzando território iraquiano vindo do Líbano, parece que um acordo havia sido firmado entre o governo de Assad e os respectivos governos. Como aliados de Assad, os russos talvez estivessem usando o processo de desconflição para facilitar o deslocamento do comboio. Não houve ataques russos. Retirando seus ativos aéreos, os americanos por consequência deixaram o comboio chegar ao seu destino. Essa não é a primeira vez que um acordo desse tipo foi firmado; a BBC publicou uma matéria reveladora sobre um acordo secreto com as forças da coalizão que permitiu que outro comboio desses partisse de Raqqa com milhares de combatentes do ISIS e suas famílias.

E sobre o último tweet russo, o ministro de Defesa da Rússia eventualmente publicou mais um com as imagens “corretas”. Apesar disso, alguns comentaristas ainda estão na dúvida se elas são grande coisa:

Os drones russos na Síria tiram fotos de qualidade muito maior e com registro do horário, mas essa ‘evidência irrefutável’ 2.0 é um quadro de um vídeo e não está claro quando foi tirada (o registro de horário foi cortado).

Os usuários das redes sociais podem ter se divertido com isso, mas alguns se perguntaram se esse é o tipo de inteligência que o próprio comandante das forças armadas, Vladimir Putin, está recebendo de suas agências. Porque definitivamente há razões para acreditar que o caso pode ser esse.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.