Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

#SOSManus: Polícia expulsa refugiados de antigo centro de detenção australiano na Papua Nova Guiné

    “Esta foto é o suficiente para acordar a Austrália e mostrar que um político cruel como Peter Dutton está usando o povo australiano para o seu próprio benefício político”. Imagem e legenda por Behrouz Boochani, usadas sob permissão.

Crescentes níveis de violência policial parecem estar pondo fim ao confronto no centro de detenção regional – que pertencia à Austrália – na ilha Manus em Papua Nova Guiné, onde centenas de requerentes de asilo têm se recusado a mudar para novas instalações.

Durante anos, a Austrália enviou refugiados em potencial, que chegavam de barco ao centro. Em abril de 2016, porém, a Suprema Corte da Papua Nova Guiné ordenou o seu fechamento, após decidir que a detenção de requerentes de asilo era ilegal. O centro foi, então, fechado em outubro de 2017.

No entanto, centenas de detidos se recusaram a sair, alegando temer pela sua segurança, devido à tensão entre os mesmos e a comunidade local, bem como a falta de confiança nas autoridades australianas.

Com a polícia atuando para terminar o impasse, fotos e vídeos estão surgindo nas redes sociais, muitos ainda a serem verificados. O detido paquistanês Ezatullah Kakar postou essa mensagem com vídeo, que mostra a polícia empunhando cassetetes e agarrando detidos de forma violenta:

#AUS_PNG  Vocês destruíram a nossa vida, perdemos tudo, família, amigos, até mesmo o nosso respeito próprio, nunca nos esqueceremos desse tratamento, percebemos que não somos seres humanos, o mundo esquece de nós, é melhor que nos matem aqui na nova prisão Lourengo Manus. #MANUS

O jornalista iraniano e detido Behrouz Boochani tem sido uma de suas vozes. Em 23 de novembro, ficou preso por duas horas antes de ser transferido à força.

Prisão militar do jornalista @BehrouzBoochani, vencedor do prêmio da Anistia Internacional (@amnesty) para jornalistas, com destaque na cobertura de ações em defesa dos direitos humanos. Agora mesmo em #Manus.

Por favor, compartilhem essa foto com as tags @PeterDutton_MP & @TurnbullMalcolm, indicando o seu compromisso de que nenhum mal acontecerá ao nosso irmão. #SOSManus

Boochani tuitou:

Acabei de ser liberado. Eles me algemaram por mais de duas horas, num lugar atrás da prisão. O comandante da polícia gritou para mim: “Você está trabalhando contra nós”. Eles me empurraram várias vezes e quebraram os meus pertences. Vou escrever mais sobre isso depois.

Mais cedo, 12 vencedores do prêmio Australiano do Ano demonstraram preocupação com a situação em Manus, pedindo ao governo australiano que restabelecesse os serviços básicos do centro:

12 antigos Australianos do Ano condenam ação do governo de seu país em Manus, pedindo intervenção humanitária urgente.

Nem todo mundo nas redes sociais concordou com eles. Roberto Johnstone postou esse comentário numa atualização do Facebook feita por Behrouz Boochani:

Good on Minister Dutton for his tough stance on this. These so called refugees are grown up
People and knew what they were embarking on when they jumped in a boat. No one twisted their arms, they are solely to blame for their predicament. If you want to come to our country come the proper way not through the backdoor like a crim.

Adequada a postura firme do Ministro Dutton. Esses assim chamados refugiados são adultos e sabiam no que estavam se metendo. Ninguém os forçou a nada, eles são os únicos a serem culpabilizados pelo seu infortúnio. Se vocês querem vir para o nosso país, venham da maneira correta, não pela porta dos fundos, como um criminoso.

O primeiro-ministro australiano Malcolm Turnbull e o seu ministro da imigração Petter Dutton continuam com o seu posicionamento duro perante a questão. Alguns gostariam que fossem responsabilizados na Justiça:

Tribunal Penal Internacional (@IntlCrimCourt). Está havendo novamente uma violação das decisões da Justiça de Papua Nova Guiné. Trata-se de um crime contra a humanidade. #SOSManus #Manus #refugiados

O impasse em Manus já vinha recebendo atenção internacional, e não apenas pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (UNHCR; ACNUR em português):

ACNUR – Austrália pressionada a garantir proteção, assistência e soluções para os refugiados na ilha Manus

É ultrajante, mas estou tão feliz por vocês terem sido liberados (apesar de não estarem realmente livres). Todos deveriam seguir @BehrouzBoochani para receber notícias diretamente da prisão em #ManusIsland

Enquanto isso, a situação muda a cada hora. Os desdobramentos podem ser acompanhados pela hashtag #SOSManus, no Twitter.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.