Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Comunidade do Twitter da China polarizada mediante alegações de corrupção

Apoiadores de Guo Wengui se organizaram no Partido do Twitter, que possui camisa e bandeira (um dos designs).

Alegações de corrupção e escândalos dentro do Partido Comunista da China (PCC) dividiram a comunidade do Twitter do país em dois grupos. As acusações foram feitas pelo bilionário chinês Guo Wengui.

Guo é procurado por autoridades anticorrupção em Pequim. Ele saiu da China em 2013 e se mudou para Nova York, quando as autoridades começaram a investigar o seu envolvimento numa série de crimes que envolviam chantagens, subornos e vários casos de agressões sexuais.

Três anos depois, em dezembro de 2016, autoridades de Pequim acusaram oficialmente de corrupção o ex-espião chefe da China Ma Jian, o qual havia ajudado Guo a se livrar de seus rivais nos negócios.

No início de 2017, o bilionário começou a publicar acusações de crimes perpetrados por oficiais do PCC. Tais acusações foram feitas primordialmente no Twitter, onde postou vídeos de talk shows que apresenta online.

O principal alvo de Guo tem sido Wang Qishan, que lidera a campanha anticorrupção na China. Guo acusa Wang de roubar riquezas do país, transformando o grupo HNA, uma enorme corporação cuja propriedade é obscura, num bem de família. No entanto, Guo não trouxe evidências conclusivas para comprovar a sua acusação.

Guo tem promovido a ideia de que, expondo a corrupção, conseguirá proporcionar mudanças radicais no sistema político da China.

Os seus talk shows regulares no Twitter atraem um grande número de fãs e seu slogan “Tudo isso é apenas o começo” se tornou um meme nas redes sociais chinesas em maio (sendo consequentemente censurado). Muitos da China continental driblam o rígido controle da internet no país apenas para segui-lo. Atualmente, a sua conta do Twitter possui 463 mil seguidores.

Vários dissidentes políticos importantes da China expressaram o seu apoio a Guo, apesar de seu envolvimento anterior ajudando a polícia secreta chinesa a desenvolver redes de espiões no exterior e das alegações de Pequim sobre a sua atividade criminal.

Os principais meios de comunicação fizeram uma cobertura relativamente pequena sobre as alegações de Guo, pois ele não forneceu evidências concretas de suas acusações e muitas delas permanecem sem verificação. Contudo, seus apoiadores acreditam que muitos jornalistas que cobrem as notícias chinesas, ainda que trabalhem para a mídia estrangeira, querem minimizar as suas alegações.

Bao Tong, ex-diretor do departamento de reforma política do Comitê Central do PCC nos anos 80,  clama ao público que apoie as revelações de Guo. Guo Baosheng, um dissidente político nos EUA, ajuda a recrutar voluntários para distribuir e promover palestras de Guo em várias redes sociais.

Os apoiadores mais radicais do bilionário se juntaram para formar o que denominaram “Partido do Twitter da China”.

Como afirma um dos seguidores de Guo:

與共產黨的鬥爭,是要爾虞我詐,充滿智慧,借力使力,非常人可想像也,吾等之輩,若屬後知後覺者,只管追隨先知先覺郭大俠腳步,一切自然水到渠成

Na luta contra o PCC, temos que ser astutos e sábios — tomar o poder de uma autoridade para acabar com outra. Pessoas comuns não conseguem entender essa tática. Para nós, estamos todos ficando para trás, e, por isso, podemos apenas seguir os passos do herói Guo. Assim seremos vitoriosos.

Cao Changging, um colunista, expressou o seu apoio mais ferozmente no Twitter:

Olhe para a história do mundo, você já viu alguém arriscar a vida de sua família e bilhões de sua fortuna para lutar contra o maior e mais maléfico poder estatal? Ele é o cara. No mundo chinês, onde muitos querem um herói, uma pessoa figura sozinha. Seja quem for que queira destruí-lo, será meu inimigo.

Do outro lado, vários ativistas chineses e líderes de opinião se manifestaram contra Guo, chamando-o de mentiroso. Por exemplo, Zhang Lifan, um comentarista independente, ressaltou que algumas evidências do alegado crime de corrupção apresentadas por Guo provaram-se fabricadas. Hu Ping, outro líder de opinião chinês, criticou os fãs de Guo por torná-lo – ele que regularmente jurava lealdade ao presidente chinês Xi Jinping em suas alegações de corrupção – um herói. Ele também sugeriu que as alegações de Guo tinham a intenção de desencadear um conflito no 19º Congresso Nacional do Partido Comunista da China.

Guo respondeu rotulando os seus críticos de espiões que estão trabalhando para uma facção específica do PCC. Os seus apoiadores ajudaram na sua defesa, difamando os seus oponentes.

Apesar de muitos dos seguidores de Guo terem tomado conhecimento do seu envolvimento na operação estrangeira da policia secreta, ainda continuam insistindo que o seu passado maculado lhe trouxe poder para subverter o sistema e proporcionar mudanças políticas na China.

Na verdade, no 19º Congresso Nacional do PCC, Wang Qishan foi demitido de seu posto como chefe da autoridade anticorrupção e deixou o Comitê Permanente do Gabinete Político do PCC. Sua partida, porém, não trouxe qualquer alteração substancial ao sistema político chinês, como Guo havia prometido. Xi Jinping consolidou o seu poder ainda mais dentro do partido, dando um passo em direção à ditadura, muitos afirmaram.

Essa situação traz um questionamento: Por que tantos chineses optam por acreditar que as acusações de Guo desafiariam o sistema autoritário do país? Como o usuário do Twitter @idmaiman apontou:

Quando lidamos com o caso de Guo Wengui, vale a pena refletir sobre o fenômeno de seus fãs: Por que um grupo anti-PCC apoiaria a sua posição anti-PCC, mas não anti-Xi Jinping? Como essas pessoas poderiam escolher um lado sem discutir princípios e verificar os fatos? Por que acreditam que os fins justificam os meios? Guo sumiu (no 19º Congresso) e, apesar disso, os seus seguidores ainda se recusam a acordar. Por que um mentiroso ordinário como Guo Wengui é defendido por tantos fãs como um herói épico?

Teng Biao, um importante advogado de direitos do cidadão que agora vive nos EUA, vem trabalhando desde agosto para demonstrar as falácias que Guo apresenta como evidência de corrupção. Em resposta, Guo e seus seguidores acusaram Teng de ser um espião para Pequim.

Recentemente, Teng escreveu um longo artigo sobre os fãs de Guo, usando citações de análises do Twitter:

令狐补充认为,“为什么郭文贵在twitter上有如此多各色各样不管不顾一味死撑的脑残粉?直接真切的理由是’支国苦赵久矣’。”中共政权剥夺公民的选举权、言论自由、信仰自由,官商黑疯狂勾结,一切公权力腐败透顶,城管、警察滥用暴力,贫富悬殊,道德沦丧,生态环境被破坏,数十年野蛮专制,积累了太多的怨气乃至仇恨。突然间发现这样一个“战神”在挑战中共,在一厢情愿的心理投射之下,在人多势众的放大效应之下,成为郭粉,顺理成章。
郭像是一个高明的催眠师,利用强烈的心理暗示,把观众们带入事先拟定好的剧本,故事越离奇、细节越夸张、情绪越亢奋、目标越宏大,越能达到煽动效果;质疑者被打成特务、人渣、“伪类”、“蓝金黄”,再找一些所谓民运、公知、媒体人之类的“托儿”跪舔吹捧、奋力配合,就迅速造成了郭网红万众追随的景象。

@buchong indagou: “Como Guo Wengui conseguiu atrair tantos fãs com danos cerebrais no Twitter? A razão é ‘a China sofreu com o regime de Zhao (PCC) por muito tempo'”. O PCC privou cidadãos de seu direito ao voto, liberdade de expressão e crença religiosa. O conluio de oficiais, capitalistas e a Tríade (crime organizado) trouxe corrupção às autoridades, levando ao uso abusivo do poder na administração e aplicação da lei, séria disparidade de renda, desmoralização e destruição ambiental. Ressentimento e ódio acumularam-se por décadas e agora encontram um guerreiro desafiando o PCC, projetam as suas esperanças em Guo e se tornam seus seguidores.

Guo é como um expert em hipnose, ele cria fortes sugestões, guiando as pessoas por uma trama. A sua história incita as pessoas com absurdos, exageros, emoções e um grande plano. Aqueles que questionam a trama são rotulados de espiões, escória ou alvos controlados pela polícia secreta. Com elogios e ecos vindos dos assim chamados ativistas, intelectuais, meios de comunicação, mais e mais pessoas são recrutadas como seguidoras de Guo.

Teng explicou o fenômeno como sendo um “culto à personalidade”:

这次网络义和团,也反映出群民的“强人崇拜综合症”。对领袖、超人、英雄、圣人的膜拜,超过了一定的度,就会成为专制的沃土。…对超级富豪网红郭文贵,郭粉不关心他财富积累过程的罪恶、不关心他的道德、人格、政治立场;崇拜本身是一种需要。“[…]

As brigas online contra e a favor de Guo refletem a síndrome da adoração das celebridades. A adoração explícita de um líder, super-homem, herói ou santo é um solo fértil para o despotismo  […] Os fãs de Guo não se importam se o super rico Guo Wengui acumulou a sua fortuna com atos criminosos, não se importam com a sua moralidade, personalidade ou posição política; eles apenas sentem o impulso de adorá-lo  […]

As alegações feitas por Guo Wengui no Twitter, para o bem ou para o mal, talvez tenham afetado a carreira política do czar anticorrupção da China Wang Qishan, como Guo e os seus apoiadores afirmam.

Contudo, outro e potencialmente mais prejudicial efeito é que a comunidade chinesa do Twitter em outros países foi antagonizada e, consequentemente, dividida.  Quando internautas da China continental conseguem vencer a barreira da censura na rede para saber o que se passa, em vez do diálogo crítico sobre a política chinesa, tudo o que eles encontram agora é a ruína feita de difamações, comentários desagradáveis e discussões ofensivas sobre Guo Wengui.

Até mesmo do outro lado dessa barreira de segurança na rede está se tornando extremamente difícil para o povo chinês achar notícias confiáveis sobre a realidade política do próprio país.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.